Teoria de filas e o dimensionamento de servidores: um estudo de caso

Rafaela Zanardi, Lori Viali

Resumo


Este trabalho apresenta uma aplicação da teoria de filas na área de tecnologia de informação (TI) em uma empresa jornalística cuja perda de produtividade no atendimento de demanda está gerando atrasos na solução de problemas, perda de parceiros comerciais e significativo crescimento de risco de parada da produção. Neste estudo de caso, utilizou uma abordagem quantitativa de formato exploratório e teve por objetivo dimensionar os servidores da subárea de processos de tecnologia de informação em uma empresa jornalística. Como resultado da avaliação de cenários, foi possível verificar que o número de servidores igual a quatro é o mais adequado, porém se for acrescentado um servidor obtém-se uma variação de 8% para 26% em relação à ociosidade, o que se justifica frente a redução do risco da paralisação da produção.


Palavras-chave


Teoria das filas; Processos; Tecnologia de Informação.

Texto completo:

PDF

Referências


Associação Nacional de Jornais [ANJ]. Relatório de Atividades 2014 a 2016, 2016, 58 p. Disponível: https://www.anj.org.br/site/images/pdf/relatatividades/RELATO%CC%81RIO-DE-ATIVIDADES-2014-a-2016.pdf

Bertucci, J. L. D. O. (2009). Metodologia básica para elaboração de trabalhos de conclusão de cursos (TCC): ênfase na elaboração de TCC de pós-graduação Lato Sensu. São Paulo: Atlas, 1.

Boucher, J. P., & Piqué, G. C. (2015). Modeling the number of insureds’ cars using queuing theory [Eletronic version], Insurance: Mathematics and Economics, 64, 67-76.

Chase, R. B., Aquilano, N. J., & Jacobs, F. R. (2006). Administração Da Produção Para a Vantagem Competitiva. Bookman.

Conceição, K.; Loureiro, F. M.; Gonçalves, M. B. (2009). Análise de capacidade de atendimento através de aproximação exponencial de uma central telefônica operando com agentes de múltiplas habilidades. XLI-SBPO-Pesquisa Operacional na Gestão do Conhecimento.

Melo, D. R. A. de. (2008). A importância da tecnologia da informação nas estratégias das organizações contemporâneas: breve revisão de literatura. V CONVIBRA – Congresso Virtual Brasileiro de Administração.

Farias, E., Braido, G. M., Casalinho, G. D. O., & Muniz, R. J. (2012). Os investimentos em TI, além do retorno financeiro: um estudo de caso sobre benefícios intangíveis da implantação de TI no processo de trabalho de uma empresa [Versão eletrônica], RASM- Revista Acadêmica São Marcos, 1(1), 9-26.

Gil, A. C. (2008). Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. Editora Atlas SA.

Chwif, L., & Medina, A. C. (2006). Modelagem e simulação de eventos discretos.

Hillier, F. S., & Lieberman, G. J. (2013). Introdução à pesquisa operacional. McGraw Hill Brasil.

Kleinrock, L. (1975). Queueing Systems: volume 1: Theory. New York: John Wiley.

Liu, D., & Ge, Y. E. (2017). Modeling assignment of quay cranes using queueing theory for minimizing CO2 emission at a container terminal [Eletronic version], Transportation Research Part D: Transport and Environment, 51 (1), 01-12.

Lu, X., Tian, R., & Guan, S. (2012). Medical equipment utility analysis based on queuing theory [Eletronic version], Journal of computers, 7 (9), 2232-2239.

Novaes, A. G. N. (1975). Pesquisa Operacional e Transportes: Modelos Probabilísticos. Universidade de São Paulo; McGraw-Hill.

Perdoná, I. I., Nunes, R. V., das Neves, R. M., Naimer, S. C., & Godoy, L. P. (2017). Sistema de manufatura: otimização de processos em uma unidade fabril de cimento através da teoria das filas. Exacta, 15(4), 13-25.

Perin, C., Filho. (1995). Introdução à simulação de sistemas. Campinas, SP: Editora Unicamp.

Prado, D. S. D. (1999). Teoria das Filas e da Simulação. Belo Horizonte, MG: Editora de Desenvolvimento Gerencial, 2.

Sampaio, J. G., & Borschiver, S. (2008). Analysis of Patent Examination Effort Distribution based on the Queuing Theory [Eletronic version], Journal of Technology Management & Innovation, 3 (4), 01-16.

Sant’Anna, L., Filho. (2007). O jornal da sociedade da informação: como a folha, o Globo, e o Estado respondem às inovações tecnológicas, à queda de leitura e à concorrência com novos meios. Tese de Mestrado, Universidade de São Paulo, SP. Disponível: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27154/tde-22072009-183602/en.php

Santos, G. S., & Campos, F. C. (2011) Operação de serviços de TI: uma abordagem do dimensionamento de recursos e dos incentivos financeiros, [Versão eletrônica], Revista Produção Online, 11(4),1182-207.

Schein, D. (2010). Uma metodologia para o dimensionamento de frota de rebocadores em terminais portuários: uma aplicação ao Porto do Rio Grande. Tese de mestrado, Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, RS. Disponível: http://repositorio.furg.br/handle/1/3359

Shannon, R. E. (1975). Simulation: a survey with research suggestions. AIIE Transactions, 7(3), 289-301.

Silva, E. L.; Menezes, E. M. (2005). A pesquisa e suas classificações. _______. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação, 3, 19-23.

Silva, V. M. D.; Souza, R. A. De; Bortolotti, S. L. V.; Coelho, A. S. (2006). Teoria das filas aplicada ao caso: Porto de Itajaí-SC. SIMPÓSIO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DA UNESP, 8, 1-9.

Singer, M., & Donoso, P. (2008). Assessing an ambulance service with queuing theory [Eletronic version], Computers & Operations Research, 35 (8), 2549-560.

Taha, H. A. (2008). Pesquisa Operacional: uma visão geral 8ª ed. São Paulo: Pearson Prentice.

Taufemback, C., & Silva, S. Da (2012). Queuing theory applied to the optimal management of bank excess reserves [Eletronic version], Physica A: Statistical Mechanics and its Applications, 391(4), 1381-1387.

Yu, M., Gong, J., & Tang, J. (2016). Optimal design of a multi-server queuing system with delay information [Eletronic version], Industrial Management e Data systems, 116(1), 147-169.

Zhou, H., Guo, G., & Wu, B. (2013). Nanjing Yangtze River Bridge transit capacity based on queuing theory [Eletronic version], Procedia Social and Behavioral Sciences, 96, 2546-2552.




DOI: https://doi.org/10.5585/exactaep.v18n3.10770

Direitos autorais 2020 Revista Exacta – Engenharia de Produção

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Tempo médio entre a submissão e primeira resposta de avaliação: 120 dias

Exacta – Engenharia de Produção

e-ISSN: 1983-9308
ISSN: 1678-5428
www.revistaexacta.org.br

Exacta  ©2020 Todos os direitos reservados.