Descrição do perfil nutricional e alimentar dos funcionários de um serviço público

Camila Graciola, Fernanda Vaz Fortuna

Resumo


OBJETIVOS: Utilizaram-se o IMC e a CC para medir o estado nutricional, e o QFA e o Guia Alimentar, para determinar as porções do consumo diário de alimentos. MÉTODO: Neste estudo transversal, os dados categóricos foram descritos em percentuais, e os quantitativos, em média e desvio-padrão. A significância foi determinada pelo teste “t” Student. A amostra final foi composta por 68 participantes. RESULTADOS: O IMC revelou 55,88%, com eutrofia; 30,88%, com sobrepeso, e 13,23% com obesidade. A CC mostrou risco aumentado em 17,65%, e muito aumentado, em 17,65%. Em relação ao consumo alimentar, as médias de porções consumidas foram: 4,94 ±1,24, cereais; 0,34 ± 0,68, leguminosas; 1,62 ± 0,88, carnes; 1,62 ±1,07, leite; 1,28 ±1,22, hortaliças; 1,53 ±1,62, frutas e 1,97 ±1,26, açucares, e 1,72 ±1,02, gorduras. CONCLUSÕES: O aumento do excesso de peso e a alimentação inadequada da população mostram a necessidade de ações que visem à prevenção e ao controle de doenças, contribuindo para a redução de enfermidades crônicas relacionadas a ambos os fatores.

Palavras-chave


Estado Nutricional; Obesidade; Consumo de alimentos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v9i1.2061

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2010 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.