Turismo de base comunitária e redes: análise das relações de colaboração na Rede Tucum, Brasil

Debora Goes Urano, Wilker Ricardo de Mendonça Nóbrega

Resumo


Objetivo do Estudo: Buscou-se com a pesquisa analisar as relações de colaboração entre os membros da Rede Cearense de Turismo Comunitário - Rede Tucum, com base nos níveis de colaboração de Tolkach, King & Pearlman (2013).

Metodologia: Os dados foram coletados por meio de pesquisa documental e entrevistas com 62 atores. A abordagem da pesquisa é qualitativa e os dados obtidos foram analisados por meio de uma adaptação da análise de conteúdo.

Originalidade/Relevância: A pesquisa é relevante porque os estudos sobre redes de turismo de base comunitária se concentram principalmente em propor uma abordagem de rede para fortalecer as iniciativas de turismo de base comunitária ou no papel, estruturas e organizações dessas redes. Há pouca ênfase na compreensão das relações colaborativas entre os nós da rede e os impactos dessas relações no desenvolvimento do turismo e no sucesso das redes.

Principais resultados: Os resultados obtidos mostraram que o primeiro nível de colaboração é influenciado tanto pela formação dos laços comunitários como por fatores externos à comunidade. No segundo nível, identificou-se a atuação das organizações não governamentais como elo de sustentação entre as diversas comunidades, pois estimulam as conexões entre as iniciativas de turismo de base comunitária. Por último, no terceiro nível, o processo de colaboração entre os integrantes da Rede encontra-se enfraquecido, principalmente, devido às barreiras no processo de comunicação e à falta de recursos enfrentada pela Rede e pelas comunidades, causando a desarticulação das conexões.

Contribuições Teóricas / Metodológicas: Uma compreensão mais profunda de como ocorrem essas relações de colaboração na Rede Tucum, permitiu identificar entraves a serem solucionados e acertos a serem potencializados o que pode contribuir para o fortalecimento do turismo nessas comunidades.


Palavras-chave


Relações de Colaboração; Turismo de base comunitária; Redes; Rede Tucum.

Texto completo:

PDF (English)

Referências


Antunes, T. D. (2008). Construção étnica e políticas públicas: mobilização, política e cultura dos índios Jenipapo-Kanindé. Fortaleza: (Dissertação de Mestrado) UECE.

Barbosa, L. M. (2011). Redes de territórios solidários do turismo comunitário: políticas para o desenvolvimento local no Ceará. 160f. Fortaleza: (Dissertação de Mestrado) UECE.

Bardin, L. (2004). Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Bauman, Z. (2003). Comunidade: a busca por segurança no mundo atual, Rio de Janeiro, Jorge Zahar Ed.

Bordenave, J. E. (2007). O que é participação. São Paulo: Brasiliense.

Borges, C. I. (2011). O turismo comunitário em comunidades tradicionais na zona costeira do ceará: em foco a experiência da Rede Tucum. Fortaleza: (Dissertação de Mestrado) PPG-UFC.

Bourdieu, P. (1989). O poder simbólico. Rio de Janeiro: Editora Bertrand Brasil.

Burgos, A., & Mertens, F. (2015). A perspectiva relacional na gestão de base comunitária: o caso da Prainha do Canto Verde, Caderno Virtual de Turismo, 15 (1), 81-98.

Burgos, A.; & Mertens, F. (2017). Participatory management of community-based tourism: A network perspective. Community Development, n. 48 (4), pp. 546-565, http://doi.org/10.1080/15575330.2017.1344996

Cabanilla, E. (2015). Impactos culturales del turismo comunitario en Ecuador sobre el rol del chamán y los ritos mágico-religiosos, Estudios y Perspectivas en Turismo, 24, 356-373.

Capra, F. (1996). A teia da vida. (N. R. Eichemberg, Trad.). São Paulo: Cultrix

Capra, F. (2002). As conexões ocultas, (M. B. Cipolla, Trad.). São Paulo, Cultrix.

Castells, M. (2013). Redes de indignação e esperança: movimentos sociais era da internet, Zahar.

Castro, L. L. & Pinto, R. (2013). Sustentabilidade e turismo comunitário: aspectos teóricos-conceituais, Caderno Virtual de Turismo, n. 13 (2), pp. 213-226.

Coriolano, L. M. (2009). O turismo comunitário no nordeste brasileiro. In: Bartholo, R., Sansolo, D. G., Bursztyn, I. (Eds.). Turismo de base comunitária: diversidade de olhares e experiências brasileira (277-288). Brasília, Letra e Imagem.

Godoy, A. S. (1995). Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidade. RAE - Revista de Administração de Empresas, n. 35 (2), pp. 57-63.

Graciano, P. F.; & Holanda, L. A. (2020). Análise bibliométrica da produção científica sobre turismo de base comunitária de 2013 a 2018. Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo, São Paulo, n. 14 (1), p. 161-179. http://dx.doi.org/10.7784/rbtur.v14i1.1736

Haymann, J. L. (1973). Investigacion y educacion. Paidos.

Hwang, D.; & Stewart, W. P. (2017). Social Capital and Collective Action in Rural Tourism. Journal of Travel Research, V.56 (1), pp. 81–93. http://dx.doi.org/10.1177/0047287515625128

Maldonado, C. (2009). O turismo rural comunitário na América Latina: gênesis, características e políticas. In Bartholo, R., Sansolo, D. G., Bursztyn, I. (Eds.). Turismo de base comunitária: diversidade de olhares e experiências brasileiras (25-44). Brasília, Letra e Imagem.

Moraes, E. A., Irving, M. A., & Mendonça, T. C. M. (2018). Turismo de base comunitária na América Latina: uma estratégia em rede. Revista Turismo e Ação, n. 20 (2). http://dx.doi.org/10.14210/rtva.v20n2.p249-265

Scherer-Warren, I. (2006). Das mobilizações às redes de movimentos sociais. Sociedade e Estado, n. 21 (1), pp. 109-130. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-69922006000100007

Scott, N, Cooper, C., & Baggio, R. (2008). Network Analysis and Tourism: from theory to practice. Channel Views Publication.

Thiollent, M. (1997). Pesquisa-ação nas organizações. São Paulo, Atlas.

Tolkach, D., King, B., & Pearlman, M. (2013). An Attribute-Based Approach to Classifying Community-Based Tourism Networks, Tourism Planning & Development, n. 10 (3), pp. 319–337. https://doi.org/10.1080/21568316.2012.747985

Tolkach, D.; & King, B. (2015). Strengthening community-based tourism in a new resource-based island nation: Why and how? Tourism Management, n. 48, pp.-386-398. http://dx.doi.org/10.1016/j.tourman.2014.12.013

Tönnies, F. (2004). Community and Society, New Brunswick, Transaction Publishers.

Urano, D. G., Siqueira, F. S., & Nóbrega, W. R. M. (2016). Articulação em redes como um processo de construção de significado para o fortalecimento do turismo de base comunitária, Caderno Virtual de Turismo, n. 16 (2), pp. 200-210. http://dx.doi.org/10.18472/cvt.16n2.2016.1173.




DOI: https://doi.org/10.5585/podium.v9i3.15916

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 PODIUM Sport, Leisure and Tourism Review

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

PODIUM Sport, Leisure and Tourism Review

e-ISSN: 2316-932X
www.podiumreview.org.br

PODIUM Sport, Leisure and Tourism Review ©2020 Todos os direitos reservados.