Avaliação da independência funcional de pacientes pós-internados em unidade de terapia intensiva

Nathalia Guimarães Garcia, Daniel Martins Pereira, Baldomero Antonio Kato Silva, Filipe Abdalla dos Reis

Resumo


Objetivo: Nesta pesquisa, objetivou-se avaliar e comparar o nível de independência funcional de pacientes, nos períodos antes e 7, 15, 30 e 60 dias após a internação em UTI, quanto a cuidados pessoais, mobilidade, locomoção e comunicação. Métodos: Realizou-se um estudo longitudinal prospectivo, no qual foi avaliada a independência funcional dos participantes utilizando a Medida de Independência Funcional (MIF) em forma de questionário, nos períodos de junho e julho de 2010. Resultados: A pontuação da MIF total para a amostra estudada antes da alta da UTI foi 126,0; e após 7, 15, 30 e 60 dias foi 51,7 (p<0,0001); 80,0 (p=0,0026); 112,0 (p=0,0358) e 125,0, respectivamente. Conclusão: Estes resultados mostraram uma redução significativa da independência funcional dos pacientes avaliados nos períodos após alta da UTI, permanecendo a diminuição significante até o 30º dia, com recuperação observada no 60º dia da avaliação.

Palavras-chave


Fisioterapia; Unidade de terapia intensiva; Pessoas com incapacidades.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v11n2.3004

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2012 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.