Risco biomecânico de técnicos de enfermagem de uma Unidade de Terapia Intensiva

João Batista Raposo Mazullo Filho, Nely Silva Carneiro, Gilvânia Melo Rocha, Layene Castelo Branco Costa Lopes, Michelle Silva Andrade, Thayrine Amorim Rodrigues, Engels Zalmon Carvalho Lacerda

Resumo


Introdução: Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) são consideradas causa de estresse da equipe profissional, por ser um ambiente fechado e no qual os profissionais são submetidos a um ritmo de trabalho extenuante que interfere na sua condição física. Objetivos: Identificar os riscos biomecânicos de técnicos de enfermagem da UTI. Métodos: Estudo observacional e transversal, realizado com 26 colaboradores, que possibilitou que se avaliasse o risco biomecânico, com a Rapid Upper Limb Assessment (RULA), os escores padronizados com software virtual do grupo Ergonomic Workplace Solution; e a análise do Segmento em Sobrecarga Biomecânica (SSB) com Corel Draw®X4. Resultados: A ferramenta Rula evidenciou que o banho dos pacientes, efetuado pelos avaliados, representa pontuação máxima de riscos, tanto pela postura empregada quanto pela repetitividade dos movimentos. A análise do SSB mostrou pontos críticos, especialmente sobre o posicionamento angular da coluna lombar, por uso incorreto da biomecânica corporal. Conclusão: Essa pesquisa evidenciou que os avaliados realizam atividades que lhes proporcionam riscos biomecânicos elevados.

Palavras-chave


Biomecânica; Enfermagem; Unidade de Terapia Intensiva.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v9i2.2276

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2010 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.