Aplicação da Autonomação como Estratégia de Otimização de uma Farmácia Periférica: Estudo de Caso em um Hospital de Grande Porte

Fabiano Jardim Araujo, Caroline Lima de Almeida Costa

Resumo


O presente artigo apresenta o estudo da aplicação da autonomação como alternativa de otimização de uma farmácia hospitalar periférica e seus respectivos resultados. O trabalho também caracteriza o uso dessa metodologia em um ambiente de alta complexidade e diversificação em termos de consumo de itens no âmbito hospitalar. Vários autores referem à autonomação como uma estratégia de padronização de processos, redução de custo e aumento da produtividade, que vem a auxiliar as organizações ao transferir a inteligência humana para a máquina, sem excluir a participação humana. Inicialmente será discutida a abordagem da autonomação, seus conceitos e aplicações. Em seguida serão apresentadas as características da farmácia hospitalar, e por fim a metodologia pesquisada e as informações coletadas. A pesquisa será realizada através de um estudo de caso único, em uma instituição hospitalar de grande porte da região sul do Brasil, cuja unidade periférica da farmácia está localizada em uma unidade de cuidados intensivos fechada, caracterizada por mudanças tecnológicas com foco na melhoria dos processos assistenciais e administrativos e redução de custo.

DOI: 10.5585/rgss.v1i2.28


Palavras-chave


Autonomação; Farmácia Hospitalar; Devoluções e Insumos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/rgss.v1i2.28

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista de Gestão em Sistemas de Saúde – RGSS

Revista de Gestão em Sistemas de Saúde (RGSS)
e-ISSN: 2316-3712
www.revistargss.org.br

Revista de Gestão em Sistemas de Saúde (RGSS) ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional