Avaliação do posicionamento escapular em professores universitários assintomáticos

Geraldo Fabiano de Souza Moraes, Mônica Cristina Pantuzza Galinari, Aline Teodoro Guimarães Pereira

Resumo


Introdução: O desempenho dos músculos escapulares pode resultar em comprometimentos na articulação do ombro. Objetivo: Analisar o posicionamento escapular no movimento de abdução de ombros nos planos frontal, escapular e sagital para identificar situações de agravo e propor medidas preventivas de afecções do complexo do ombro. Método: Utilizaram-se o Questionário DASH Brasil e um inclinômetro digital para avaliar 20 indivíduos de ambos os gêneros. Resultado: Não houve diferença significativa no ombro D (contração concêntrica e excêntrica) em todos os ângulos escapulares. Comparando as mulheres aos homens, encontrou-se diferença significativa no ombro E, durante contração concêntrica a 90º; e excêntrica, em 30º, 60º e 90º no plano frontal, bem como diminuição do ângulo de inclinação escapular no ombro E, durante a contração excêntrica acima de 90º nos planos escapular e sagital. Conclusão: Verificou-se que a escápula se comporta de forma diferente nos vários ângulos avaliados e sofre influência do sentido do movimento. Observou-se uma diferença no comportamento rotacional da escápula entre os gêneros.

Palavras-chave


Biomecânica; Fisioterapia; Ombro; Postura.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v10i3.2622

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2011 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.