Função pulmonar em paciente com escoliose

Fernanda Ferreira, Osvanes Tavares Pugin, Élcio Alves Guimarães, Geraldo Magela Cardoso, Cristiane Marques Batista Makhoul, Antônio Divino Dutra Filho, Larissa Azevedo Garcia, Moira de Oliveira Mendonça, Mário Antônio Baraúna

Resumo


A função respiratória tende a se alterar em indivíduos com escoliose grave, pois ocorrem alterações das funções óssea e muscular que participam da mecânica respiratória. Para avaliar a função respiratória, a espirometria é o exame mais utilizado, com ele obtêm-se valores das capacidades e volumes pulmonares. O objetivo deste estudo foi avaliar a função pulmonar e o grau de escoliose em um indivíduo portador de escoliose grave. Realizaram-se exames radiográficos e espirométricos em um voluntário portador de escoliose grave côncava de 52º à direita, não fumante e sem patologias respiratórias. Na PFP, identificou-se um distúrbio misto (restritivo-obstrutivo), com diminuição de todos os parâmetros espirométricos, o que leva a crer que a deformidade torácica causada pela escoliose, nesse indivíduo, pode ter desencadeado alterações na sua função respiratória.

Palavras-chave


Ângulo de Cobb; Escoliose; Prova de função pulmonar.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v8i1.1507

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2009 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.