A teoria das Restrições aplicada no setor público: uma revisão da literatura

Scheirla Teixeira Santos, Tábata Fernandes Pereira, Ana Carolina Oliveira Santos

Resumo


Considerando a importância da Teoria das Restrições para as organizações privadas, o objetivo deste estudo é realizar um levantamento na literatura, para identificar como a utilização dessa ferramenta impacta também nas instituições públicas. O método utilizado consiste em uma Revisão Sistemática da Literatura abrangendo as pesquisas, nacionais e internacionais, publicadas sobre o tema entre 2009 e 2019. O estudo contribui para a teoria com o resgate dos trabalhos que abordaram a metodologia nas especificidades do serviço público, sintetizando a evidência disponível na literatura. Como contribuição prática, o estudo apresenta um instrumento de diagnóstico pode auxiliar profissionais e pesquisadores no seu cotidiano de trabalho e aprimoramento das operações das instituições. Por fim, a contribuição para a sociedade, está na demonstração de possibilidade de adoção de um mecanismo de melhoria contínua para os processos e estratégias dos órgãos públicos, que por sua vez reflete no melhor atendimento aos anseios da sociedade.


Palavras-chave


Gargalos; Teoria das Restrições; Administração Pública.

Texto completo:

PDF

Referências


Abdi, M., Hasanzadeh, & A., Fani, A. (2014). Exploring the bottleneck of Iran’s national innovation system by TOC Thinking Process. Technological and economic development of economy, v. 20, n. 4, p. 601–623. https://doi.org/10.3846/20294913.2014.880960

Ahmad, N., Ghani, N. A., & Kamil, A. A. (2010). A framework for emergency department capacity planning using system dynamics approach and the Theory of Constraints philosophies. Proceedings - 24th European Conference on Modelling and Simulation, ©ECMS. Recuperado em 31 maio, 2019, de https://www.scopus.com/inward/record.uri?eid=2-s2.0-84857991406&partnerID=40&md5=f20f3f91e6114edaf35b5fe711a64ac9

Alfieri, A., Cantamessa, M., & Montagna F. (2009). SOS Methodologies for the Definition of Lean Manufacturing Systems. Proceedings of the 13th IFAC Symposium on Information Control Problems in Manufacturing. Recuperado em 21 agosto, 2020, de https://reader.elsevier.com/reader/sd/pii/s1474667016339271?token=f4f57aa7818f05bf81be8cc5f4ba7ca175781a7db84cffde78e3a080f9187284bda486cb408127282001e5c0a73eaffc

Amaral, T. M., & Costa, A. P. C. (2014). Improving decision-making and management of hospital resources: An application of the PROMETHEE II method in an Emergency Department. Operations Research for Health Care, v. 3, n. 1, p. 1–6. https://doi.org/10.1016/j.orhc.2013.10.002

Andrade, G. C. de. (2012). Gestão Estratégica de Suprimento em uma Empresa do Setor Elétrico Brasileiro. Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção - COPPE. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Araújo, C. A. C. de (2004). Desenvolvimento e aplicação de um método para implementação de sistemas de produção enxuta utilizando os Processos de Raciocínio da Teoria das Restrições e o mapeamento do fluxo de valor. Escola de Engenharia de São Carlos. Universidade de São Paulo. São Paulo, SP, Brasil.

Aydinli, Ö. F., & Ravesteijn, P. (2009). Business process improvement in a governmental shared Service Centre: a new approach to BPR. Recuperado em 31 maio, 2019, de https://www.researchgate.net/publication/46709521

Bardin, L. (2006). Análise de conteúdo. Análise de conteúdo (L. de A. Rego & A. Pinheiro, Tradução). Lisboa: Edições 70.

Bauer, J.M., Vargas, A., Sellitto, M.A., Souza, M.C. & Vaccaro, G.L. (2019), "The thinking process of the theory of constraints applied to public healthcare", Business Process Management Journal, Vol. 25 No. 7, pp. 1543-1563. https://doi.org/10.1108/BPMJ-06-2016-0118

Bravo, A. L., & Mariano, S. R. H. (2006). O papel dos sistemas de informação na modernização da gestão pública. Revista Eletrônica de Gestão Organizacional, v. 4, p. 69–77.

Cauter, L.V., Crompvoets, J., & Voets, J. (2012). Improving intergovernmental information processes: in search of the appropriate management strategy.

Cavalcante, P., Camões M., Cunha, B., & Severo W. (2017). Inovação no setor público: teoria, tendências e casos no Brasil. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA). 266 p.

Chakravorty, S. S., & Hales, D. N. (2016). Improving labour relations performance using a Simplified Drum Buffer Rope (S-DBR) technique. Production Planning & Control, v. 27, n. 2, p. 102–113. https://doi.org/10.1080/09537287.2015.1079744

Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. (2001). [Coleção Saraiva de Legislação]. (21a ed.). São Paulo: Saraiva.

Dutra, H. L., Santos, D. A., Lima, A. A., Soares, C. H. S., Quelhas, O. L. G. (2020). A Teoria das Restrições: Uma Revisão Sistemática Na Base Spell. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v. 6, n. 1, p.1240-1251 jan. 2020. Recuperado em 15 jan, 2020, de https://www.brazilianjournals.com/index.php/BRJD/article/view/5996/5345

Fernandes, W. C. (2018). Modelagem de processos utilizando a teoria das restrições na divisão de transportes de uma universidade pública. Faculdade de Ciências e Tecnologia. Universidade Federal de Goiás. Aparecida de Goiânia, GO, Brasil.

Goldratt, E. M., & Cox, J. (2002). A Meta. São Paulo: Nobel.

Gudelis, D., & Guogis, A. (2011). Integrating public and business management: a model of interaction between public and private sectors. Theoretical Development, p. 1–9.

Hansen, H., & Trifkovic, N. (2013). Systematic Reviews: Questions, Methods and Usage. Evaluation Study. Ministry of Foreign Affairs of Denmark: Copenhagen. Recuperado em 31 maio, 2019, de http://mpra.ub.uni-muenchen.de/47993/. https://doi.org/10.1590/S0104-11692010000400023

Hirtz, T., & Guernaccini, P. (2015). Toward a model of performance measurement of output based on the Theory of Constraints. Studies in Managerial and Financial Accounting, v. 25, p. 117–137. https://doi.org/10.1108/s1479-3512(2012)0000025008

Ikeziri, L., Fiorini, P. D. C., & Souza, F. (2016). Teoria das Restrições: evolução histórica e uma análise bibliométrica. Anais do XXIII Simpósio de Engenharia de Produção. Bauru, SP, Brasil.

Ikeziri, L., Souza, F. B., Grupta, M.C. & Fiorini, P. C., (2018). Theory of constraints: review and bibliometric analysis. International Journal of Production Research. 57:15-16, 5068-5102, https://doi.org/10.1080/00207543.2018.1518602

Jesson, J. K., Matheson, L., & Lacey, F. M. (2011). Doing your Literature Review: Traditional a Systematic Techniques. Los Angeles: Sage.

Kavishe, N., & Chileshe, N. (2017). Joint Venture Housing Projects in Dar Es Salaam City: An Analysis of Challenges and Effectiveness In: Chan, P W and Neilson, C J (Eds) Proceeding of the 33rd Annual ARCOM Conference, 4-6 September 2017, Cambridge, UK, Association of Researchers in Construction Management, 144-153. Recuperado em 31 maio, 2019, de https://www.researchgate.net/publication/319206387%0AJoint

Knaggs, C., Pollard, S., & Wang, W. L. (2012). Applying theory of constraints in administrative process: An experiment from the U.S. government. Proceeding of International Conference on Management Science and Engineering. Dallas, TX, USA. https://doi.org/10.1109/ICMSE.2012.6414447

Lacerda, D., & Rodrigues, L. H. (2007). Compreensão, aprendizagem e Ação: A abordagem do Processo de Pensamento da Teoria das Restrições. Anais do SEGeT– Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia. Resende, Rio de Janeiro, Brasil.

Lacerda, D. P., Rodrigues, L. H., & Corcini Neto, S. L. H. (2011). Processo de pensamento da Teoria das Restrições: uma abordagem para compreensão, aprendizagem e ação sobre problemas complexos. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, 1(2), 59-76.

Lima, C. B. de, & Souza, A. A. de Jr. (2018). Gestão da cadeia de suprimentos da Secretaria Municipal de Saúde de Manaus: Uma proposta de otimização do processo de aquisição de medicamentos. Revista de Administração de Roraima - RARR. V. 8, n. 2. Boa Vista, RR, Brasil. http://dx.doi.org/10.18227/2237-8057rarr.v8i2.4824

Luchi, O. A. (2006). Contribuição da Teoria das Restrições para o Processo de Compras das Organizações Militares do Exército Brasileiro. Anais do 30° Encontro da ANPAD-EnANPAD. Salvador, BA, Brasil.

Mabin, V., Yee, J., Babington, S., Caldwell, V., & Moore, R. (2017). Using the Theory of Constraints to resolve long-standing resource and service issues in a large public hospital. Health Systems, v. 6965, p. 1–20. https://doi.org/10.1080/20476965.2017.1403674

Marques, J., & Cia, J. (1998). Teoria das Restrições e Contabilidade Gerencial. Revista de Administração de Empresas-RAE. v. 38, p. 230-249. https://doi.org/10.1080/20476965.2017.1403674

Medina, E. U.; Pailaquilén, R. M. B. A revisão sistemática e a sua relação com a prática baseada na evidência em saúde. Revista Latino-Americana de Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 18, n. 4, p. 1- 8, jul./ago. 2010. Recuperado em 31 maio, 2019, de https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/viewFile/41542/28358

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Secretaria de Gestão Pública. (2005). Programa GESPÚBLICA, Modelo de Excelência em Gestão Pública.

Mishra, S., & Sasmita, P. (2014). Applying Theory of Constraints to the Indian Administrative Services. Management and Labour Studies, 187–207. https://doi.org/10.1177/0258042X14558186

Nyakoe, V., & Muturi, W. (2017). Effect of supplier selection criteria on performance of the procurement function of county governments in Kenya. International Journal of Social, III (II), 1725–1737. Recuperado em 28 junho, 2019, de https://www.ijssit.com/main/

Ochieng, O. C. (2018). Internal factors affecting efficiency of public procurement process in county governments In Kenya: a case of Kisumu County. International Journal of Business Management & Finance, 1(42), 733–752. Recuperado em 28 junho, 2019, de https://www.serialpublishers.com

Pacheco, A. D. de J., Luz, D. F. da, Rocha, E. A. M. da. Dornelles P. G., & Antunes, J. A. V. Jr. (2012). Uma análise crítica entre a Teoria das Restrições e o Lean Manufacturing. Anais do XXXII Encontro Nacional de Engenharia de Produção. Recuperado em 28 junho, 2019, de http://www.abepro.org.br/biblioteca/enegep2012_tn_stp_157_913_19983.pdf

Rasheli, G. A., & Mwagike, L. R. (2018). Institutional and regulatory constraints in managing procurement records: exploratory case of procuring entities in Tanzania. Records Management Journal. https://doi.org/10.1108/RMJ-02-2018-0005

Ren, Q., Luo, L., Yang, C., Ji, J., & Gong, R. (2013). Applying the TOC five-step focusing process in surgical process. Proceedings of 10th International Conference on Service Systems and Service Management. https://doi.org/10.1109/ICSSSM.2013.6602658

Sadat, S., Carter, M. W. & Golden B. (2013). Theory of constraints for publicly funded health systems - Health Care Manag Sci 16:62–74. https://doi.org/10.1007/s10729-012-9208-9

Santos, J. G. dos. (2018). O controle de governança como boa prática na administração pública do Brasil: uma análise no ciclo de políticas públicas. Programa de Pós-Graduação em Planejamento e Governança Pública. Universidade Tecnológica Federal do Paraná. 196 p. Curitiba, PR, Brasil.

Slack, N., Chambers, S., & JohnstonN, R. (2009). Administração da Produção. São Paulo: Atlas.

Souza, F. S. R. N., Schmitt, V. G. H., Pinto, A. F., & Favero, C. G. (2016). Programa Netuno: Inovação para a melhoria da gestão na marinha do Brasil. Revista de Administração, Contabilidade e Economia, 15, 843–870. https://doi.org/1018593

Souza, F. B. (2005). Do OPT à Teoria das Restrições: avanços e mitos. Revista Produção, v. 15, n. 2, p. 184-197, Maio/Ago.

Tikk, J., & Almann, A. (2011). Developments in public sector financial management in Estonia. Business and Economic Horizons, 5(2), 47–56. Recuperado em 28 junho, 2019, de http://www.academicpublishingplatforms.com%0ABEH

Tsitsakis, C., Polychronidou, P., & Karasavvoglou, A. (2016). The Problem of Capacity Management in Greek Public Hospitals. EBEEC Proceedings of Conference the Economies of Balkan and Eastern Europe Countries in the Changed World, d, KnE Social Sciences, 414–420. https://doi.org/10.18502/kss.v1i2.676

Wasserbaur, R., & Sakao, T. (2018). Analysing interplays between PSS business models and governmental policies towards a circular economy. In Procedia CIRP (Vol. 73, pp. 130–136). Elsevier B.V. https://doi.org/10.1016/j.procir.2018.04.004




DOI: https://doi.org/10.5585/exactaep.2021.17369

Direitos autorais 2021 Exacta

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Tempo médio entre a submissão e primeira resposta de avaliação: 120 dias

Exacta – Engenharia de Produção

e-ISSN: 1983-9308
ISSN: 1678-5428
www.revistaexacta.org.br

Exacta  ©2022 Todos os direitos reservados.

Este obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional