Branding no esporte: apontamentos entre teoria x prática

Rômulo Meira Reis, Caio Serpa, Lamartine Pereira DaCosta, Silvio de Cássio Costa Telles

Resumo


Objetivo: O objetivo deste artigo é fazer apontamentos teóricos e metodológicos sobre o branding no esporte. Os objetivos específicos são: (i) Compreender nuances teóricas sobre branding no esporte; (ii) Verificar casos práticos de branding no esporte; (iii) Fazer análises dos casos práticos frente a literatura.

Metodologia: Para atingir os objetivos propostos, utilizamos os métodos de pesquisa bibliográfica e documental. Catalogamos e classificamos as fontes em: a) Livros e periódicos; b) Relatórios e pesquisas de mercado; e c) Reportagens especializadas. Realizamos a leitura do material, separamos o conteúdo e organizamos cinco seções temáticas: Marcas esportivas (re)construídas; A marca esportiva como ativo; Elementos da marca; Personalidade e identidade da marca; Estratégias e táticas de gerenciamento de marcas esportivas.

Originalidade/Relevância: Ao apresentar os conteúdos e o panorama deste artigo, buscamos contribuir para a elucidação do conceito de branding no esporte, que é pouco explorado pelas organizações esportivas brasileiras, e provocar a reflexão de estudantes, professores, pesquisadores e profissionais de mercado, incentivando-os a utilizá-lo em suas atividades.

Principais Resultados: Branding no esporte é um conceito amplo que abrange aspectos como marca esportiva, nível de exposição, identidade, personalidade, posicionamento e comunicação. Enquadram-se nesse conceito tanto empresas que se associam ao esporte por compreenderem que tal relação pode promover ganhos de visibilidade, intensidade de relacionamento, retorno de vendas, como também marcas esportivas propriamente ditas.

Contribuições Teóricas: O artigo apresenta apontamentos teóricos e exemplos práticos explícitos didaticamente para todos aqueles que tenham interesse em empregar o processo branding no esporte, seja no campo teórico ou no prático.


Palavras-chave


Branding; Esporte; Imagem; Marca

Referências


Albino, J. C. de A.; Carrieri, A. P.; Figueiredo, D.; Saraiva, F. H. & Barros, F. L. R. S. (2009). Sport Clube Internacional e a constituição da identidade corporativa de “clube-empresa”. O&S, 16(48).

Almeida, G. G. F. de. (2016). Marcas, branding e o tripé de branding: uma proposta metodológica. BrandTrends Journal, 52-62.

Almeida, N. de. (2018). Criador do escudo do Atlético-PR nega plágio e rebate críticas. Uol Esporte. Recuperado em 28 nov. 2020, de https://www.uol.com.br/esporte/futebol/ultimas-noticias/2018/12/14/criador-novo-escudo-do-atletico-pr-nega-plagio-e-rebate-criticas-sobre-logo.htm.

Araújo, R. (2019). Brasileiros detonam novo escudo da CBF: “parabéns, ficou horrível”. Torcedores.com. Recuperado em 28 nov. 2020, de https://www.torcedores.com/noticias/2019/04/brasileiros-detonam-novo-escudo-da-cbf-parabens-ficou-horrivel.

BDO RCS. (2018). 11º Valor das marcas dos clubes brasileiros: finanças dos clubes. São Paulo: BDO Publicações.

Bedendo, M. (2017). Branding no esporte: as críticas ao novo logo da Juventus. Exame. Recuperado em 28 nov. 2020, de https://exame.com/blog/branding-consumo-negocios/branding-no-esporte-as-criticas-ao-novo-logo-da-juventus/.

Blois, C. (2020). O que falta para o Botafogo virar clube-empresa após aprovação de sócios. UOL Esporte. Recuperado em 29 fev. 2020, de https://www.uol.com.br/esporte/futebol/ultimas-noticias/2019/12/29/quais-sao-os-proximos-passos-do-botafogo-para-o-modelo-de-clube-empresa.htm.

CBF. (2016a). Canarinho o mascote da seleção brasileira. CBF. Recuperado em 28 nov. 2020, de https://www.cbf.com.br/selecao-brasileira/canarinho/index/canarinho-o-mascote-da-selecao-brasileira.

CBF. (2016b). CBF lança Copa Verde 2016 em Belém. CBF. Recuperado em 28 nov. 2020, de https://www.cbf.com.br/futebol-brasileiro/noticias/copa-verde/cbf-lanca-copa-verde-2016-em-belem.

CBF. (2019). CBF apresenta sua nova marca. CBF. Recuperado em 28 nov. 2020, de https://www.cbf.com.br/a-cbf/informes/index/cbf-apresenta-a-sua-nova-marca.

Costa, G. (2014). Crowdfunding é a alternativa para fim das dívidas no futebol. Torcedores.com. Recuperado em 29 nov. 2020, de https://www.torcedores.com/noticias/2014/08/crowdfunding-e-uma-alternativa-para-o-fim-das-dividas-no-futebol.

Dearo, G. (2016). Gafes: 25 ações de marketing que saíram pela culatra em 2016. Exame. Recuperado de 28 nov. 2020, de https://exame.com/marketing/gafes-25-acoes-marketing-2016/.

Gil. A. C. (2008). Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo, Atlas.

Globo esporte. (2012). Grêmio tira sonho de 6 anos do papel e inaugura Arena por uma 'nova era'.

Globo Esporte. Recuperado em 28 nov. 2020, de http://globoesporte.globo.com/rs/futebol/times/gremio/noticia/2012/12/gremio-tira-sonho-de-6-anos-do-papel-e-inaugura-arena-por-uma-nova-era.html.

Globo esporte. (2017). Saio o escudo, entra o “J”: Juventus apresenta o seu novo e moderno logo. Globo Esporte. Recuperado em 28 nov. 2020, de http://globoesporte.globo.com/futebol/futebol-internacional/futebol-italiano/noticia/2017/ 01/ sai-o-escudo-entra-o-j-juventus-apresenta-o-seu-novo-e-moderno-logo.html.

Globo esporte. (2020). O público nos estádios: Grêmio. Globo Esporte. Recuperado em 23 fev. 2020, de: http://app.globoesporte.globo.com/futebol/publico-no-brasil/time/gremio/ index.html.

Goal. (2018). Neymar é o jogador com mais acordos comerciais no mundo. GOAL. Recuperado em 28 nov. 2020, de https://www.goal.com/br/not%C3%ADcias/neymar-e-o-jogador-com-mais-acordos-comerciais-do-mundo/pj5e80klgedj19iwdgy7kce7e.

Halfen, I. (2014). O desafio de ser diferente: uma visão ampla do marketing esportivo. Rio de Janeiro, Intencional.

Healey, M (2009). O que é o branding. Barcelona: GG.

IBOPE REPUCOM. (2020). Ranking digital dos clubes brasileiros nov/20. São Paulo.

Isto é. (2017). PF prende presidente do COB por suspeita de corrupção na Rio-2016. Isto é. Recuperado em 29 nov. 2020, de https://istoe.com.br/policia-federal-prende-nuzman-por-suspeita-de-corrupcao-na-rio-2016/.

Itaú BBA. (2020). Análise Econômico-Financeira dos Clubes Brasileiros de Futebol 11ª Edição Demonstrações Financeiras de 2019. Itaú BBA. Recuperado em 30 nov. 2020, de https://static.poder360.com.br/2020/07/Analise-dos-Clubes-Brasileiros-de-Futebol-2020-ItauBBA.pdf.

Jankavski, A. (2020). Juventus já valorizou 200 milhões de euros com Cristiano Ronaldo. Exame. Recuperado em 24 fev. 2020, de https://exame.abril.com.br/negocios/juventus-ja-valorizou-200-milhoes-de-euros-com-cristiano-ronaldo.

Lance. (2019). Além do CT vascaíno, relembre outras ‘vaquinhas’ dos clubes brasileiros. Lance. Recuperado de 29 nov. 2020, de https://esportes.r7.com/lance/alem-de-novo-ct-vascaino-relembre-outras-vaquinhas-dos-clubes-no-futebol-brasileiro-26082019#!/foto/1.

Logodonwload.org. (2020). LOGODONWLOAD.ORG. Recuperado em 28 nov. 2020, de https://logodownload.org/.

Lordello, V. (2018). Torcedores são leais às marcas parceiras de seus clubes? Exame. Recuperado em 29 nov. 2020, de https://exame.com/blog/esporte-executivo/torcedores-sao-leais-as-marcas-parceiras-de-seus-clubes/.

Mattos, R. (2018). CBF tem três presidentes afastados por corrupção em 7 anos e não muda nada. UOL. Recuperado em 30 nov. 2020, de https://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/2018/03/11/cbf-tem-tres-presidentes-afastados-por-corrupcao-em-7-anos-e-nao-muda-nada/?cmpid=copiaecola.

Miranda, F. de A. (2013). Marketing digital e o futebol brasileiro: um estudo sobre a interação entre clubes e torcida nas mídias sociais. Esporte e Sociedade. 8(22); 1-19.

Moreira, G. (2016). Corrupção: justiça afasta presidente da CBDA e coordenadores de natação e pólo aquático. ESPN. Recuperado em 30 nov. 2020, de http://www.espn.com.br/blogs/gabrielamoreira/641656_corrupcao-justica-afasta-presidente-da-cbda-e-coordenadores-de-natacao-e-polo-aquatico.

Morgan, M. J. & Summers, J. (2008). Marketing Esportivo. São Paulo, Thomson Learning.

Kotler, P. & Keller, K. L. (2012). Administração de marketing. 14 ed. São Paulo, Pearson Education do

Brasil.

KPMG. (2019). Football Clubs’ Valuation: The European Elite 2019. KPMG Sports Advisory Pratctice.

Melo Neto, F. P. (2013). Marketing Esportivo. São Paulo, Best Seller.

Payne, M. (2006). A virada olímpica: como os Jogos Olímpicos tornaram-se a marca mais valorizada do mundo. Rio de Janeiro, Casa da Palavra, COB.

Pluri Consultoria. (2012). 1ª Pesquisa PLURI sobre o Potencial de Consumo das Torcidas Brasileiras PARTE III: O Potencial de consumo de cada torcida. Pluri Consultoria. Curitiba-PR.

Pluri Consultoria. (2014). Projeções para público e renda do Campeonato Brasileiro 2014. Curitiba. Pluri Consultoria. Curitiba-PR.

Rein, I; Kotler, P. & Shields, B. (2008). Marketing esportivo: a reinvenção do esporte em busca de torcedores. Porto Alegre, Bookman.

Sá-Silva, J. R.; Almeida, C. D. & Guindani, J. F. (2009). Pesquisa documental: pistas teóricas e metodológicas. Revista Brasileira de História & Ciências Sociais, 1(1), jul.

Salomão, K. (2020). Juventus vende mais de US$ 60 milhões em camisas de Cristiano Ronaldo. Exame. Recuperado em 24 fev. 2020, de: https://exame.abril.com.br/negocios/juventus-vende-mais-de-us-60-milhoes-em-camisas-de-cristiano-ronaldo.

Sander, T. B & Kreutz, E. de A. (2013). E-branding esportivo – conceito e estratégia. Inovcom. 4(1).

Tavares, F. (2003). Gestão da marca: estratégia e marca. Rio de Janeiro, E-papers.

Terra. (2014). Após auditoria, CBV confirma suspeitas de corrupção. Terra. Recuperado em 30 nov. 2020, de https://www.terra.com.br/esportes/volei/apos-auditoria-cbv-confirma-suspeitas-de-corrupcao,7d8e482a61bf5410VgnCLD2000000dc6eb0aRCRD.html.

Tybout, A. M & Calkins, T. (orgs.) (2018). Branding: gestão de marcas. São Paulo, Saraiva.

Torres, P. H. (2012). Flamengo paga multa a Olympikus e formaliza recisão. ESPN. Recuperado de 28 nov. 2020, de http://www.espn.com.br/noticia/300260_flamengo-paga-multa-a-olympikus-e-formaliza-rescisao#:~:text=Flamengo%20e%20Olympikus%20est%C3%A3o%20oficialmente,at%C3%A9%20o%20meio%20de%202014.

Torres, P. H. (2013). Fla e Adidas formalizam parceria, mas mostram apenas detalhes da nova camisa. ESPN. Recuperado de 28 nov. 2020, de http://www.espn.com.br/noticia/328396_fla-e-adidas-formalizam-parceria-mas-mostram-apenas-detalhes-da-nova-camisa.

Werlang, H & Rizzatti, L. (2012). Arena do Grêmio, a origem: quando a nova casa coube numa mochila. Globo Esporte. Recuperado de 28 nov. 2020, de: http://globoesporte.globo.com/rs/futebol/times/gremio/noticia/2012/10/arena-do-gremio-origem-quando-nova-casa-coube-numa-mochila.html.

Veja. (2013). Por que a ‘avalanche’ não tem espaço na Arena do Grêmio. Veja. Recuperado de 28 nov. 2020, de https://veja.abril.com.br/esporte/por-que-a-avalanche-nao-tem-espaco-na-arena-do-gremio/.

Vergara, S. C. (2005). Métodos de pesquisa em administração. São Paulo, Atlas.

Zirpoli, C. (2019). A evolução do centenário escudo da seleção brasileira até o “rebranding” em 2020. Aprova? Cassio Zirpoli. Recuperado de 28 nov. 2020, de https://cassiozirpoli.com.br/a-evolucao-do-centenario-escudo-da-selecao-ate-o-rebranding-em-2020-aprova/.




DOI: https://doi.org/10.5585/podium.v10i1.16971

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 PODIUM Sport, Leisure and Tourism Review

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

PODIUM Sport, Leisure and Tourism Review

e-ISSN: 2316-932X
www.podiumreview.org.br

PODIUM Sport, Leisure and Tourism Review ©2021 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional