Efeito dos exercícios aquáticos na pressão arterial em hipertensas: uma revisão sistemática

Janine Araújo da Costa, Gabriel Almeida Santos, Marina Lima de Oliveira Carvalho, Grasiely Faccin Borges

Resumo


Introdução: O objetivo do estudo foi realizar uma revisão da literatura a respeito dos efeitos do exercício aquático sobre a pressão arterial de hipertensas com idade igual ou acima de 50 anos. Métodos: Revisão sistemática, realizada por meio das bases de dados: LILACS, SCIELO e PEDRO, considerou-se publicações de ensaio clínico dos últimos 12 anos, no período de 2004 a 2016. Utilizando os descritores: “hipertensão e hidroterapia”, “hipertensão e exercício”, “hipertensão e imersão”, “pressão arterial e hidroterapia” e “pressão arterial e imersão”. Resultados: Foram selecionados 11 estudos sobre exercício aquáticos em hipertensas acima de 50 anos. A pressão arterial sistólica (PAS) pré e pós-intervenção foi de 136±16mmHg e 124±15mmHg respectivamente, a pressão arterial diastólica (PAD) pré e pós intervenção foi de 73±3mmHg e de 68±3mmHg respectivamente. Conclusão: Exercícios aquáticos aeróbicos em piscina causaram importante diminuição da pressão arterial em pacientes hipertensas.


Palavras-chave


Hipertensão; Hidroterapia; Imersão.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v16n1.6938

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.