Estado da arte sobre turismo e cinema no Brasil: uma revisão integrativa da literatura

Nathália Korossy, Rute Gabriela dos Santos Paes, Itamar José Dias e Cordeiro

Resumo


Objetivo do estudo: Compreender o estado da arte sobre a relação entre turismo e cinema no Brasil. Também buscou mapear dados sobre a situação atual do desenvolvimento do turismo cinematográfico no Brasil, a partir da análise da literatura nacional.

Metodologia/abordagem: A pesquisa tem natureza exploratório-descritiva, com abordagem qualitativa na análise da produção científica nacional sobre turismo e cinema. Como método de pesquisa, selecionou-se a revisão integrativa de literatura. O levantamento da amostra da pesquisa, composta por artigos científicos que relacionam turismo e cinema e/ou audiovisual, utilizou como base de dados principal o Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), tendo-se selecionado o total de 15 artigos científicos, publicados entre 2011 e 2019 em periódicos nacionais indexados nesta base.

Originalidade/Relevância: A relação entre turismo e cinema é crescente no mundo, porém pouco referenciada na literatura nacional. Especificamente sobre turismo cinematográfico, devido à ausência de estudos mais amplos, se desconhece a situação atual desta atividade no Brasil.

Principais resultados: Os estudos brasileiros se concentram em três principais temáticas: cinema como vetor de imagem e promoção de destinos turísticos; análise de imagem e representações de localidades em produções audiovisuais; e turismo cinematográfico em cidades brasileiras. Os achados da pesquisa apontam que o turismo cinematográfico é ainda incipiente no país, sendo a cidade de Cabaceiras (Paraíba) o destino de maior referência neste segmento segundo os autores analisados.

Contribuições teóricas/metodológicas: (i) apresenta um panorama geral dos estudos sobre turismo e cinema publicados em periódicos nacionais; (ii) traça um quadro da situação atual do turismo cinematográfico no Brasil a partir da literatura analisada; (iii) aponta lacunas teórico-empíricas para futuros estudos sobre a temática do turismo e cinema.


Palavras-chave


Turismo; Cinema; Audiovisual; Turismo cinematográfico no Brasil; Revisão Integrativa da Literatura

Texto completo:

PDF

Referências


Azcue, J. D. (2014). Análisis e la Imagen de Destino a Través de la Cinematografía: Málaga. Dissertação de mestrado, Universidad de Málaga, Málaga, Espanha.

Atout France. (2014). Tourisme et Cinema - Comment dynamiser son territoire par l'audiovisuel. Paris: ATOUT France.

Beeton, S. (2010). The Advance of Film Tourism. Tourism and Hospitality Planning & Development, 7(1), 1-6.

Beeton, S. (2006). Understaing Film-Induced Tourism. Tourism Analysis, 11, 181-188.

Beeton, S. (2000). It’s a wrap! What happens after the film crew leaves? An examination of community

responses to film-induced tourism. Trabalho apresentado no TTRA National Conference “Lights! Camera! Action!”, Burbank, CA,127–136.

Béric, D., Kovacevic, M., Simat, K. & Bozic, S. (2013). Film Tourism: A contemporary resource for promoting Serbia. Turizam, 17 (1), 18-28.

Brasil, Mtur - Ministério do Turismo. (2007). Turismo Cinematográfico Brasileiro. Brasília: MTur, 2007.

Busby, G., & Klug, J. (2001). Movie-induced tourism: The challenge of measurement and other issues.

Journal of Vacation Marketing, 7(4), 316-332.

Carl, D., Kindon, S., & Smith, K. (2007). Tourists’ experiences of film locations: New Zealand as ‘Middle-Earth.’ Tourism Geographies: An International Journal of Tourism Space, Place and Environment, 9(1), 49–63.

Chen, C. Y. (2018). Influence of celebrity involvement on place attachment: Role of destination image in film tourism. Asia Pacific Journal of Tourism Research, 23(1), 1–14.

Connell, J. (2012). Film tourism evolution, progress and prospects. Tourism Management, 33(5), 1007-1029.

Costa, M. A. M. (2016). As possibilidades de implementação do turismo cinematográfico em Belém do Pará. Revista de Turismo Contemporâneo, 4(1),67-87.

Di Cesare, F., & La Salandra, A. (2015). Film induced, steps for a real exploitation in Europe. Almatourism - Journal of Tourism, Culture and Territorial Development, 6(4), 1-17.

Duarte, R., & Filho, A. S. F. (2016). Luz, Câmera... Segmentação: uma proposta de turismo cinematográfico para a cidade de Niterói-RJ. Turismo em Análise, 27(2), 323-341.

Ercole, F., Melo, L. S., & Alcoforado, C. L. (2014). Revisão Integrativa versus Revisão Sistemática. REME-Revista Mineira de Enfermagem, 18(1), 12-14.

Fonseca, J. F., & Nunes, S. (2017). As características de um destino turístico reveladas através de uma produção cinematográfica e sua interligação com os consumidores. Marketing & Tourism Review, 2(1), 1-29.

Freitas, R. F., & Gotardo, A. T. (2018). Marcas do Rio pré-Olímpico: imaginários de sexo, violência e epidemias em um canal sino-americano do YouTube. Caderno Virtual de Turismo, 18(1), 40-52.

Godoy, K. E., & Luna, S. B. (2012). A estética turística e cinematográfica da favela: suportes de uma autenticidade construída. Caderno Virtual de Turismo,12(2), 239-252.

Hudson, S. (2011). Working together to leverage film tourism: collaboration between the film and tourism industries. Worldwide Hospitality and Tourism Themes, 3(2), 165-172.

Hudson, S., & Ritchie, J. (2006). Promoting destinations via film tourism: an empirical identification of supporting marketing initiatives. Journal of Travel Research, 44(4), 387-396.

Irimias, A. (2015). Business Tourism aspects of film tourism: the case of Budapest. Almatourism - Journal of Tourism, Culture and Territorial Development, 6(4), 35-46.

Iwashita, C. (2008). Roles of films and television dramas in international tourism: The case of Japanese tourists to the UK. Journal of Travel & Tourism Marketing, 24(2–3), 139–151.

Kim, H., & Richardson, S. L. (2003). Motion picture impacts on destination images. Annals of Tourism Research, 30(1), 216–237.

Kim, S., & Kim, S. (2017). Perceived values of TV drama, audience involvement, and behavioral intention in film tourism. Journal of Travel & Tourism Marketing, 35(3), 259–272.

Lima, A. F., & Silva, M. J. V. (2019). Telenovelas brasileiras criando imagens e imaginários turísticos: o caso do destino Rio Grande do Norte. Revista Turismo - Visão e Ação, 21(1), 02-22.

Lopes, R. F; Nogueira, W. S; & Baptista M. L. C. (2017). Imaginário, Cinema e Turismo: Uma Viagem por Clichês Culturais Associados ao Brasil, no Filme Rio 2. Revista Rosa dos Ventos, 9(3), 377-388.

Lundberg, C., Ziakas, V., & Morgan, N. (2017). Conceptualising on-screen tourism destination development. Tourist Studies, 18(2), 2017. 83-104.

Macionis, N. (2004). Understanding the film-induced tourist. In W. Frost; W. G. Croy, & S. Beeton (Eds.), Proceedings of the International Tourism and Media Conference, Melbourne, 86–97.

Nascimento, F. M. (2009). Cineturismo. São Paulo: Aleph.

Nogueira, W. S; & Lopes, R. F. (2017). A Amazônia em Rio 2: Clichês culturais cinematográficos para a promoção turística. Turismo & Sociedade. Curitiba, 10(1), 1-18.

Pereira Neto, F. S.; & Schmidlin, I. O. M. (2013). Turismo induzido por filmes: a imagem do Nordeste propagada pelo cinema brasileiro no ponto de vista do estudante de cinema no Ceará. PODIUM: Sport, Leisure and Tourism Review, 2(2), 01-31.

Polianskaia, A.; Răduț, C.; & Stănciulescu, G. C. (2016). Film Tourism responses to the tourist’s expectations - new challenges. SEA – Practical Application of Science, 10, 149-156.

Qiao, F., Choi, Y., & Lee, T. J. (2016). Assessing feasibility of film induced tourism: the case of Singapore. International Journal of Tourism Sciences, 16(3), 93-105.

Riley, R. W., & & Van Doren, C. S. (1992). Movies as tourism promotion: A “pull” factor in a “push” destination. Tourism Management, 13(3), 267–274.

Riley, R., Baker, D.; & Van Doren, C. S. (1998). Movie induced tourism. Annals of Tourism Research, 25 (4), 919-935.

Santos, M. L; Alencar, D. G; & Neves, S. G. (2018). As indústrias criativas de audiovisual e gastronomia no destino turístico Curitiba: uma análise do filme Estômago. Marketing & Tourism Review, 3(1), 1-21.

Schofield, P. (1996). Cinematographic images of a city. Tourism Management, 17 (5), 333-340.

Silva, R. S. S. et al. (2011). Turismo e Cinema: Promoção Turística a partir do filme Sete Anos no Tibete. Rosa dos Ventos, 3(3), 368-381.

Silveira, V. N., & Baptista, M. L. C. (2017). Turismo e cinema na Capital Nacional do Espumante – Garibaldi. Cenário, 5(8), 67-81.

Souza, L. A. V., & Silva, M. J. V. (2016). Cabaceiras-PB Como Destino de Turismo Cinematográfico: Um Estudo Sobre a Interface Entre Turismo e Cinema. Revista Turismo Estudos e Práticas, 5(2), 186-218.

Tooke, N., & Baker, M. (1996). Seeing is believing: the effect of film on visitor numbers to screened locations. Tourism Management, 17(2), 87-94.

Torraco, R. J. (2016). Writing Integrative Literature Reviews. Human Resource Development Review, 15(4), 404–428.

Tuclea, C., & Nistoreanu, P. (2011). How film and television programs can promote tourism and increase the competitiveness of tourist destination. Cactus Tourism Journal, 2(2), 25-30.

Vila, N. A., Brea, J. A. F., & Garcia, A. F. (2012). Imagen y promoción de destinos termales a través de su emplazamiento en series audiovisuales. El caso de Ourense (España), capital termal. Turismo & Sociedade, 5(2), 423-442.

Yasoshima, J. R. (2012). Gastronomia na Tela: As Representações da Comida no Cinema. Revista Rosa dos Ventos, 4(3), 300-316.




DOI: https://doi.org/10.5585/podium.v10i1.17212

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 PODIUM Sport, Leisure and Tourism Review

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

PODIUM Sport, Leisure and Tourism Review

e-ISSN: 2316-932X
www.podiumreview.org.br

PODIUM Sport, Leisure and Tourism Review ©2021 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional