Contaminação de queijo Minas frescal por bactérias patogênicas: um risco à saúde

Kátia Pereira Vieira, Meire Mendes, Claudia Moreno Rosa, Regina Hiroko Hassegawa

Resumo


Neste artigo, será discutida a contaminação do queijo Minas frescal por bactérias que podem causar toxinfecção alimentar, cujos sintomas podem ser diarréia, vômitos, febre, flatulência e até aborto. O queijo Minas frescal, assim como outros alimentos, é fabricado com leite cru, que favorece o crescimento e a presença de um elevado número de bactérias patogênicas como Staphylococcus aureus, Salmonella spp., Shigella spp., Escherichia spp. e Listeria spp. O controle de contaminação microbiana e as boas práticas de fabricação desse queijo são de grande importância para a saúde pública, pois esse produto é muito consumido pela população.

Palavras-chave


Bactérias patogênicas; Diarréia; Intoxicação alimentar; Queijo Minas frescal.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v7i2.685

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2008 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.