Avaliação do efeito da obesidade infantil e a do adolescente sobre as propriedades ventilométricas e força muscular do sistema respiratório

Viviani da Silva Soares Teixeira, Brenda Camola Anjos Fonseca, Daniel Martins Pereira, Baldomero Antonio Kato da Silva, Filipe Abdalla dos Reis

Resumo


Neste estudo, avaliaram-se as alterações na função pulmonar de 50 indivíduos (crianças e adolescentes obesas), pertencentes a dois grupos: sobrepeso e controle, submetidos ao teste de função pulmonar por meio da análise dos seguintes parâmetros: capacidade vital lenta (CVL), pico de fluxo expiratório (PFE) e força muscular respiratória pela medida das pressões respiratórias máximas (Pimáx e Pemáx). A CVL, para o grupo sobrepeso, foi, em média, de 3,0±0,7 litros, e para o grupo controle, de 3,49±0,9 litros (p=0,0490). O PFE para o grupo sobrepeso registrou 336±107,4 L/min, e para o grupo controle, 386±55,5 L/min (p=0,0404). Concluiu-se que houve alteração estatisticamente significativa na função pulmonar para as crianças e adolescentes obesos em relação a capacidade vital lenta e ao pico de fluxo expiratório. Não foi observada diferença para a avaliação das pressões respiratórias máximas.

Palavras-chave


Adolescente; Criança; Obesidade; Ventilação pulmonar.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v8i1.1495

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2009 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.