Processo de inovação em empresas de tecnologia: um olhar sobre a contribuição dos softwares sociais e das ferramentas colaborativas

Morjane Armstrong Santos de Miranda, Ernani Marques dos Santos, Antonio Eduardo de Albuquerque Junior, Marcela Barbosa de Moraes, Elizabeth Matos Ribeiro, Platini Gomes Fonseca

Resumo


Objetivo do artigo é analisar o uso de softwares sociais e de ferramentas colaborativas no processo de inovação em empresas de serviço de tecnologia. Os dados foram coletados a partir de entrevistas semiestruturadas com os gestores e os resultados apontam a contribuição destas tecnologias no apoio ao processo de inovação como um todo, intensificando a colaboração inter e intraorganizacional. Há evidências que as ferramentas se mostram eficazes e acessíveis ao público, facilitando o trabalho simultâneo e compartilhado para a geração de inovações. Destacam-se a relevância das mídias e de ferramentas da Google no apoio ao processo de busca, lançamento e aprendizagem da inovação, além do uso de ferramentas de edição simultânea e de controle de ações individuais na fase da implementação. Os dados indicam ainda a necessidade de as empresas utilizarem diversas ferramentas com propriedades diferentes e complementares para o gerenciamento do processo de inovação.

Palavras-chave


Ferramentas sociais e colaborativas; Processo de inovação.

Texto completo:

PDF

Referências


Andriole, S. J. (2010). Business impact of Web 2.0 technologies. Communications of the ACM, 53(12), 67-79. DOI: http://doi.acm.org/10.1145/1859204.1859225.

Awazu, Y., Baloh, P., Desouza, K. C., Wecht, C. H., Kim, J., & Jha, S. (2009). Information-communication technologies open up innovation. Research Technology Management, 52(1), 51-58. DOI: https://doi.org/10.1080/08956308.2009.11657548.

Baum, D., Spann, M., Füller, J., & Pedit, T. (2013). Social media campains for new product introductions. Proceedings of the European Conference on Information Systems, Utrecht, Holanda, 21.

Bertoni, M., Chirumalla, K., & Johansson, C. (2012). Social technologies for cross-functional product development: SWOT analysis and implications. Proceedings of the Hawaii International Conference on System Sciences, Maui, HI, USA, 45, 3918–3927.

Borges, M. A. G. (2008). A informação e o conhecimento como insumo ao processo de desenvolvimento. Revista Ibero-americana de Ciência da Informação,1(1), 75-196. DOI: https://doi.org/10.26512/rici.v1.n2.2008.1249.

Bughin, J., Chui, M., & Miller, A. (2009). How companies are benefiting from Web 2.0: McKinsey Global Survey results. McKinsey Quarterly. DOI: https://www.mckinsey.com/business-functions/mckinsey-digital/our-insights/how-companies-are-benefiting-from-web-20-mckinsey-global-survey-results#.

Camargo, A. A. B. (2004). Gestão Colaborativa – Metrô de São Paulo. São Paulo, SP – Dias 26/11/2004, 02 e 03/12/2004.

Cardoso, M. H. (2007). Software social no ambiente corporativo: transformando a produção e disseminação de conhecimento nas organizações. DataGramaZero, 8(4).

Castells, M. (1999). A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra.

Chibás, F. O., Pantaleon, E., & Rocha, T. (2013). Gestão da inovação e da criatividade hoje: apontes e reflexões. Holos, 3, 15-26. DOI: http://dx.doi.org/10.15628/holos.2013.1082.

Cohn, S. (2013). A firm-level innovation management framework and assessment tool for increasing competitiveness. Technology Innovation Management Review, 3(10), 6-15. DOI: http://10.22215/TIMREVIEW/731.

Cooper, R. G. (1993). Winning at New Products: accelerating the process from idea to launch. Reading: Addison-Wesley Publishing.

Cress, U., & Fischer, G. (2017) Mass Collaboration with Social Software in TEL. In: Duval, E., Sharples, M., & Sutherland, R. (Eds). Technology Enhanced Learning (pp. 59-67). Cham: Springer.

Crossan, M.M., & Apaydin, M. (2010). A Multi-Dimensional Framework of Organizational Innovation: A Systematic Review of the Literature. Journal of Management Studies, 47(6), 1154-1191. DOI: http://10.1111/j.1467-6486.2009.00880.x.

Dames, K. M. (2006). Social software in the library. 2006. Recuperado em 17 mar. 2016, de .

He, W., & Yan, G. (2013). Examining the use of social media in customer co-creation: a blog mining study. Proceedings of the Americas Conference on Information Systems,Chicago, IL, EstadosUnidos, 19, 1–10.

Hidalgo, A., & Albors, J. (2008). Innovation management techniques and tools: a review from theory and practice. R&D Management, 38(2), 113-127. DOI: https://doi.org/10.1111/j.1467-9310.2008.00503.x.

Hinchcliffe, D. (2007). The state of enterprise 2.0. The enterprise web, 2.

Jue, A. L., Marr, J. A., & Kassotakis, M. E. (2010). Mídias Sociais nas Empresas: Colaboração, Inovação, Competitividade e Resultados. São Paulo: Évora.

Khurana, A., & Rosenthal, S. R. (1998). Towards holistic “front ends” in new product development. Journal of Product Innovation Management, 15(1), 57-74. DOI: https://doi.org/10.1016/S0737-6782(97)00066-0.

Machado, A. C. T. (2009). A ferramenta Google Docs: construção do conhecimento através da interação e colaboração. Revista Paidéi@, 2(1).

McAfee, A. (2010). Empresas 2.0: a força das mídias colaborativas para superar grandes desafios empresariais. São Paulo: Campus.

Miranda, M.A.S., Santos, E. M. (2015). Uso de softwares sociais para a gestão da inovação: estudo de caso em uma empresa de serviços. Anais do Congresso Latino-Iberoamericano de Gestão da Tecnologia, Porto Alegre, RS, Brasil, 16.

Nogueira, M.O., & Oliveira, J.M. (2013). Da baleia ao ornitorrinco: contribuições para a compreensão do universo das micro e pequenas empresas brasileiras. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada - IPEA - Radar Nº 25: tecnologia, produção e comércio exterior. Brasília: IPEA.

Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (2005). Manual de Oslo: diretrizes para coleta e interpretação de dados sobre inovação. 3. ed. Traduzido pela FINEP- Financiadora de Estudos e Projetos.

Peltola, T., & Mäkinen, S. J. (2014). Influence of the adoption and use of social media tools on absorptive capacity in new product development. Engineering Management Journal, 26(3), 45-51. DOI: https://doi.org/10.1080/10429247.2014.11432019.

Pereira, R., Baranauskas, M. C., & Silva, S. R. P. (2010). Softwares Sociais: Uma Visão Orientada a Valores. Proceedings of Symposium on Human Factors in Computing System, Belo Horizonte, MG, Brasil, 9, 149-158.

Perez, C. (2002). Technological Revolutions and Financial Capital: The Dynamics of Bubbles and Golden Ages. London: Elgar.

Piller, F., Vossen, A., & Ihl, C. (2012). From social media to social product development: the impact of social media on co-creation of innovation. Swiss Journal of Business Research and Practice, 66(1), 7–28. DOI: http://dx.doi.org/10.5771/0042-059X-2012-1-7.

Pugh, S. (1991). Total design: integrated methods for successful product engineering. Harlow: Addison Wesley.

Quandt, C. (2004). Inovação em clusters emergentes. Revista Com.Ciência, 57, 1-5.

Quevedo, L. A. (2007). Conhecer para participar da sociedade do conhecimento. In: Maciel, M.L., Albagli, S. (Orgs.). Informação e desenvolvimento: conhecimento, inovação e apropriação social (pp. 55-70), Brasília: IBICT, UNESCO.

Rantanen, T. (2005). The message is the medium: an interview with Manuel Castells. Global Media and Communication, 1(2), 135-147. DOI: https://doi.org/10.1177/1742766505054629.

Roberts, E. B. (1988). What We’ve Learned - Managing Invention and Innovation. Research-Technology Management, 31(1), 11-29. DOI: https://doi.org/10.1080/08956308.1988.11670497.

Rohmann, S., Heuschneider, S., & Schumann, M. (2015). Social software for products development – explorative study of influencing factors and related changes. Proceedings of Americas Conference on Information Systems, San Juan, USA, 21.

Rothwell, R. (1992). Successful industrial innovation: critical factors for the 1990s. R&D Management, 22(3), 221–239. DOI: https://doi.org/10.1111/j.1467-9310.1992.tb00812.x.

Rozenfeld, H. et al. (2006). Gestão de Desenvolvimento de Produtos: uma referência para a melhoria do processo. São Paulo: Saraiva.

Song, L. Z. & Song, M. (2010). The Role of Information Technologies in Enhancing R&D–Marketing Integration: An Empirical Investigation. Journal of Product Innovation Management, 27(3), 382–401. DOI: https://doi.org/10.1111/j.1540-5885.2010.00723.x.

Teixeira, F. L. C., Hastenreiter Filho, H. N., Pires, A. M., & Oliveira, S. R. G. (2011). Web 2.0 nas Empresas: a que será que se destina? GV Executivo, 10(2), 31-34. DOI: http://doi.org/10.12660/gvexec.v10n2.2011.22831.

The World Bank Group (2014). World Development Indicators. Washington DC: The World Bank Data.

Thomas, R. J. (1993). New Product Development: managing and forecasting for strategic success. New York: John Wiley & Sons.

Tidd, J., Bessant, J., & Pavitt, K. (2005). Managing Innovation: Integrating Technological, Market and Organizational Change. 3.ed. Chichester: John Wiley & Sons.

Tucker, J. M., Barczak, G., & Hultink, E. J. (2014). Do social media tools impact the development phase? An exploratory study. Journal of Product Innovation Management, 31(S1), 18–29. DOI: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/jpim.12189/abstract.

Ulbricht, V. R., Gonzalez, R. D., Alves, M. M., Kuntz, V. H., & Macedo, C. S. (2014). Ferramentas colaborativas aplicadas no ensino de geometria: proposta de utilização de uma rede social com atividades acessíveis. Educação Gráfica, 18(2), 80-96.

West, J. & Gallagher, S. (2006). Challenges of open innovation: the paradox of firm investment in open-source software. R &D Management, 36(3), 319-331. DOI: https://doi.org/10.1111/j.1467-9310.2006.00436.x.




DOI: https://doi.org/10.5585/exactaep.2021.13176

Direitos autorais 2021 Exacta

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Tempo médio entre a submissão e primeira resposta de avaliação: 120 dias

Exacta – Engenharia de Produção

e-ISSN: 1983-9308
ISSN: 1678-5428
www.revistaexacta.org.br

Exacta  ©2021 Todos os direitos reservados.

Este obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional