Projeto de desenvolvimento sustentável regional e local: um caso de ensino

Samuel Carvalho de Benedicto, Josias Jacintho Bittencourt, Cândido Ferreira da Silva Filho, Cibele Roberta Sugahara

Resumo


O presente caso de ensino tem por objetivo aplicar um método didático-pedagógico que permita elaborar um projeto de desenvolvimento sustentável regional e local como solução para os problemas enfrentados por uma Região Integrada de Desenvolvimento (RIDE) brasileira. Neste caso de ensino, foi utilizado o método de ensino denominado PBL (Problem Based Learning), considerado inovador, e uma relevante alternativa ao modelo de ensino tradicional. O caso de ensino é uma situação hipotética que representa a realidade de várias regiões do Brasil. O caso de ensino foi aplicado em uma disciplina do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Sustentabilidade de uma universidade da Região Sudeste do Brasil. Utilizando o método PBL, buscou-se nessa disciplina, analisar o problema e propor soluções para o projeto de desenvolvimento sustentável regional e local da RIDE-Plus Ultra. O estudo aponta a necessidade de se estabelecer consórcios municipais, a integração da sociedade local, a formação e capacitação tecnopolítica dos atores sociais e públicos para fundamentar a implementação das ações e obras voltadas ao desenvolvimento sustentável do território. Conclui-se que um pacto social e político, com participação da população em projetos de curto, médio e longo prazo, é fundamental para se alcançar um imprescindível desenvolvimento sustentável regional e local.

 

 


Palavras-chave


Projeto de desenvolvimento sustentável; Caso de ensino; Problem based learning; Região integrada de desenvolvimento; Desenvolvimento sustentável regional e local.

Texto completo:

PDF

Referências


Albagli, S. (2006). Conhecimento, inclusão social e desenvolvimento local. Inclusão Social, 1(2), 17-22.

Albarello, C. B., Albarello, L., & Siedenberg, D. R. (2006). Estratégias capazes de contribuir no processo de promoção do desenvolvimento sustentável na esfera local e regional. Revista de Administração, 5(8), 39-63.

Alvarenga, R. A. M., Matos, F. R. N., Machado, D. Q., Sobreira, M. C., & Matos, L. B. S. (2013). Arranjo produtivo local e desenvolvimento sustentável: uma relação sinérgica no município de Marco (CE). Revista de Administração Mackenzie, 14(5), 15-43.

Araújo, A. M. P., Fregonesi, M. S. F. A., Soares, M. A., & Slomski, V. G. (2010). Aplicação do Método Problem-based Learning (PBL) no de Curso de Especialização em Controladoria e Finanças. Recuperado em 13 junho 2019, de https://repositorio.usp.br/item/002153511

Baldissera, D. S. (2015). Consórcios Públicos Intermunicipais no Brasil. Dissertação de Mestrado, Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Barbosa, L. G. F., & Hoffmann, V. E. (2013). Incubadora de empresas de base tecnológica: percepção dos empresários quanto aos apoios recebidos. Innovation and Management Review, 10(3), 208-229.

Boevé, A. J., Meijer, R. R., Bosker, R. J., Vugteveen, J., Hoekstra, R., & Albers, C. J. (2017). Implementing the Flipped Classroom: An Exploration of Study Behaviour and Student Performance. Higher Education, 74(6), 1015-1032.

Borges, M. C., Chachá, S. G. F., Quintana, S. M., Freitas, L. C. C., & Rodrigues, M. L. V. (2014). Aprendizado Baseado em Problemas. Medicina, 47(3), 301-307.

Borochovicius, E., & Tortella, J. C. B. (2014). Aprendizagem Baseada em Problemas: um método de ensino-aprendizagem e suas práticas educativas. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, 22(83), 263-294.

Cardoso, J. C., & Cunha, A. S. (Orgs). (2015). Planejamento e avaliação de políticas públicas. Brasília: Ipea.

Carvalho, K. C. (2018). Aprendizagem Baseada em Problemas. Campinas: PUC-Campinas. (Palestra apresentada em 08 de fevereiro de 2018).

Castaneda-Ayarza, J. A., De Benedicto, S. C., Ferreira, D. H. L., & Barbosa, M. (2019). PBL method in the formative process in postgraduate courses. International Journal for Innovation Education and Research, 7(12), 333-347.

Cavalcanti, C. T. A., & Silva, I. R. M. (2016). Contribuições e desafios da sustentabilidade na gestão de projetos. Revista de Gestão e Projetos – GeP, 7(3), 20-28.

Cavallaro, G. M., Furlanetti, E. W., & Krakauer, P. V. C. (2016). Cluster e desenvolvimento local: o caso da Cooperativa Veiling Holambra. Espacios, 37(19), 11-22.

Christopoulos, T. P., & Steinbeck, R. (2016). Institutionalising the learning process through innovation and participative practices. International Journal Innovation and Learning, 19(2), 188-205.

Costa, C. V., Silva, L. B., Penha, R. H. S., Silva, A. N., Elias, R. S., Pereira, V. S., & Teixeira, M. G. C. (2007, setembro). Incubadora de Empresa de Base Tecnológica. Recuperado em 21 maio 2021, de http://www.anpad.org.br/diversos/down_zips/33/GCT-B2278.pdf

ENAP - Escola Nacional de Administração Pública. (2018). Políticas públicas e governo local. Módulo 3 (Desenvolvimento local e sustentabilidade). Brasília: ENAP.

Escrivão Filho, E., & Ribeiro, L. R. C. (2008). Inovando no ensino de administração: uma experiência com a Aprendizagem Baseada em Problemas (PBL). Cadernos EBAPE. BR, 6, 1-9.

Feil, A. A., & Schreiber, D. (2017). Sustentabilidade e desenvolvimento sustentável: desvendando as sobreposições e alcances de seus significados. Cadernos EBAPE.BR, 15(3), 667-681.

Fernandez, F. N. (2014. Planejamento regional e o desafio da sustentabilidade. Revista Política e Planejamento Regional, 1(1), 81-102.

Floriani, E. V., & Steil, A. V. (2021). Processos de aprendizagem em equipe de projeto que utiliza metodologia ágil. Revista de Gestão e Projetos - GeP, 12(1), 149-171.

Fortes, G. B., & Moraes, F. (2016). Federalismo e democracia. RIL – Revista de Informação Legislativa, 53(211), 199-226.

Freitas, R. A. M. M. (2012). Ensino por problemas: uma abordagem para o desenvolvimento do aluno. Educação e Pesquisa, 38(2), 403-418.

Frezatti, F., Martins, D. B., Mucci, D. M., & Lopes, P. A. (2018). Aprendizagem Baseada em Problemas (PBL). São Paulo: Atlas.

Galvão, G. D. A., & Patah, L. A. (2017). Gestão de projetos sustentáveis e inovadores: um estudo bibliométrico. Revista de Gestão e Projetos – GeP, 8(30, 29-49.

Gholami, M., Moghadam, P. K., Mohammadipoor, F., Tarahi, M. J., Toulabi, T., & Pour, A. H. H. (2016). Comparing the effects of problem-based learning and the traditional lecture method on critical thinking skills and metacognitive awareness in nursing students. Nurse Education Today, 45, 16-21.

Goldenberg, J. (2015). Energia e sustentabilidade. Revista Cultura e Extensão USP, 14, 33-43. DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2316-9060.v14i0p33-43

Guimarães, T. C. (2010). O consórcio público como instrumento de fortalecimento do federalismo brasileiro. Dissertação de Mestrado, Fundação João Pinheiro, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Inácio, R. de O., Rodrigues, M. D., Xavier, T. R., Wittmann, M. L., & Minussi, T. N. (2013). Desenvolvimento regional sustentável: abordagens para um novo paradigma. Desenvolvimento em Questão, 11(24), 6-40.

Japiassú, C. E., & Guerra, I. F. (2017). 30 anos do Relatório Brundtland. Revista de Direito da Cidade, 09(4). 1884-1901.

Lara, L. G. A., & Oliveira, S. A. (2017). The ideology of economic growth and the business discourse of sustainable development. Caderno EBAPE.BR, 15(2), 326-348.

Leon, L. B., & Onófrio, F. Q. (2015). Aprendizagem baseada em problemas na graduação médica – uma revisão da literatura atual. Revista Brasileira de Educação Médica, 39(4), 614-619.

Lima, A. R. M. (2006). Desenvolvimento local integrado e sustentável - DLIS. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, PB, Brasil.

Machado, D. Q., & Matos, F. R. N. (2020). Reflexões sobre desenvolvimento sustentável e sustentabilidade. Revista de Administração, Contabilidade e Sustentabilidade, 10(3), 14-26.

Marques, A. C. C., Barazzutti, A., Senna, A. J. T., & Alves, R. R. (2014). Análise das estratégias para a promoção do desenvolvimento local. Revista Estudo & Debate, 21(1), 200-216.

Matus, C. (2000). O Líder sem Estado-Maior. São Paulo: Fundap.

Nagarajan, S., & Overton, T. (2019). Promoting systems thinking using project and problem based learning. Journal of Chemical Education, 96(12), 2901-2909.

Nascimento, E. P. (2012). Trajetória da sustentabilidade: do ambiental ao social, do social ao econômico. Estudos Avançados, 26(74), 51-64.

Mantovani, D. M. N., Granito, R. A. N., Cabral, D. G., & Leite, M. F. B. (2006). O papel das incubadoras de empresas no desenvolvimento local: um estudo de caso. RAI - Revista de Administração e Inovação, 3(1), 90-101.

Nista, N.A., Jannuzzi, C.A.S.C., Falsarella, O.M., & De Benedicto, S.C. (2020). Society and sustainable development: Animal rights in sustainability discourse. Ambiente & Sociedade, 23, 1-18.

Oliveira, M. L. (2018). Desenvolvimento sustentável e os municípios. Revista de Direito e Sustentabilidade, 4(1), 59-76.

Paula, J. (2008). Desenvolvimento local: como fazer? Brasília: SEBRAE.

Pochmann, M. (2012). Repartir para o consumo sustentável. Recuperado em 09 março 2019, de

http://www.ihu.unisinos.br/noticias/507747-repartirparaoconsumosustentavel

Pott, C. M., & Estrela, C. C. (2017). Histórico ambiental: desastres ambientais e o despertar de um novo pensamento. Estudos Avançados, 31(89), 271-283

.

Ribeiro, L. R. C. (2010). Aprendizagem baseada em problemas: Uma experiência no ensino superior. São Carlos: EdUFSCar.

Ribeiro, L. R. C., & Mizukami, M. G. N. (2005). Problem-based learning: a student evaluation of implementation in postgraduate engineering education. European Journal of Engineering Education, 30(1), 137-149.

Rodrigues, W., & Santos, N. S. (2018). Desenvolvimento territorial no Brasil: uma análise a partir da concepção teórica de Karl Polanyi. Interações, 19(1), 119-135.

Sachs, I. (2009). Caminhos para o desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro: Garamond.

Sachs, J. (2015). The Age of Sustainable Development. New York, NY: Columbia University Press.

Sandroni, P. (2005). Dicionário de Economia do século XXI. Rio de Janeiro: Record.

Sartori, S., Latrônico, F., & Campos, L. M. S. (2014). Sustentabilidade e desenvolvimento sustentável: uma taxonomia no campo da literatura. Ambiente & Sociedade, 17(1), 01-22.

Schneider, J. O. (2015). Cooperativismo e desenvolvimento sustentável. Otra Economía, 9(16), 94-104.

Silva, J. A. (2009). Comentário Contextual à Constituição (6º ed.). São Paulo: Malheiros.

Silva, I. M., Araújo, M. L. F., Leão, M. B. C., & Lins, W. C. B. (2017). Percepções de Estudantes de um Programa de Pós-Graduação sobre a Aprendizagem Baseada em Problemas. Enseñanza de las ciencias, n.º Extra, 743-748.

Souza, S. C., & Dourado, L. (2015). Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP): um método de aprendizagem inovador para o ensino educativo. Holos, 31(5), 182-200.

Sugahara, C. R., Jannuzzi, C. A. S. C., & Sousa, J. E. (2012). O ensino-aprendizagem baseado em problema e estudo de caso num curso presencial de Administração – Brasil. Revista Iberoamericana de Educación, 60(1), 1-9.

Tainter, C. R., Wong, N. L., Cudemus-Deseda, G. A., & Bittner, E. A. (2017). The “flipped classroom” model for teaching in the intensive care unit. Journal of Intensive Care Medicine, 32(3), 187-196.

Teixeira, M. C., & Teixeira, R. M. (2011). Relacionamento, cooperação e governança em arranjos produtivos locais. REAd. Revista Eletrônica de Administração, 17(1), 237-269.

Vale, G. M. V., & Castro, J. M. (2010). Clusters, arranjos produtivos locais, distritos industriais: reflexões sobre aglomerações produtivas. Análise Econômica, 28(53), 81-97.

Valente, J. A., Almeida, M. E. B., & Geraldini, A. F. S. (2017). Metodologias ativas: das concepções às práticas em distintos níveis de ensino. Revista Diálogo Educacional, 17(52), 455-478.

Viana, A. L. A., Ibañez, N., Elias, P. E. M., Lima, L. D., Albuquerque, M. V, & Iozzi, F. L. (2008). Novas perspectivas para regionalização da saúde. São Paulo em Perspectiva, 22(1), 92-106.

Ylitalo, M., Jääskeläinen, M., Horelli, J., & Väänänen, M. (2012). R&D with PBL in engineering education. International Journal Innovation and Learning, 12(1), 85-94.




DOI: https://doi.org/10.5585/gep.v12i2.19879

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Revista de Gestão e Projetos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

GeP – Revista Gestão e Projetos
ISSN da versão eletronica: 2236-0972
www.revistagep.org

GeP – Revista Gestão e Projetos ©2021 Todos os direitos reservados

Esta obra está licenciada com uma licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional