ANÁLISE ERGONÔMICA DOS NÍVEIS DE ILUMINAMENTO EM SALAS DE AULAS DE UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DO SEMIÁRIDO

Laura Beatriz Nogueira Gomes, André Duarte Lucena, Fabrícia Nascimento de Oliveira

Resumo


O objetivo dessa pesquisa foi analisar os níveis de iluminamento de salas de aula de uma instituição de ensino superior. Realizou-se um estudo de caso utilizando-se luxímetro digital para coleta de dados e comparou-se os resultados com os parâmetros da Norma da Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT NBR ISO/CIE 8995-1:2013. Em cada ambiente realizou-se leituras em 7 pontos nos 3 turnos e para a análise dos dados foram considerados aspectos como a área das salas, o turno de coleta e a alocação da edificação. Os resultados apontam que algumas áreas das salas de aula, dependendo do turno e da incidência da iluminação natural, não atendem os requisitos mínimos exigidos pela norma, podendo gerar prejuízos no desempenho das atividades acadêmicas. Portanto, é necessário que ocorra manutenção periódica nos sistemas de iluminação das salas de aula para que essas se adequem às recomendações da norma atendendo assim os requisitos ergonômicos.

Palavras-chave


Aspectos Ergonômicos; Ambiente Escolar; Conforto Lumínico.

Texto completo:

PDF

Referências


Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR ISO/CIE 8995-1 - Iluminação de ambientes de trabalho, Parte 1: Interior, 54 (2013). http://www.abntcatalogo.com.br/norma.aspx?ID=196479

Escola Nacional da Inspeção do Trabalho - ENIT. Norma Regulamentadora NR - 17, Portaria MTb n. 3214, de 08 de junho de 1978 alterada pela Portaria MTb n. 876, de 24 de outubro de 2018. (2018). https://doi.org/10.1542/peds.2006-2099

Cuttle, C. (2010). Towards the third stage of the lighting profession. Lighting Research and Technology, 42(1), 73–93. https://doi.org/10.1177/1477153509104013

Dianat, I., Sedghi, A., Bagherzade, J., Jafarabadi, M. A., & Stedmon, A. W. (2013). Objective and subjective assessments of lighting in a hospital setting: Implications for health, safety and performance. In Ergonomics (Vol. 56, Issue 10, pp. 1535–1545). Taylor & Francis. https://doi.org/10.1080/00140139.2013.820845

Hsieh, M. C., Hong, L. Y., Wang, E. M. Y., Chao, W. C., Yang, C. C., & Su, L. C. (2020). Effect of correlated colour temperature and illuminance levels on user’s visual perception under LED lighting in Taiwan. Ergonomics, 63(2), 175–190. https://doi.org/10.1080/00140139.2019.1699964

Hybiner, J. M. B. M. (2015). Análise da iluminação em salas de aulas de escolas da rede de ensino pública das superintendências regionais de ensino de juiz de fora, Ponte Nova e Ubá, MG [Universidade Federal de Viçosa]. https://www.locus.ufv.br/handle/123456789/7662

Juslén, H. T., Wouters, M. C. H. M., & Tenner, A. D. (2007). Lighting level and productivity: A field study in the electronics industry. Ergonomics, 50(4), 615–624. https://doi.org/10.1080/00140130601155001

Kowaltowski, D. K. (2011). Arquitetura escolar: o projeto do ambiente de ensino. Ofina de Textos.

Kroemer, K. H. E., & Grandjean, E. (2005). Manual de ergonomia: adaptando o trabalho ao homem (5th ed.). Bookman.

Mascarenhas, S. (2012). Metodologia Científica (1st ed.). Pearson Education do Brasil.

Moraes, L. N., & Claro, A. (2013). Estudo comparativo de sistemas de iluminação artificial considerando luz natural e consumo de energia. Ambiente Construído, 13(4), 59–74. https://doi.org/10.1590/s1678-86212013000400005

Nazzal, A. A. (2005). A new evaluation method for daylight discomfort glare. International Journal of Industrial Ergonomics, 35(4), 295–306. https://doi.org/10.1016/j.ergon.2004.08.010

Niskier, J., & Macintyre, A. J. (2013). Instalações elétricas (6th ed.). LTC.

Rodrigues, A. M., Zeviani, C. H., Rebelato, M. G., & Borges, L. (2015). Avaliação de desempenho ambiental industrial: elaboração de um referencial metodológico. Revista Produção Online, 15(1), 101. https://doi.org/10.14488/1676-1901.v15i1.1719




DOI: https://doi.org/10.5585/exactaep.2022.20519

Direitos autorais 2022 Exacta

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Tempo médio entre a submissão e primeira resposta de avaliação: 120 dias

Exacta – Engenharia de Produção

e-ISSN: 1983-9308
ISSN: 1678-5428
www.revistaexacta.org.br

Exacta  ©2022 Todos os direitos reservados.

Este obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional