Resultados dos atletas brasileiros de ginástica artística masculina contemplados pela bolsa atleta pódio

Pauline Peixoto Iglesias Vargas, Natasha Santos-Lise, Fernando Marinho Mezzadri, André Mendes Capraro

Resumo


 

Objetivo do estudo: Trata-se de um estudo de caso com base em evidências que apresentou os resultados internacionais dos atletas de ginástica artística masculina contemplados pelo Bolsa Atleta Pódio e buscou relações com as categorias de bolsa por eles recebidas ao longo da carreira esportiva; para definir questões e hipóteses que auxiliem na avaliação do referido Programa.
Metodologia/Abordagem: A partir da análise documental identificou-se nove ginastas contemplados entre os anos de 2014 e 2020. Para realizar a coleta de dados dos resultados dos atletas, buscou-se as melhores colocações deles nas principais competições internacionais.
Originalidade/Relevância: O Programa Bolsa-Atleta é a principal política pública nacional de financiamento direto ao atleta, porém é escasso a produção científica que avalia, baseado em evidências, os resultados do Programa.
Principais resultados: Pode-se inferir que: dentre o total de nove atletas, dois não participaram de Jogos Olímpicos e/ou Campeonatos Mundiais; os resultados internacionais dos ginastas, assim como as categorias de bolsa por eles recebidas sofrem oscilações; os medalhistas olímpicos (Diego Hypólito, Arthur Zanetti e Arthur Nory) estavam recebendo o benefício da Bolsa Pódio na ocasião.
Contribuições teórico-metodológicas: Evidencia-se que os atletas da ginástica artística masculina mantiveram certa perenidade enquanto beneficiários do Programa Bolsa-Atleta. Em específico a categoria Pódio se estabelece como uma espécie de gratificação ao atleta, no entanto, pode auxiliar o atleta na conquista de bons resultados em competições internacionais.


Palavras-chave


Bolsa-atleta; Ginástica artística masculina; Governo federal; Políticas públicas; Carreira esportiva

Texto completo:

PDF

Referências


Almeida, B. S. de; Micaliski, E. L.; Silva, M. R. da. (2019). Esportes Complementares. Curitiba: InterSaberes.

Anunciação, F. N., Moraes, M., Maoski, A. P. C. B., Tagliari, C. C., Rojo, J. R., & Mezzadri, F. M. (2017). O panorama do atletismo no Programa “Bolsa-atleta”: uma análise entre os anos de 2011 a 2013. Caderno de Educação Física e Esporte, 15(2), 57-68.

Brasil. (2004). Lei nº 10.891, de 9 de julho de 2004. Institui a Bolsa-Atleta. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2004/Lei/L10.891.htm

Brasil. (2011). Lei nº 12.395, de 16 de março de 2011. Altera as Leis nº. 9.6415, de 24 de março de 1998, que institui normas gerais sobre desporto, e 10.891, de 9 de julho de 2004, que institui a Bolsa-Atleta; cria os Programas Atleta Pódio e Cidade Esportiva, revoga a Lei nº. 6.354, de 2 de setembro de 1976; e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2011/Lei/L12395.htm

Brasil. (2017). Portaria/ME nº 76, de 15 de março de 2017. Altera a Portaria nº 67, de 4 de abril de 2013, que estabelece procedimentos para seleção de atletas no âmbito do Programa Atleta Pódio, assim como estabelece modelos e critérios gerais para a elaboração do Plano Esportivo, ambos instituídos pela Lei nº 12.395, de 2011. Disponível em:http://www.lex.com.br/legis_27336954_PORTARIA_N_76_DE_15_DE_MARCO_DE_2017.aspx

Brouwers, J., Sotiriadou, P., & De Bosscher, V. (2015). Sport-specific policies and factors that influence international success: The case of tennis. Sport Management Review, 18(3), 343-358. https://doi.org/10.1016/j.smr.2014.10.003

Camargo, P. R. de. (2020). O programa Bolsa-atleta: desenvolvimento da performance esportiva e política de Welfare State. Tese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Educação Física.

Camargo, P. R. de, Santos, T. de O., Oliveira, A. P. V. de, Quaranta, A. M., & Mezzadri, F. M. (2020). Public funding for Paralympic athletes in Brazil: does the “Bolsa-Atleta” Program encourage the permanence and improve sport results?. Research, Society and Development, 9(12), e18691210970. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i12.10970

Camargo, P. R., & Mezzadri, F.M. (2017). Políticas públicas para o esporte: o programa Bolsa-Atleta e sua abrangência na base do handebol no Brasil. Pensar a Prática 20(1). https://doi.org/10.5216/rpp.v20i1.39927

Canan, F., Starepravo, F. A., & de Athayde, P. F. A. (2017). A pesquisa aplicada na temática de políticas públicas de esporte e lazer no Brasil. Caderno de Educação Física e Esporte, 15(2), 11-14.

Cavill, N., Foster, C., Oja, P., & Martin, B. W. (2006). An evidence-based approach to physical activity promotion and policy development in Europe: contrasting case studies. Promotion & education, 13(2), 104-111. https://doi.org/10.1177/10253823060130020104

Chen, S. (2018). Sport policy evaluation: what do we know and how might we move forward? International Journal of Sport Policy and Politics 10(4) 1-19. https://doi.org/10.1080/19406940.2018.1488759

Coalter, F. (2017). Sport and Social Inclusion: Evidence-Based Policy and Practice. Social Inclusion 5(2) 141–149. https://doi.org /10.17645/si.v5i2.852

Corrêa, A. J., Moraes, M., Mezzadri, F. M., & Cavichiolli, F. R. (2014). Financiamento do esporte olímpico de verão brasileiro: mapeamento inicial do programa “Bolsa-atleta” (2005-2011). Pensar a prática, 17(4). https://doi.org/10.5216/rpp.v17i4.29057

Costa, I. P., Costa, C., Ordonhes, M. T., Zamboni, K. J., & Cavichiolli, F. R. (2021). O programa brasileiro Bolsa-Atleta: relações entre o investimento e os resultados esportivos entre 2005-2016. Research, Society and Development, 10(3), e10910312699-e10910312699. https://doi.org/10.33448/rsd-v10i3.12699

Diário Oficial da União. (2021). Imprensa Nacional do Brasil. Disponível em: http://www.in.gov.br/consulta.

Dias, Y. R., Moraes, M., Figuerôa, K. M., Rojo, J. R., & Mezzadri, F. M. (2016). O panorama do judô no programa" Bolsa-Atleta": uma análise entre os anos de 2011 a 2013. Motrivivência, 28(49), 82-98. https://doi.org/10.5007/2175-8042.2016v28n49p82

Dye, T. (1972). Understanding public policy. Englewwod Cliffs, NJ: Prentice-Hall.

Federação Internacional de Ginástica (2016). Results for Games of the XXXI Olimpiad Rio de Janeiro. Disponível em: https://www.gymnastics.sport/site/events/results.php?idEvent=6405

Frey, K. (2009). Políticas públicas: um debate conceitual e reflexões referentes à prática da análise de políticas públicas no Brasil. Planejamento e políticas públicas, (21).

Funnell, S. C., & Rogers, P. J. (2011). Purposeful program theory: Effective use of theories of change and logic models (Vol. 31). John Wiley & Sons.

Gertler, P. J., Martinez, S., Premand, P., & Rawlings, L. B. (2018). Avaliação de Impacto na Prática, 2ª edição. World Bank Publications.

Godoy, L. (2013). O sistema nacional de esporte no Brasil: revelações e possíveis delineamentos. Tese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Educação Física.

Hypolito, D. (2019). Não existe vitória sem sacrifício: da depressão severa à medalha Olímpica, a trajetória de superação do mais vitorioso ginasta brasileiro / Diego Hypolito em depoimento a Fernanda Thedim. São Paulo: Benvirá.

Lindsey, I., & Bacon, D. (2016). In pursuit of evidence-based policy and practice: A realist synthesis-inspired examination of youth sport and physical activity initiatives in England (2002–2010). International Journal of Sport Policy and Politics, 8(1), 67-90. https://doi.org/10.1080/19406940.2015.1063528

Malagutti, J. P. M., Canan, F., & Starepravo, F. A. (2015). La bolsa de atletas y el desenvolvimiento del deporte olímpico brasileño. Impetus, 9(1), 89-95. http://doi.org/10.22579/20114680.133

Martinson, K., & O’brien, C. (2015). Conducting Case Studies. In: Newcomer, K. E.; Hatry, H. P.; Wholey, J. S. Handbook of Practical Program Evaluation. Hoboken: John Wiley & Sons (4) 177–196.

Mezzadri, F. M., Moraes e Silva, M., Figuêroa, K. M., & Starepravo, F. A. (2015). Sport policies in Brazil. International Journal of Sport policy and politics, 7(4), 655-666. https://doi.org/10.1080/19406940.2014.937737

Moraes, M., Mezzadri, F. M., Santos, N., de Camargo, P. R., & Figuerôa, K. M. (2015). La configuración de la ordenación legal relacionada a la financiación del gobierno brasileño hacia el deporte de elite: un análisis a partir de la Teoría de los Juegos de Norbert Elias. Lúdica Pedagógica, (21). https://doi.org/10.17227/01214128.21ludica77.89

Moraes, M., Mezzadri, F. M., Figueroa, K. M., & Starepravo, F. A. (2016). El panorama de las políticas públicas del deporte en Brasil. Revista observatorio del deporte, 163-188.

Oliveira, M.E. de, Vargas, P.P.I., & Capraro, AM. (2020). Análise da carreira esportiva das atletas contempladas pela Bolsa Atleta Pódio na ginástica artística feminina. Lecturas: Educación Física y Deportes, 25(269), 60-78. https://doi.org/10.46642/efd.v25i269.1822

Oliveira, M.S., & Bortoleto, M.A.C. (2009). A ginástica artística masculina brasileira no panorama mundial competitivo (1987-2008). Motriz. Journal of Physical Education. UNESP 297-309. https://doi.org/10.5016/2372

Oliveira, M.S., & Bortoleto, M.A.C. (2012). Public sports policy: the impact of the athlete scholarship program on Brazilian men's artistic gymnastics. Science of Gymnastics Journal 4(1).

Oliveira, M.S. et al. (2019). A arbitragem na ginástica artística masculina do Brasil segundo a perspectiva de seus protagonistas. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, 27(4) 73-84.

Ordonhes, M.T. et al. (2016). Possíveis relações entre investimentos públicos e obtenção de resultados: o caso da natação brasileira. Motrivivência, 28(47) 82-95. https://doi.org/10.5007/2175-8042.2016v28n47p82

Pawson, R. (2006). Evidence-Based Policy: A Realist Perspective. Londres: Sage Publications.

Paz, B., Costa, C. R., Lourenço, M. R. A., Starepravo, F. A., & Rinaldi, I. P. B. (2018). A influência do programa bolsa-atleta na trajetória profissional e pessoal de atletas de ginástica rítmica. Motrivivência, 30(54), 127-142. https://doi.org/10.5007/2175-8042.2018v30n54p127

Reis, F. D. G., & Capraro, A. M. (2020). Judocas brasileiros: um panorama sobre os atletas contemplados pelo programa bolsa-atleta pódio entre os anos de 2013 e 2018. Motrivivência, 32(63), 01-18. https://doi.org/10.5007/2175-8042.2020e72017

Santos, S. C. dos. (2018). Lutando dentro e fora do ringue: a perspectiva dos atletas e gestores do boxe olímpico sobre o Programa Bolsa-Atleta no ciclo olímpico Rio 2016. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Educação Física.

Schiavon, L.M. (2009). Ginastica artística feminina e história oral: a formação desportiva de ginastas brasileiras participantes de Jogos Olímpicos (1980-2004). Tese de doutorado. Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação Física, Campinas, SP. Disponível em: http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/

Schiavon, L. M., Paes, R. R., Moreira, A., & Maia, G. B. M. (2011). Etapas e volume de treinamento das ginastas brasileiras participantes de Jogos Olímpicos (1980-2004). Motricidade, 7(4), 15-26. https://doi.org/10.6063/motricidade.81

Silva, D. S., Silvestre, B. M., & Silva, J. V. P. D. (2020). Avaliação de políticas públicas de esporte: o caso do Plano Brasil Medalhas 2016. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, 42. https://doi.org/10.1590/rbce.42.2019.075

Silva, D. S., Silvestre, B. M., & Amaral, S. C. F. (2020). A avaliação da loteria timemania como política pública de esporte. Journal of Physical Education, 31. https: //doi.org/ 10.4025/jphyseduc.v31i1.3131

Secretaria Nacional de Esporte de Alto rendimento – SNEAR. (2021). Disponível em: https://www.gov.br/cidadania/pt-br/composicao/orgaos-especificos/esporte/SNEAR.

Starepravo, F. A. (2011). Políticas públicas de esporte e lazer no Brasil: aproximações, intersecções, rupturas e distanciamentos entre os subcampos político/burocrático e científico/acadêmico. Tese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Educação Física.

Stufflebeam, Daniel L., & Coryn, Chris. L. S. (2014). Evaluation theory, models, and applications (2nd ed.). New Jersey: Jossey-Bass.

Teixeira, M. R., Matias, W. B., Carneiro, F. H., & Mascarenhas, F. A. (2017). O Programa Bolsa Atleta no contexto esportivo nacional. Motrivivência, 29, 92-109. https://doi.org/10.5007/2175-8042.2017v29nespp92

Vargas, P. I., & Capraro, A. M. (2020). Financial support in the sports trajectory of athletes of the brazilian selection of artistic gymnastics. Research, Society and Development, 9(10), e6969109089. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i10.9089

Wholey, Joseph S. (2015). Exploratory Evaluation. In: Newcomer, K. E., Hatry, H. P., Wholey, J. S. Handbook of Practical Program Evaluation. 4th Edition. Hoboken: John Wiley & Sons 88–107.




DOI: https://doi.org/10.5585/podium.v11i1.19564

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 PODIUM Sport, Leisure and Tourism Review

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

PODIUM Sport, Leisure and Tourism Review

e-ISSN: 2316-932X
www.podiumreview.org.br

PODIUM Sport, Leisure and Tourism Review ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional