Ritual de iniciação aos comportamentos de risco na adolescência

Ana Raquel Mendes dos Santos, Luciano Machado Ferreira T. Oliveira, Emília Amélia Pinto Costa da Silva, Penélopy Dabbicco, Maíra da Rocha Melo Souza, Iraquitan de Oliveira Caminha, Clara Maria Silvestre Monteiro de Freitas

Resumo


Introdução: Os atos iniciáticos aos comportamentos de risco podem ser compreendidos como experiências vividas ou condutas adotadas que servem para afirmar a vinculação do adolescente como membro de um grupo de pares. Objetivos: Identificar a idade de iniciação aos comportamentos de risco e os fatores sociodemográficos associados à iniciação precoce dessas práticas em adolescentes escolares do Estado de Pernambuco. Métodos: Realizou-se um estudo epidemiológico transversal, com uma amostra de 6.264 adolescentes escolares de Pernambuco. Utilizou-se o instrumento Global School-Based Student Health Survey. Resultados: A idade de iniciação aos comportamentos de risco (consumo de álcool, cigarros, drogas ilícitas e atividade sexual precoce) foi entre 14 e 15 anos. Observou-se que os rapazes iniciaram a vida sexual mais precocemente que as moças (p<0,001). Conclusões: Numa perspectiva de saúde pública, é fundamental que programas e políticas de incentivo a hábitos saudáveis sejam desenvolvidos na tentativa de estabelecer práticas preventivas para evitar o envolvimento dos comportamentos de riscos.

Palavras-chave


Comportamento do adolescente; Comportamento ritualístico; Fatores de risco.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v12n4.4477

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2013 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.