Benefícios da aplicação da metodologia SMED para a redução de tempo de setup em células de manufatura de usinagem

Gabriela Moraes de Souza Evangelista, Laura Keiko Arimitsu, André de Lima, Ivan Correr

Resumo


Atualmente as empresas necessitam se manterem competitivas no mercado, por isso é necessário que sejam implementados métodos para obtenção de melhorias do processo e redução de custos. No ambiente produtivo, um dos principais causadores do aumento de desperdícios é o setup, e uma das metodologias utilizadas é o SMED (Single Minute Exchange of Die), capaz de proporcionar a redução do tempo do setup. Neste contexto, o trabalho apresenta uma melhoria de redução do tempo de setup no processo de usinagem em uma empresa no ramo de autopeças, baseado nos conceitos da metodologia SMED visando o uso de técnicas de separação, redução do tempo de setup, padronização das atividades e melhorias do processo. A metodologia utilizada para o desenvolvimento do estudo foi baseada em uma pesquisa explicativa do tipo pesquisa-ação correlacionada ao uso do método DMAIC. Com as melhorias implementadas, obteve-se a redução do tempo de setup e aumento da disponibilidade.


Palavras-chave


Usinagem; setup; SMED e DMAIC

Texto completo:

PDF

Referências


Allahverdi, A. & Soroush, H. M. (2008). The significance of reducing setup times/setup costs. European Journal of Operations Research, 187, 978-984.

Batelochi, L. (2007). Fundamento do set up rápido. Revista O mundo da Usinagem, 38, 8, 6-11.

Boran, S. & Ekincioğlu, C. (2017). A novel integrated SMED approach for reducing setup time. The International Journal of Advanced Manufacturing Technology, 92, 3941–3951.

Braglia, M., Frosolini, M. & Gallo, M. (2016). SMED enhanced with 5-Whys Analysis to improve set-up reduction programs: the SWAN approach. International Journal of Advanced Manufacturing Technology, 1–11.

Calhado, M. P., France, L.D.A., Rocha, Y.B., Oliveira, F.M.V.B. & Oliveira Neto, P.C. (2015, outubro). Implantação do método de troca rápida de ferramentas no setor de usinagem em uma indústria de autopeças. Anais do Encontro Nacional de Engenharia de Produção, Fortaleza, CE, Brasil, 35.

Castro, C. M. (1976). Estrutura e apresentação de publicações científicas. São Paulo: McGraw-Hill.

Cakmakci, M. & Karasu, M. K. (2007). Set-up time reduction process and integrated predetermined time system MTM-UAS: a study of application in a large size company of automobile industry. The International Journal of Advanced Manufacturing Technology, 33, 3, 334-344.

Cechect, I. A., Kainin, J. I., Costa, C. A. & Luciano, M.A. (2008, novembro). Implantação dos conceitos de TRF em uma empresa do setor de plásticos. Anais do Simposio de Engenharia de Produção, Bauru, SP, Brasil.

Corazza, E. J. (2016, outubro). Otimização do tempo de setup no setor de usinagem, em uma empresa de processamento de alumínio de Joinville/SC – Brasil. Anais do Encontro Nacional de Engenharia de Produção. João Pessoa, PB, Brasil, 36.

Elliot, J. (1997). La investigación-acción en educación (3a ed.) Madrid: Morata.

Fonseca, J. J. S. (2002). Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC..

Fogliatto, F. S. & Fagundes, P. R. M. (2003). Troca rápida de ferramentas: proposta metodológica e estudo de caso. Gestão e Produção, 10, 2, 163-181.

Gaither, N. & Frazier, G. (2004). Administração da produção e operações (8ª ed.). São Paulo: Pioneira Thomson Learning.

Galliano, A. G. O. (1979). Método científico: teoria e prática. São Paulo: Habra.

Gil, A.C. (2007). Como elaborar projetos de pesquisa (4a ed.). São Paulo: Atlas.

Goldratt, E. M. & Cox, J. (1998). A Meta: um processo de melhoria contínua (2a ed.). São Paulo: Nobel.

Goss R., Maxim, C., Adhukari, D. & Rothe, J. (2010). Leveraging new SEMI standard to reduce waste and improve flow for semiconductor manufacturing. Robotics and Computer Integrated Manufacturing, 26, 658–664.

Hansen, R.C. (2006). Eficiência Global dos Equipamentos – uma poderosa ferramenta de produção/manutenção para o aumento dos lucros. Porto Alegre: Bookman.

Harry, M. & Schooeder, R. (2000). Six Sigma: The Breakthrough Management Strategy Revolutionalizing the World’s Top Corporations. New York: Currency/Doubleday.

Lakatos, E. M. & Marconi, M. A. (2001). Fundamentos metodologia científica (4a ed.) São Paulo: Atlas.

Maestrelli, N. (2014). Redução de tempos de preparação de máquinas (setup): um caso de aplicação. Revista Manufatura em foco, 12, 8-11.

Mardegan, R., Lopes, P., Tresiane, R.B., Guerra, M. & Rocha, F. (2006, outubro). Estudo de caso de implementação de troca rápida de ferramenta em uma empresa metal mecânica. Anais do Encontro Nacional de Engenharia de Produção. Fortaleza, CE, Brasil, 35.

Méndez, J. D. M. & Rodríguez, R. S. (2015). Set-up reduction in an interconnection axle manufacturing cell using SMED. The International Journal of Advanced Manufacturing Technology. 84, 1907–1916.

Mccarthy, R. (2006). Toolroom management: presetting increases profits and productivity. MoldMaking Technology, 2006.

Mcintosh, R. I., Sugai M. & Novaski, O. (2007). Metodologia de Shigeo Shingo (SMED): análise crítica e estudo de caso. Revista Gestão e Produção, 14, 2, 323-335.

Mello, C. H. P., Turrioni J. B., Xavier, A.F. & Campos, D.F. (2012). Pesquisa-ação na engenharia de produção: proposta de estruturação para sua condução. Produção, 22, 1, 1-13.

Monden, Y. (1984). Produção sem estoques: uma abordagem prática ao sistema de produção da Toyota. São Paulo: Iman.

Moxhan, C. & Greatbanks, R. (2001). Prerequisites for the implementation of the SMED methodology. A study in the textile-processing environment. The International Journal of Quality & Reliabilty Management, 18, 45, 404-414.

Nicholas, J. (1998). Competitive manufacturing management Irwin. McGraw-Hill: International Edition

Polit, D. F., Beck, C. T. & Hungler, B. P. (2004). Fundamentos de pesquisa em enfermagem: métodos, avaliação e utilização (5a ed.). Porto Alegre: Artmed.

Satolo, E. G. & Calarge, F. A. (2008). Troca Rápida de Ferramentas: estudo de casos em diferentes segmentos industriais. Exacta, 6, 2, 283-296.

Shingo, S. (1985). A revolution in manufacturing: the SMED system. Cambrigde: Product Press.

Shingo, S (2000). Sistema de Troca Rápida de Ferramenta: uma revolução nos sistemas produtivos. Porto Alegre: Bookman.

Strapasson, M., & Leite, H. V. R. (2012, outubro). Troca rápida de ferramenta: estudo de caso em uma indústria do setor metal mecânico. Anais do Encontro Nacional de Engenharia de Produção. Bento Gonçalves, RS, Brasil, 32.

Thiollent, M. J. M. (2011). Metodologia da pesquisa-ação (18a ed.) São Paulo: Cortez.

Usevicius, L. A. (2004). Implantação da metodologia seis sigma e aplicação da técnica estatística projeto de experimentos na resolução de problemas e otimização de processos de fabricação. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, RS, Brasil.

Van Goubergen, D. (2000). Set-up reduction as an organization-wide problem. Proceedings in Solutions 2000 Conference. Cleveland: DRI Research e Publications.

Vieira Junior, M., Silva, J. M., Correr, I., Coppini N. L. & Baptista, E.A. (2011). Statement of losses caused by the presetting of tools by the manual method. POMS 22nd Annual Conference, Reno, Nevada, U.S.A.

Werkema, C. (2006). Lean Seis Sigmas: introdução às ferramentas do Lean Manufacturing. Belo Horizonte: Werkema Editora.

Wiltsie, J. (2012). Setup reduction-one discipline you must master. Magazine Production Maching.

Xavier, C. A. R. & Carvalho, S.M. (2014). A melhoria do setup de uma empresa de usinagem: um estudo de caso em Porto Velho. Revista Interdisciplinar Científica Aplicada, 8, 2, 12-34.

Zasadzień, B. S., Zasadzień, R. & Kwiecień, A. G. (2018). Improving the efficiency of the production process using SMED. MATEC Web of Conferences, 183.




DOI: https://doi.org/10.5585/exactaep.v19n1.10828

Direitos autorais 2021 Exacta

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Tempo médio entre a submissão e primeira resposta de avaliação: 120 dias

Exacta – Engenharia de Produção

e-ISSN: 1983-9308
ISSN: 1678-5428
www.revistaexacta.org.br

Exacta  ©2021 Todos os direitos reservados.

Este obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional