Avaliação do desconforto postural em manicures

Daniela Chaves Machado, Maria Milene Adriano Santos, Joanna Carolina Bachiega, João Carlos Ferrari Côrrea, Raquel Agnelli Mesquita-Ferrari, Kristianne Porta Santos Fernandes, Sandra Kalil Bussadori

Resumo


Introdução: As desordens musculoesqueléticas encontram-se no topo das doenças ocupacionais e a manicure pertence a um grupo profissional exposto ao risco de adquirir algum tipo desses distúrbios. Objetivo: Descrever a frequência das queixas osteomusculares e os principais fatores associados em manicures. Método: Realizou-se um estudo de corte transversal e de caráter descritivo em cem manicures, utilizou-se o mapa de desconforto postural como instrumento de avaliação. Foram calculadas as frequências e porcentagens da idade, do tempo de profissão e das regiões com mais desconforto das voluntárias. Para as associações entre as regiões anatômicas e idade e tempo de profissão, usou-se o teste Qui-quadrado. Resultados: Houve associação de desconforto na mão esquerda com relação à idade das mulheres. Observou-se que 33% das manicures encontravam-se na faixa etária entre 21 a 30 anos e 56% tinham entre 1 a 10 anos de profissão. Conclusão: Não houve muito desconforto nas regiões anatômicas estatisticamente significantes.

Palavras-chave


Questionários; Riscos ocupacionais; Transtornos traumáticos cumulativos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v9i3.2169

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2010 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.