Metodologia hierárquico-fuzzy para avaliação de atratividade de projetos: casos de infraestrutura rodoviária

Marion Gomes de Moraes Fernandes, Renata Albergaria de Mello Bandeira, Alvaro Vieira

Resumo


A atratividade de um projeto é verificada por meio da compatibilidade das demandas do projeto às capacidades organizacionais da instituição responsável pela sua execução. Deste modo, a análise da atratividade de um projeto é essencial para a gestão de portfólio, aumentando as chances de sucesso do empreendimento. Entretanto, poucas pesquisas analisam a atratividade de projetos sob uma ótica ampla, além da atratividade financeira, como verificado nos resultados da revisão sistemática de literatura conduzida nesta pesquisa. Assim, este trabalho propõe uma metodologia para avaliação da atratividade de projetos baseada no método hierárquico-fuzzy, considerando a atratividade sob os aspectos técnico-econômico, socioambiental e estratégico. O  método é utilizado para compilar notas atribuídas a indicadores referentes a tais critérios, considerando diferentes pesos e incertezas inerentes a projetos. A metodologia foi aplicada a 13 projetos de infraestrutura rodoviária executados no Brasil, estimando-se seus índices de atratividade. Os resultados são comparados a avaliações gerais realizadas após a execução destas obras. Deste modo, foi possível identificar o valor do índice de atratividade a partir do qual as obras apresentaram resultados negativos, possibilitando a sugestão de um Índice de Atratividade mínimo. Enfim, a metodologia proposta é simples, flexível e pode ser amplamente empregada em diversos setores devido a sua praticidade de aplicação. O índice de atratividade proposto pode ser uma ferramenta versátil para auxiliar os gestores de projeto e de portfólio na tomada de decisão quanto a avaliação de execução de projetos.


Palavras-chave


Atratividade; Projetos; Gestão de Portfólio; Lógica Fuzzy; Índices; Infraestrutura Rodoviária

Texto completo:

PDF

Referências


Akbıyıklı, R. (2013). Performance assessment of a private finance initiative road project. Transport, 28(1), 11–24.

Alencar, L. H., Almeida, A. T. de, & Mota, C. M. de M. (2007). Sistemática proposta para seleção de fornecedores em gestão de projetos. Gestão & Produção, 14(3), 477–487.

Araújo, M. C. B. (2018). Modelo de apoio a decisão para avaliação de atratividade de projeto e estimação de Mark-up. Tese de Doutorado. – Recife - PE, 2018. p. 126.

Archer, N. P., & Ghasemzadeh, F. (1999). An integrated framework for project portfolio selection. International Journal of Project Management, 17(4), 207–216.

Awasthi, A., Chauhan, S. S., & Omrani, H. (2011). Application of fuzzy TOPSIS in evaluating sustainable transportation systems. Expert Systems with Applications, 38(10), 12270–12280

Bageis, A. S., & Fortune, C. (2009). Factors affecting the bid/no bid decision in the Saudi Arabian construction contractors. Construction Management and Economics, 27(1), 53–71.

Behnood, H. R., Ayati, E., Brijs, T., Neghab, M. P., & Shen, Y. (2017). A fuzzy decision-support system in road safety planning. Proceedings of the Institution of Civil Engineers - Transport, 1–13.

Bianco, G. L. (2016). Metodologia para auxiliar a Tomada de Decisão Gerencial na priorização de investimentos públicos em rodovias utilizando-se da análise multicritério. Dissertação (Mestrado), Universidade de Brasília.

BSI. (2000). British Standard Institute. Guide to Project Management. BS 6079. BSI, UK.

Caixeta-Filho, J. (2001). Martins, R. Gestão Logística do Transporte de Cargas. 1ª Ed. São Paulo: Atlas.

Câmara Brasileira Da Indústria Da Construção. (2018). CBIC. Impacto Econômico e Social da paralisação das Obras Públicas. Brasília.

Campos Neto C. A. S. (2014) TD 2014 - Investimentos na Infraestrutura de Transportes: Avaliação do Período 2002-2013 e Perspectivas para 2014-2016. Disponível em: http://ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=24236. Acesso em: 2 abr. 2020.

Caron, F., Fumagalli, M., & Rigamonti, A. (2007). Engineering and contracting projects: A value at risk based approach to portfolio balancing. International Journal of Project Management, 25(6), 569–578. https://doi.org/10.1016/j.ijproman.2007.01.016

Carr, V., & Tah, J. H. M. (2001). A fuzzy approach to construction project risk assessment and analysis: Construction project risk management system. Advances in Engineering Software, 11.

Castro, H. G. de, & Carvalho, M. M. de. (2010). Gerenciamento do portfolio de projetos: Um estudo exploratório. Gestão & Produção, 17(2), 283–296.

Chan, A. P. C., Lam, P. T. I., Chan, D. W. M., Cheung, E., & Ke, Y. (2010). Critical Success Factors for PPPs in Infrastructure Developments: Chinese Perspective. Journal of Construction Engineering and Management, 136(5), 484–494.

Cheng, C., & Cheng, C. (2011). Available-to-promise based bidding decision by fuzzy mathematical programming and genetic algorithm. Industrial Engineering, 10.

Confederação Nacional Da Indústria. (2018). – CNI. Grandes Obras Paradas: como enfrentar o problema? Brasília.

Cury, M. V. Q. (1999). Modelo Heurístico Neuro-Fuzzy para Avaliação Humanística de Projetos de Transporte Urbano. Rio de Janeiro,Tese de Doutorado, COPPE-UFRJ.

Dabarera, G. K. M., Perera, B. A. K. S., & Rodrigo, M. N. N. (2019). Suitability of public-private-partnership procurement method for road projects in Sri Lanka. Built Environment Project and Asset Management, 9(2), 199–213.

De Barros, L. C., Bassanezi, R. C., & Lodwick, W. A. (2017). A First Course in Fuzzy Logic, Fuzzy Dynamical Systems, and Biomathematics (Vol. 347). Springer Berlin Heidelberg.

Diretoria De Obras Militares (2020). - DOC. Disponível em: http://www.doc.eb.mil.br/home.php?pg=historico. Acesso em: 08/06/2020.

Dursun, M., & Karsak, E. E. (2010). A fuzzy MCDM approach for personnel selection. Expert Systems with Applications, 37(6), 4324–4330.

Ejaz, N. (2017). Assessment of delays and cost overruns during construction projects in Pakistan. 9.

Eriksson, P. E., & Westerberg, M. (2011). Effects of cooperative procurement procedures on construction project performance: A conceptual framework. International Journal of Project Management, 29(2), 197–208. https://doi.org/10.1016/j.ijproman.2010.01.003

Estache, A.; & Saussier, S. (2014). Public Private Partnerships and Efficiency, IAE Pantheon Sorbonne.

Estruturação de Projetos de PPP e Concessão no Brasil. (2015). Diagnóstico do modelo brasileiro e propostas de aperfeiçoamento. International Finance Corporation (IFC).

Fernández-Sánchez, G., & Rodríguez-López, F. (2011). Propuesta para la integración de criterios sostenibles en los proyectos de ingenierìa civil: Un caso práctico. Informes de la Construcción, 63(524), 65–74.

Fewings, P. (2015). Construction Project Management: an integrated approach. New York: Taylor & Francis.

Filippo, S. (2008). Metodologia para gerenciamento do passivo ambiental de rodovias utilizando métodos de apoio à tomada de decisão. 338. Tese (Doutorado), Universidade Federal do Rio de Janeiro – PET – COPPE

Flyvbjerg, B., Holm, M. S., & Buhl, S. (2002). Underestimating Costs in Public Works Projects: Error or Lie? Journal of the American Planning Association, 68(3), 279–295.

Furtado, G. R., & Barbosa, H. M. (2013). Análise multicritério para priorização de investimentos em rodovias: estudo de caso BR-040, BR-116 e BR-38. 4.

Ghoddousi, P., Nasirzadeh, F., & Hashemi, H. (2018). Evaluating Highway Construction Projects’ Sustainability Using a Multicriteria Group Decision-Making Model Based on Bootstrap Simulation. Journal of Construction Engineering and Management, 144(9), 04018092.

Girardi, L. R., Rabechini Junior, R., & Moutinho, J. da A. (2017). Caracterização da gestão de fatores de risco em projetos de infraestrutura. Gestão & Produção, 25(1), 30–43.

Grant-Muller, S. M., MacKie, P., Nellthorp, J., & Pearman, A. (2001). Economic appraisal of European transport projects: The state-of-the-art revisited. Transport Reviews, 21(2), 237–261.

Guevara, J., Garvin, M. J., & Ghaffarzadegan, N. (2020). The Forest and the Trees: A Systems Map of Governance Interdependencies in the Shaping Phase of Road Public–Private Partnerships. Journal of Management in Engineering, 36(1), 04019031.

Hodge, D. R., & Gillespie, D. F. (2007). Phrase Completion Scales. A better measurement approach than Likert scales? Journal of Social Service Research, v. 33, n. 4, p. 1–12

Kendall, G. I., & Rollins S. C. Advanced project portfolio management and the PMO: multiplying ROI at warp speed. Fort Lauderdale: Ross Publishing, 2003.

Li Ma, & Yiming Chang. (2017). Highway construction investment risk evaluation using BP neural network model. 2017 6th International Conference on Industrial Technology and Management (ICITM), 154–158.

Lin, C.-T., & Chen, Y.-T. (2004). Bid/no-bid decision-making – a fuzzy linguistic approach. International Journal of Project Management, 9. 22: 585–593, 2004

Liu, M., & Ling, Y. Y. (2005). Modeling a Contractor’s Markup Estimation. Journal of Construction Engineering and Management, 131(4), 391–399.

Medina H. (2020). Empreiteiras combatem o uso do Exército em obras. Folha de S. Paulo. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/fsp/dinheiro/fi0611200508.htm Acesso em: 26 Ago 2020.

Mendes, E. C., & Caldas, M. (2011). Aplicação de análise multicritério em projetos de investimento em infraestrutura de transportes de carga no brasil. 9. Artigo apresentado em congresso. In: XLIISBPO. Bento Gonçalves, RS, agosto de 2011.

Meng, X. (2012). The effect of relationship management on project performance in construction. International Journal of Project Management, 30(2), 188–198.

Mongeon, P., & Paul-Hus, A. (2016). The journal coverage of Web of Science and Scopus: A comparative analysis. Scientometrics, 106(1), 213–228.

Plebankiewicz, E. (2014). Modelling decision-making processes in bidding procedures with the use of the fuzzy sets theory. International Journal of Strategic Property Management, 18(3), 307–316.

Rajak, S., Parthiban, P., & Dhanalakshmi, R. (2016). Sustainable transportation systems performance evaluation using fuzzy logic. Ecological Indicators, 71, 503–513.

Shafahi, A., & Haghani, A. (2014). Modeling contractors’ project selection and markup decisions influenced by eminence. International Journal of Project Management, 32(8), 1481–1493.

Silva R. B., & Netto M. A. C., (2011). Uma estrutura de apoio à decisão para orientar a escolha de projetos prioritários para a infraestrutura de transporte do Brasil. Artigo apresentado em congresso. In: XLIISBPO. Bento Gonçalves, RS, agosto de 2011.

Thomé, A. M. T., Scavarda, L. F., & Scavarda, A. J. (2016). Conducting systematic literature review in operations management. Production Planning & Control, 27(5), 408–420.

Valeriano, D. L. (2001). Gerenciamento estratégico e administração por projetos. Makron Books. São Paulo.

Zadeh, L. (1965). Fuzzy sets. Information and Control, 8(3):338 – 353.




DOI: https://doi.org/10.5585/gep.v11i3.18637

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista de Gestão e Projetos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

GeP – Revista Gestão e Projetos
ISSN da versão eletronica: 2236-0972
www.revistagep.org