Ferramentas da qualidade aplicadas na produção de software: um estudo bibliométrico

Helton Messias Adigneri, Edwin Vladimir Cardoza Galdamez, Danilo Hisano Barbosa, Juliana Sayuri Kurumoto

Resumo


O objetivo deste trabalho é identificar a partir de uma análise bibliométrica as ferramentas da qualidade mais utilizadas nos processos de avaliação da qualidade na indústria de software. Para isso foi analisada a distribuição da produção científica no período de 1998 a 2018. Métodos bibliométricos de co-authorship e co-occurrence foram implementados pelo software VOSviewer utilizando uma base de dados com 862 publicações de um total de 3.560 publicações da base Techonology Collection da plataforma ProQuest. Os resultados mostram as ferramentas da qualidade mais recorrentes para avaliação da qualidade de software, os autores que mais pesquisam sobre o tema a partir da frequência de citação, mapeou-se as redes de co-autoria e co-ocorrência de terminologias. A pesquisa revela uma possível tendência de ferramentas para o controle de qualidade na indústria de software e auxilia na investigação com empresas para verificar as ferramentas utilizadas e sua finalidade de uso, possibilitando encontrar novas lacunas de pesquisa.


Palavras-chave


Ferramentas da qualidade; Engenharia da qualidade; Qualidade de software.

Texto completo:

PDF

Referências


Abbott, L. (1995). Quality and Competition. New York: Columbia University Press.

ABES – Associação Brasileira de Empresas de Software. Dados do Setor: Estudo 2019 / Dados 2018. Disponível em: http://www.abessoftware.com.br/dados-do-setor/estudo-2019--dados-2018

Almomani, M. A., Basri, S., & Gilal, A. R. (2018). Empirical study of software process improvement in Malaysian small and medium enterprises: The human aspects. Journal of Software: Evolution and Process, 30(4), 1-15. https://doi.org/10.1002/smr.1953

Arcos-Medina, G., & Mauricio, D. (2019). Aspects of software quality applied to the process of agile software development: a systematic literature review. International Journal of System Assurance Engineering and Management, 10, 867–897. https://doi.org/10.1007/s13198-019-00840-7

Bartié, A. (2002). Garantia de Qualidade de Software: adquirindo maturidade organizacional. Rio de Janeiro: Elsevier.

Basso, K., Rech, E., & Baseggio, H. W. (2013). Análise bibliométrica da coautoria em marketing no Brasil: evidências a partir de artigos publicados em eventos promovidos pela ANPAD entre 2000 e 2009. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/fo/ojs/index.php/face/article/view/18256

Benabdellah, A.C., Benghabrit, A., & Bouhaddou, I. (2020). Design for relevance concurrent engineering approach: integration of IATF 16949 requirements and design for X techniques. Research in Engineering Design, 31, 323–351. https://doi.org/10.1007/s00163-020-00339-4

Bonanomi, R. C., da Silva, W. V., Del Corso, J. M., & Duclós, L. C. (2010). Aplicação da teoria grey e FMEA – análise dos modos de falha e efeitos na priorização de riscos de projetos de desenvolvimento de software produto. Revista Gestão Industrial, 6(4), 70-92. https://doi.org/10.3895/S1808-04482010000400004

Broh, R. A. (1982). Managing Quality of Higher Profits. New York: McGraw-Hill.

Carvalho, M. M., & Paladini, E. P. (2012). Gestão da Qualidade –Teoria e Casos. 2ª. ed. Rio de Janeiro: Elsevier.

Castello, J., de Castro, R., & Marimon, F. (2020). Use of quality tools and techniques and their integration into ISO 9001: A wind power supply chain case", International Journal of Quality & Reliability Management, 37(1), 68-89. https://doi.org/10.1108/IJQRM-07-2018-0171

Chauhan V., Gupta, D. L., & Dixit, S. (2014). Role of Software Metrics to Improve Software Quality. International Journal of Computer Science and Information Technologies, 5(3), 4167-4170. Disponível em: https://citeseerx.ist.psu.edu/viewdoc/download?doi=10.1.1.589.4656&rep=rep1&type=pdf

Chaos (2015) ‐ Standish Group 2015. Chaos report—Q&A with Jennifer Lynch. Disponível em: https://www.infoq.com/articles/standish‐chaos‐2015

Coates, V., & Farooque, M. (2001). On the Future of Technological Forecasting. North-Holland: Elsevier Science.

Corrêa, H. L., & Corrêa C. A. (2012). Administração de Produção e Operações. 3ª. ed. São Paulo: Editora Atlas.

Crosby, P. B. (1984). Cutting the Cost of Quality. Industrial Education Institute.

da Silva, T. T. L., & Barbosa, A. F. B. (2017). Evolução da norma ISO 9001: uma análise comparativa. Revista de Engenharia e Pesquisa Aplicada, 2(4), 56-66. https://doi.org/10.25286/repa.v2i4.718

Deming, W. E. (1990). Qualidade: a revolução da administração. Rio de Janeiro: Marques Saraiva.

Fernandes, A. A., & Teixeira, D. S. (2004). Indústria de Software: implantação e gestão de operações. São Paulo: Atlas.

Florac, W. A. (1992). Software Quality Measurement: A Framework for Counting Problems and Defects. Technical Report. Software Engineering Institute. Carnegie Mellon University.

Fonseca, P. C. (2010). Modelo para controle estatístico de processos de desenvolvimento de software. Dissertação (Mestrado em Ciência da Computação) – Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, 144 f.

Galin, D. (2018). Software quality: concepts and practice. 1 ed.: Wiley-IEEE Computer Society.

Garvin, D. A. (1987). Competing on the Eight Dimensions of Quality. Harvard Business Review, 65(6). 101–109.

Garvin, D. A. (2002). Gerenciando a Qualidade: a Visão Estratégica e Competitiva. Rio de janeiro: Editora Qualitymark.

Ghanbari, H., Vartiainen, T., & Siponen, M. (2018). Omission of quality software development practices: a systematic literature review. ACM computing surveys, 51(2), 1–27. https://doi.org/10.1145/3177746

Juran, J. M., & Gryna, F. M. (1991). Controle da Qualidade Handbook – Conceitos Políticas e Filosofia da Qualidade. Volume 1. São Paulo: Makron Books do Brasil.

Kan, S. H. (2002). Metrics and Models in Software Quality Engineering. Boston: Addison Wesley.

Koscianski, A., & Soares, M. S. (2007). Qualidade de Software. Novatec.

Lopes, T., Costa, M. T., Fernández-Llimós, F., Amante, M. J., & Lopes, P. F. (2012). A Bibliometria e a Avaliação da Produção Científica: indicadores e ferramentas. BAD – Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e documentalistas.

Mello, C. H. P. (2012). Gestão da Qualidade. São Paulo: Editora Pearson.

Middleton, P. (2001). Lean software development: two case studies. Software Quality Journal, 9, 241-252. https://doi.org/10.1023/A:1013754402981

Miguel, P. A. C. (2001). Qualidade: Enfoques e Ferramentas. São Paulo: Artliber Editora.

Pereira, I. M. (2014). Desenvolvendo software inovador em universidades públicas: Adaptando processos ágeis para a realidade de laboratórios de pesquisa e desenvolvimento. Disponível em: https://www.repositorio.ufop.br/bitstream/123456789/3512/1/DISSERTA%c3%87%c3%83O_DesenvovendoSoftwareInovador.pdf

Perucci, C. C., & Campos, F. C. (2016). Técnicas de qualidade aplicadas em software: um estudo bibliométrico. Revista de Ciência & Tecnologia, 19(38), 5-15. http://dx.doi.org/10.15600/2238-1252/rct.v19n38p5-15

Pressman, R. S. (2011). Engenharia de Software: Uma Abordagem Profissional. 6ª. Ed. Porto Alegre: McGrawHill.

Pirsig, R. M. (1974). Zen and the Art of Motorcycle Maintenance. New York: Bantam Books.

Scalvenzi, L., & Miguel, P. A. C. (2016). QFD aplicado ao desenvolvimento de software: priorização de requisitos do cliente em uma matriz de funções. Exacta – EP São Paulo, 14(4), 677-692. https://doi.org/10.5585/exactaep.v14n4.6591

Silva, E. L. L., & Milfont, F. G. A. (2019). Correlação e proposta de adaptação do MASP às etapas do framework Scrum. Revista de Engenharia e Pesquisa Aplicada, v. 4, n. 4, p. 73-81. https://doi.org/10.25286/repa.v4i4.1234

Sommerville, I. (2011). Engenharia de Software. 9ª. Ed. São Paulo: Pearson.

Sonda, F. A., Ribeiro, J. L. D., & Echeveste, M. E. (2000). Aplicação do QFD no desenvolvimento de software: um estudo de caso. Produção, 10(1), 51-75. https://doi.org/10.1590/S0103-65132000000100004

Tarí, J. J., & Sabater, V. Quality Tolls and techniques: Are they necessary for quality management? International Journal of Production Economics, 92(3), 267–280. https://doi.org/10.1016/j.ijpe.2003.10.018

Thomson Reuters. Using Bibliometrics: A guide to evaluating research performance withcitation data. Disponível em: . Acesso em agosto 2019.

Vasconcelos, A. M., Rouiller, A. C., Machado, C. A. F., & de Medeiros, T. M. M. (2006). Introdução à Engenharia de Software e à Qualidade de Software. Lavras: UFLA/FAEPE.

Velthuis M. G. P., Muñoz, C. C., & de La Rubia, M. A. M (2010). Calidad del producto y proceso software. RA-MA S.A. Editorial y Publicaciones.

Yue, C. (2019). A projection-based approach to software quality evaluation from the users’ perspectives. International Journal fo Machine and Learning and Cybernetics, 10, 2341–2353. https://doi.org/10.1007/s13042-018-0873-y

Zupic, I., & Čater, T. (2015). Bibliometric Methods in Management and Organization. Organizational Research Methods, 18(3), 429-472. https://doi.org/10.1177/1094428114562629




DOI: https://doi.org/10.5585/exactaep.2021.17704

Direitos autorais 2021 Exacta

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Tempo médio entre a submissão e primeira resposta de avaliação: 120 dias

Exacta – Engenharia de Produção

e-ISSN: 1983-9308
ISSN: 1678-5428
www.revistaexacta.org.br

Exacta  ©2022 Todos os direitos reservados.

Este obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional