Indicadores de fragilidade e nível de atividade física de idosos

Janeisa Franck Virtuoso, Inês Amanda Streit, Renato Claudino, Giovana Zarpellon Mazo

Resumo


Objetivo: Verificar indicadores de fragilidade em idosos, segundo o nível de atividade física. Método: Realizou-se estudo descritivo com 229 idosos praticantes de atividade física. Consideraram-se indicadores de fragilidade: idade, número de doenças, ocorrência de quedas, índice de massa corporal, força de preensão manual, força dos membros superiores e inferiores e resistência aeróbia. Efetuaram-se medidas antropométricas e coletaram-se dados por meio de questionários e testes físicos. O nível de atividade física foi mensurado pelo Questionário Internacional de Atividade Física – domínio lazer. Utilizou-se estatística descritiva e inferencial (p=0,05). Resultados: Os indicadores de fragilidade força de membros inferiores (X2=8,280; p=0,007) e ocorrência de quedas (X2=4,221; p=0,040) apresentaram associação significativa com o nível de atividade física dos idosos. Observou-se tendência de os idosos pouco ativos serem classificados como “ruins” na força de membros inferiores (81,8%) e de terem ocorrência de queda (66,7%). Conclusão: Os idosos pouco ativos fisicamente apresentaram indicadores de fragilidade relacionados à fraca força dos membros inferiores e à ocorrência de quedas.

Palavras-chave


Atividade física; Idoso; Idoso fragilizado.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v14n1.4934

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.