Comparação da força muscular entre mulheres brasileiras com e sem síndrome metabólica

Ramires Alsamir Tibana, Vitor Tajra, Denis César, Darlan Lopes de Farias, Tatiane Gomes Teixeira, Jonato Prestes

Resumo


Introdução: A síndrome metabólica (SM) é caracterizada pelo agrupamento de fatores de risco cardiovascular como obesidade abdominal, hipertensão arterial sistêmica, resistência à insulina, intolerância à glicose/diabetes do tipo 2 e dislipidemia. Estudos têm demonstrado que baixos níveis de força muscular estão fortemente associados à prevalência de SM; no entanto, em nenhum estudo analisou-se a força muscular em mulheres brasileiras com SM. Objetivo: Comparar a força muscular entre brasileiras com e sem síndrome metabólica. Métodos: Foram avaliadas 17 (37,2±8,2 anos) mulheres brasileiras com SM, e 21 sem (33,2±7,6 anos). A SM foi definida de acordo com o National Cholesterol Education Program – Adult Treatment Panel III e a força muscular foi mensurada pelo teste de preensão manual. Resultados: A força muscular normalizada pelo peso corporal foi significativamente menor em mulheres com SM (p=0,005). Conclusão: Mulheres com SM apresentam valores de força muscular relativa menores do que as saudáveis.

Palavras-chave


Doenças cardiovasculares; Força muscular; Saúde.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v10i4.3017

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2011 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.