Aptidão física de idosos institucionalizados: um estudo interinstitucional

Giovana Zarpellon Mazo, Aline Huber da Silva, Lucia Takase Gonçalves, Tânia Bertoldo Benedetti, Renato Claudino, Márcia Zanon Benetti

Resumo


Objetivos: Analisar a aptidão física de residentes em instituições de longa permanência para idosos de baixa renda. Métodos: Realizou-se um estudo em seis instituições localizadas em três regiões do Brasil. A amostra foi composta de 78 idosos, com média de idade de 77,4 anos (DP=7,9). Aplicou-se o teste de aptidão funcional da AAHPERD adaptado para idosos institucionalizados. Resultados: Flexibilidade, coordenação, agilidade e resistência aeróbia foram consideradas, em média, como regulares; apenas a força, como boa. Já o índice de aptidão física geral, em média, foi regular. Quanto maior o grau de dependência dos idosos, menor é a força e o resultado do índice de aptidão física geral; e quanto melhor coordenação e agilidade, melhor o nível de independência. Conclusão: Deve-se incentivar a prática de exercícios físicos aos idosos institucionalizados, pois auxiliará a manter e/ou melhorar as aptidões físicas que contribuirão para a manutenção da capacidade funcional dessa população.

Palavras-chave


Aptidão Física; Idoso; Instituição de Longa Permanência para Idosos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/conssaude.v10i3.2814

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2011 ConScientiae Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Conscientiae Saúde
ISSN: 1677-1028
e-ISSN: 1983-9324
www.conscientiaesaude.org.br

Conscientiae Saúde ©2020 Todos os direitos reservados.