Efeito do lipopolissacarídeo de Escherichia coli sobre a proliferação de osteoblastos

Victor Perez Teixeira, Raquel Agnelli Mesquita Ferrari, Sandra Kalil Bussadori, Marcelo Betti Mascaro, Kristianne Porta Santos Fernandes

Resumo


Introdução: O lipolissacarídeo (LPS) é um componente majoritário da parede celular de bactérias gram-negativas, reconhecido como potente indutor de resposta inflamatória e de reabsorção óssea. Objetivo: Investigar o efeito do LPS de Escherichia coli, sobre a proliferação de osteoblastos. Métodos: Os osteoblastos foram cultivados com diferentes concentrações de LPS (0,1, 1 e 10µg/ml) e as culturas do grupo controle não receberam a adição desse composto. A análise da proliferação celular foi realizada por meio do teste MTT. Resultados: A adição de LPS, na concentração de 1µg/ml, diminuiu a proliferação celular (porém de maneira estatisticamente não significante), quando comparado com as células do grupo controle e demais grupos. Conclusão: Esse resultado sugere que a proliferação de osteoblastos pode ser afetada pelo LPS de Escherichia coli e, sendo assim, poderia ter um papel importante nos quadros de destruição óssea por infecção de bactérias gram-negativas.

Palavras-chave


Reabsorção óssea; Osteoblastos; LPS.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v10i2.2468

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2011 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.