Oscilação oral de alta frequência e fibrose cística: comparação entre instrumentais

Ana Beatriz Biagioli Manoel Suzan, Fábio Galvão, Antônio Fernando Ribeiro, José Dirceu Ribeiro, Maria Ângela Gonçalves de Oliveira Ribeiro, Maíra Seabra de Assumpção, Camila Isabel Santos Schivinski

Resumo


Objetivos: Avaliar e comparar o efeito do Flutter VRP1® e do Shaker® referente à quantidade de secreção pulmonar expectorada e aos parâmetros cardiorrespiratórios de frequência cardíaca (fc) e de saturação periférica de oxigênio (SpO2). Método: Neste estudo randomizado do tipo intervencional, 16 pacientes, com idades entre 7 e 21 anos (12 anos ±4,11), realizaram sessões de fisioterapia em dois dias diferentes com ambos os dispositivos. Na primeira sessão, os participantes utilizaram um dos dispositivos, conforme o resultado da randomização. E, após sete dias sem intervenção, na segunda sessão, usaram o outro dispositivo. Verificaram-se os parâmetros cardiorrespiratórios de fc e SpO2 e registraram-se tais valores antes e ao final de cada coleta em cada dia de terapia. Colheu-se secreção pulmonar durante e após a terapia para determinação dos pesos seco e úmido. Resultados: Não houve diferença entre os dispositivos quanto a peso úmido (p=0,589) e seco (p=0,719) e parâmetros cardiorrespiratórios de fc e SpO2. Conclusão: Os dispositivos foram semelhantes em relação às variáveis analisadas.

Palavras-chave


Depuração mucociliar. Fibrose cística. Terapia respiratória.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v14n2.5418

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.