Gerenciamento de portfólio de projetos em associação sem fins lucrativos: uma abordagem utilizando o Método MACBETH

Janine Campos Botelho, Peri Guilherme Monteiro da Silva, Leonardo Augusto Lobato Bello

Resumo


A economia globalizada gera um alto grau de competitividade entre as organizações, que se utiliza de técnicas de gerenciamento para melhorar constantemente seus processos e serviços. Sob este complexo cenário no mundo dos negócios, a implementação da gestão de portfólio otimiza a alocação de recursos e reduz perdas nas atividades realizadas dentro das instituições. Este trabalho teve como finalidade a aplicação do método multicritério MACBETH para facilitar o processo de tomada de decisão, buscando a priorização de projetos que serão propostos para a criação de um portfólio de projetos em instituição do terceiro setor no município de Marabá. A pesquisa foi realizada com auxílio da gestora de projetos da instituição, que foi de total importância para o sucesso de este trabalho ser alcançado. Pretendeu-se avaliar o processo de seleção e priorização de projetos, para que a entidade consiga maximizar seus recursos e se tornar sustentável no mercado. Obtendo como resultado a hierarquização dos dez projetos analisados, e tendo o projeto Saúde Bucal como o principal do portfólio da instituição.


Palavras-chave


Terceiro setor; Método Macbeth; Portfólio

Texto completo:

PDF

Referências


Albuquerque, A. C. (2006). Terceiro Setor: história e gestão de organizações. São Paulo: Summus.

Almeida, A. T. de. (2013). Processo de decisão nas organizações: construindo modelos de decisão multicritério. São Paulo: atlas.

Almeida, N., & Neto, R. O. (2015). Gestão profissional do Portfólio de projetos: maturidades e indicadores. Rio de janeiro: Brasport.

Andrade, R. O. B., & Amboni, N. (2010). Estratégias de Gestão: processos e funções do administrador. Rio de Janeiro: Elsevier.

Assumpção, J. J., & Campos, L. M. de S. (2011). Avaliação de projetos sociais em ONGs da Grande Florianópolis: um estudo sobre modelos relacionados ao foco de atuação. Revista de Administração Pública, 45 (1). https://doi.org/10.1590/S0034-76122011000100010

Bana e Costa, C., De Corte, J., & Vansnick, J., (2012). MACBETH. International Journal of of information technology & decision making, 11 (2), 359-387. https://doi.org/10.1142/S0219622012400068

Bana e Costa, C., De Corte, J., & Vansnick, J., (2016). On the mathematical foundations of MACBETH. In Greco, S., Matthias, E., Figueira, J. (Eds.), Multiple Criteria Decision Analysis: State of the Art Surveys. (pp. 421-463) New York: Springer.

Carayannis, E. G., Ferreira, F. A. F., Bento, P., Ferreira, J. J. M., Jalali, M. S., & Fernandes, B. M. Q. (2018). Developing a socio-technical evaluation index for tourist destination competitiveness using cognitive mapping and MCDA. Technological Forecasting & Social Change, 131, 147-158. https://doi.org/10.1016/j.techfore.2018.01.015

Camargo, M. F. de. (2001). Gestão do terceiro setor no Brasil. São Paulo: Futura.

Duarte, C. de O. S. (2005). Responsabilidade social nas empresas: a contribuição das universidades. São Paulo: Peiropólis: Instituto Ethos.

Franco, J., Pereira, M. F., & Sartori, R. (2003, dezembro). Captação de recursos para o terceiro setor: um estudo na cidade de Maringá-PR. Anais do Encontro nacional da associação nacional de pós-graduação em administração. Atibaia, São Paulo, Brasil. ANPAD.

Goes, V. P. G. (2017). Aplicação da Matriz de decisão multicritérios e do modelo de facilidades de localização em ambientes competitivos na indústria de pet shops (Dissertação de mestrado). Pontifícia Universidade Católica – PUC, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Hervieux, C., Gedjlovic, E., & Turcotte, M. B. (2010). The legitimization of social entrepreneurship. Journal of Enterprising Communities, 4 (1), 37-67. https://doi.org/10.1108/17506201011029500

Lima, L. F. (2012). Processo Sóciotécnico MACBETH de Apoio Multicritério à Decisão e a Organização de Comunidades Tradicionais: O caso da Comunidade do Marujá no Vale do Ribeira – SP. (Dissertação de mestrado) Universidade Estadual de Campinas, São Paulo, Brasil.

Mccarthy, K. D. (2008). Planejamento circunstancial: economia social terceiro setor. Porto Alegre: EDIPUCRS.

Melo Neto, F. P. de, & Brennand, J. M. (2004). Empresas socialmente sustentáveis. Rio de Janeiro: Qualitymark.

Nemoto, M. C. O., Silva, D. A., & Pinochet, L. H. C. (2018). Avaliação de aplicações de boas práticas na gestão de projetos sociais para instituições do terceiro setor. Revista de Gestão e Projetos, 9 (3), 67-80. https://doi.org/10.5585/gep.v9i3.11261

Salamon, L. (1998). A emergência do terceiro setor: uma revolução associativa global. Revista de Administração, 33 (1), 5-11.

Salvatore, V. (2004). Terceiro setor: planejamento & gestão. São Paulo: Editora Senac.

Segalla, R. R., Zattar, I. C., Lima, A. I., Seleme, R. (2019). Apoio à decisão aplicada à seleção dos requisitos para certificação de incubadoras de base tecnológica no Cerne 2. Revista Exacta, 17 (1), 35-49. https://doi.org/10.5585/exactaep.v17n1.7999

Sousa, J. V., Jerônimo, T. de B., Melo, F. J. C., Aquino, J. T. (2017). Uso do AHP para identificação de perdas da qualidade em empresas de manufatura: um estudo de caso. Revista Exacta, 15 (1), 89-100. https://doi.org/10.5585/exactaep.v15n1.6691

Xavier, C. M. da S., & Chueri, L. de O. N. (2008). Metodologia de gerenciamento de projetos no terceiro setor: uma estratégia para condução de projetos. Rio de Janeiro: Brasport.




DOI: https://doi.org/10.5585/exactaep.2021.14234

Direitos autorais 2021 Exacta – Engenharia de Produção

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Tempo médio entre a submissão e primeira resposta de avaliação: 120 dias

Exacta – Engenharia de Produção

e-ISSN: 1983-9308
ISSN: 1678-5428
www.revistaexacta.org.br

Exacta  ©2021 Todos os direitos reservados.

Este obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional