Aspectos biogeográficos de componentes da ictiofauna da América Central

Karine Frehner Kavalco, Rubens Pazza

Resumo


Entre os vertebrados, os peixes representam o maior grupo animal e estão distribuídos em diversos ambientes dulcícolas ou marinhos do planeta. Os representantes de água doce compreendem cerca de 40% das espécies. A região neotropical, que abrange a América Central e a do Sul, destaca-se por abrigar, aproximadamente, um terço da ictiofauna mundial, em que predominam os representantes das ordens characiformes, siluriformes e gymnotiformes, bem como poucos representantes de outros grupos, como osteoglossídeos, nandídeos e ciprinodontiformes. Os eventos geológicos que marcaram o continente centro-americano fornecem interessantes cenários para dispersão e origem dos peixes da região, a partir de estoques provenientes da América do Sul. Tais dados são corroborados por estudos fi logeográfi cos, especialmente sobre os gêneros Astyanax e Rhamdia. A compreensão da dimensão da diversidade genética dos organismos vivos, bem como de sua história evolutiva, é crucial para estudos de biodiversidade geral e dá sustentação a programas que visam à conservação dessa biodiversidade. Este artigo de revisão pretende fornecer um panorama sobre o conhecimento atual acerca do assunto.

Palavras-chave


Biodiversidade. Biogeografia. Evolução. Filogeografia. Ictiogenética.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v6i1.921

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2007 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciado com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional