Avaliação da lesão muscular após estiramento controlado em ratos diabéticos

Vanessa de Godoi, Rafael Paolo Rossi, Rodney Capp Pallotta, Shaiane Silva Tomazoni, Simone Teixeira, Luciano Ramos

Resumo


Introdução: O diabetes é uma doença autoimune multifatorial cuja suscetibilidade é determinada por fatores químicos, genéticos e ambientais. Objetivo: Avaliar parâmetros bioquímicos e funcionais do processo inflamatório após lesão muscular em ratos diabéticos. Métodos: Por meio de uma flexão plantar foi realizado o estiramento controlado do músculo tibial anterior nos grupos lesão (n=5) e lesão diabético (n=5). O extravasamento proteico foi determinado por Azul de Evans, citocinas TNF-α, IL-1β, IL-6 e IL-10 por ELISA e avaliação funcional pela walking track analysis. Resultados: Observou-se um maior extravasamento proteico nos grupos les e les + diab em relação ao grupo hígido (p<0,01 e p<0,05). Houve um aumento significativo nos níveis de TNF-α, IL-10 e IL-6 nos grupos les, diab e les + diab (p<0,001) e IL-1β nos grupos les (p<0,05), diab e les + diab (p<0,01) em relação ao grupo hígido. Verificou-se um aumento do índice funcional no grupo les p<0,001) e les + diab(p<0,01) comparados ao grupo hígido e ao grupo diab. Conclusão: A lesão por estiramento controlado no músculo tibial anterior de ratos induziu uma resposta imune reduzida no animal diabético e um déficit na função motora.

Palavras-chave


Azul Evans; Citocinas; Diabetes mellitus.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v10i2.2510

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2011 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.