Alterações neuropsicomotoras em prematuros que permanecem por longo período em ventilação mecânica invasiva

Sandra Regina Felicio, Karina Pereira

Resumo


Introdução: Geralmente, lactentes prematuros necessitam de assistência intensiva neonatal como ventilação mecânica invasiva associada à aspiração endotraqueal, método que pode causar déficits neurológicos. Objetivo: Realizou-se uma revisão bibliográfica sobre as possíveis sequelas neurológicas que surgem com o tratamento, na unidade de terapia intensiva neonatal em lactentes prematuros de muito baixo peso. Métodos: Foram analisados estudos no período de 1994 a 2010, nas bases Bireme, Scielo, Lilacs, Pubmed, Science Direct, incluídos no estudo artigos de revisão bibliográfica, estudos de caso e artigos originais que abrangem como tema central crianças prematuros de baixo peso e submetidas à VMI, e que apresentam posteriormente alteração neuropsicomotoras. Resultados: Observou-se que as alterações neurológicas estão em sua maioria associadas às alterações metabólicas, como déficit de oxigenação. A análise conjunta de dados nos reflete que a fisioterapia respiratória pode ser tanto benéfica quanto maléfica, e, para minimizar ou abolir os malefícios, é necessário que seja aplicada por profissional especializado na área neonatal, para que opte por técnicas quando necessário. Conclusão: Verificou-se associação entre o uso de ventilação mecânica e déficit neuropsicomotor nos bebês com alto risco para o desenvolvimento motor.

Palavras-chave


Fisioterapia; Neurológico; Prematuro; Ventilação mecânica.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v9i2.2214

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2010 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.