Influência da intervenção fisioterapêutica na função motora grossa de crianças com paralisia cerebral diplégica: estudo de caso

Rutiméia Tagliavini Vedoato, Karina Pereira, Amanda Rodrigues Conde

Resumo


O objetivo, neste estudo, foi verificar, quantitativa e qualitativamente, a influência da intervenção fisioterapêutica na habilidade motora grossa de crianças com paralisia cerebral diplégica. Participaram desta pesquisa duas crianças do sexo masculino. O instrumento utilizado na avaliação quantitativa foi a Gross Motor Function Measure. A avaliação qualitativa teve como base a análise descritiva postural nas posturas sentada e em pé e nas funções andar, correr e pular. Os métodos fisioterapêuticos utilizados foram: conceito neuroevolutivo Bobath, cinesioterapia e integração sensorial, associados às atividades lúdicas. A intervenção fisioterapêutica foi realizada duas vezes por semana, com duração de 50 minutos, totalizando 32 sessões durante quatro meses. Após intervenção, verificou-se melhora, quantitativa e qualitativa, tanto na postura sentada quanto nas funções de andar, correr e pular dos participantes. Constatou-se também que se não houve grande avanço quantitativo, na postura em pé. Em termos qualitativos, a evolução foi significativa.

Palavras-chave


Descrição postural; Gross Motor Function Measure; Habilidade motora grossa; Intervenção fisioterapêutica; Paralisia cerebral diplégica.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v7i2.1005

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2008 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.