Laboratórios de inovação no setor público em perspectiva comparada: uma análise exploratória entre Brasil e Espanha

Antonio Vagner Almeida Olavo, Gonzalo Pardo Beneyto, Carmen Pineda Nebot, Magnus Luiz Emmendoerfer

Resumo


O objetivo deste artigo é comparar concepções de inovação e características de dois laboratórios do setor público, um de governo, no Brasil, e um social, na Espanha. Para tanto, empregou-se abordagem qualitativa a partir de documentos e entrevistas de roteiros semiestruturados, com três participantes que ocupavam cargos de coordenação e direção desses laboratórios, para aprofundar suas percepções sobre o modus operandi dessas organizações. Os dados foram analisados de forma interpretativa categorial com suporte do software WebQDA. Como principais resultados, enquanto convergências, verificou-se que os laboratórios analisados são espaços de inovação que concentram seu trabalho em métodos de experimentação e mudança radical. Observou-se que, embora os laboratórios tenham focos distintos (inovação organizacional e social), estes possuem um ponto comum que é a criação de valores para os cidadãos, os quais ocorrem de modo direto ou indireto. Ambos os laboratórios têm papel fundamental na formação de ideias para resolver problemas sociais e político-administrativos cotidianos, especialmente em um contexto pós-pandêmico.


Palavras-chave


Experimentação; Governo experimental; Inovação; Modernização da administração pública; Políticas públicas experimentais

Texto completo:

PDF

Referências


Abrahamson, E. (1991). Managerial fads and fashions: The diffusion and rejection of innovations. Academy of management review, 16(3), 586-612, 1991. https://doi.org/10.2307/258919

Acevedo, S. & Dassen, N. (2016). Innovation for better management: The contribution of public innovation labs. IDB Technical Note.

Caramani, D. (2009). Introduction to the comparative method with Boolean Algebra. SAGE Publications.

Cardoso, C.S., de Queiroz, D., Zabdiele, M., Fernandes, R. & Ney, F. R. (2019). Contributions and Limits to the Use of Softwares to Support Content Analysis Clara. In A.P. En Costa, L. Paulo, A. Moreira (eds.), Computer Supported Qualitative Research (pp. 12-21). Cham: Springer.

Cavalcante, P., Goellner, I. D. A., & Magalhães, A. G. (2019). Perfis e características das equipes e dos laboratórios de inovação no Brasil. In P. Cavalcante (Org.), Inovação e Políticas Públicas: superando o mito da ideia (pp. 315-339). Enap/ Ipea.

Cavalcante, P. & Cunha, B. Q. (2017). É preciso inovar no governo, mas por quê?. In P. Cavalcante, M. Camões, B. Cunha, & W. Severo (Orgs.), Inovação no setor público: teoria, tendências e casos no Brasil (pp. 15-32). Enap/Ipea.

Costa, A. P. (2016). Cloud Computing em Investigação Qualitativa: Investigação Colaborativa através do software webQDA. Fronteiras, 5(2), 153–161. https://doi.org/10.21664/2238-8869.2016v5i2.p153-161

Criado, J. I., Dias, T. F., Sano, H., Rojas-Martín, F., Silvan, A., & Filho, A. I. (2020). Public Innovation and Living Labs in Action: A Comparative Analysis in post-New Public Management Contexts. International Journal of Public Administration, 1-14. https://doi.org/10.1080/01900692.2020.1729181

Criado, J. I., Rojas-Martín, F. Rancisco & Silván, A. (2017). Laboratórios de Innovación Para Cambiar La Gestión Pública: Análisis Del Caso NOVAGOB. LAB. Revista de Gestión Pública, 6(1), 19-42. https://doi.org/10.22370/rgp.2017.6.1.2214

Cunha, B. Q. (2017). Uma análise da construção da agenda de inovação no setor público a partir de experiências internacionais precursoras. In P. Cavalcante; M. Camões, B. Cunha & W. Severo (Orgs.), Inovação no setor público: teoria, tendências e casos no Brasil (pp. 43-59). Enap/ Ipea.

Da Silva Junior, A. C.; Emmendoerfer, M. L.; Tavares, B.; Olavo, A. V. A. (2021). Novas Formas Organizacionais no Setor Público: os Laboratórios de Inovação de Governo sob a Ótica da Teoria Neoschumpeteriana. Navus: Revista de Gestão e Tecnologia, 11(1), 65-78. https://doi.org/10.22279/navus.2021.v11.p01-13.1470

Della Porta, D. (2013). Análisis comparativo: la investigación basada en casos frente a la investigación basada en variables. In D. Della Porta & M. M. Keating, Enfoques y metodología en Ciencias Sociales. Un enfoque pluralista. (pp.211-236). Akal.

Emmendoerfer, M. L., Olavo, A. V. A. & Carvalho Junior, J. R. A. (2019). Laboratórios de Inovação e a Questão de sua Introdução em Organizações Públicas. Anais do EnANPAD - XLIII Encontro da ANPAD. ANPAD, 2019.

Emmendoerfer, M. L. (2019). Inovação e Empreendedorismo no Setor Público. ENAP.

Feitoza, M. A. M. (2018). Laboratório de inovação: proposição de um modelo para a gestão central da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). [Dissertação de Mestrado Profissional em Administração Pública, da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas, Fundação Getúlio Vargas].

Ferrarezi, E., Mendonça, L. K., Metello, D. G., & Bonduki, M. (2019). Design etnográfico e imersão ágil: experimentos em projetos do Laboratório de Inovação em Governo. In P. Cavalcante (Org.), Inovação e Políticas Públicas: superando o mito da ideia (pp. 137-156). Enap/Ipea.

Ferrarezi, E. & Lemos, J. (2018). Imersão ágil: checagem de realidade em políticas públicas-Relato de aplicação da metodologia em projeto da Enap. ENAP.

Ferrarezi, E., Lemos, J. & Brandalise, I. (2018). Experimentação e novas possibilidades em governo: aprendizados de um laboratório de inovação. ENAP: Brasília, DF, Brasil. ENAP.

Gnova. Quem Somos: Muito prazer, somos o Gnova. http://gnova.enap.gov.br/pt/sobre/quem-somos

Herranz, C., Escudero, R. D., Muelas, D., & Saulière, S. (2019). Estrategias en Comunidades y Redes Sociales Digitales para Fomentar las Prácticas Participativas. GIGAPP Estudios Working Papers, 6(111-115), 28-48.

Kauark, F. S., Manhães, F. C. & Medeiros, C. H. (2010). Metodologia da pesquisa: guia prático. Via Litterarum.

Klumb, R. & Hoffmann, M. G. (2016). Inovação no setor público e evolução dos modelos de Administração Pública: O caso do TRE-SC. Cadernos Gestão Pública e Cidadania, 21 (69). http://dx.doi.org/10.12660/cgpc.v21n69.53902

Metello, D. G. (2018). Design Etnográfico em Políticas Públicas. ENAP.

Meyer, J. W. & Rowan, B. (1977). Institutionalized organizations: Formal structure as myth and ceremony. American journal of sociology, 83(2), 340-363.

Michelini, J. J. & Méndez, R. 2013). Creative industries, spatial contrasts and urban governance in Madrid. GOT - Geography and Spatial Planning Journal, 3,143–170. http://10.17127/got/2013.3.007

Morlino, L. (1994). Problemas y opciones en la comparación. In G. Sartori & L. Morlino (Orgs), La comparación en las ciencias sociales (pp. 13-28). Alianza.

Mulgan, G. (2014). The radical’s dilemma: an overview of the practice and prospects of Social and Public Labs. Nesta.

Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico – OECD. (2015). The Innovation Imperative in the Public Sector: Setting an Agenda for Action. OECD Publishing, Paris. https://doi.org/10.1787/9789264236561-en

Osborne, D. & Gaebler, T. (1995). Reinventando o governo: como o espírito empreendedor está transformando o setor público (5a. ed.). MH Comunicação.

Papageorgiou, K. (2017). Labs for social innovation. ESADE Ramon Llull University.

Pardo Beneyto, G. (2018). La modernización de la administración local municipal: La innovación y la reingeniería de procesos en los ayuntamientos de Alicante y València (2001-2016). [Tese de Doutorado em Direito, Universitat d'Alacant-Universidad de Alicante].

Rogers, E. M. (1995). Diffusion of Innovations. Free Press.

Șandor, S. D. (2018). Measuring public sector innovation. Transylvanian Review of Administrative Sciences, 14(54), 125-13. http://dx.doi.org/10.24193/tras.54E.8

Sano, H. (2020). Laboratórios de inovação no setor público: mapeamento e diagnóstico de experiências nacionais. Enap.

Schuurman, D. & Tõnurist, P. (2017). Innovation in the Public Sector: Exploring the Characteristics and Potential of Living Labs and Innovation Labs. Technology Innovation Management Review, 7(1). http://doi.org/10.22215/timreview/1045

Selloni, D., Staszowski, E. D., Bason, C., Schneider, A. & Findeiss, A. (2013). Gov innovation labs: Constellation 1.0. New York City. http://nyc.pubcollab.org/public-innovation-places

Silva-Junior, A. C.; Emmendoerfer, M. L.; Tavares, B.; Olavo, A. V. A. (2021). Novas Formas Organizacionais no Setor Público: os Laboratórios de Inovação de Governo sob a Ótica da Teoria Neoschumpeteriana. Navus: Revista de Gestão e Tecnologia, 11(1), 65-78. https://doi.org/10.22279/navus.2021.v11.p01-13.1470

Silva, G. H. T. D. & Medeiros, C. (2019). Jogo da regulação: gamificação e design thinking para gerar empatia e experiências de aprendizagem no ambiente regulatório. In P. Cavalcante (Org.), Inovação e Políticas Públicas: superando o mito da ideia (pp. 409-427). Enap/Ipea.

Sørensen, E. & Torfing, J. (2010). Collaborative innovation in the public sector: An analytical framework. Ritsumeikan Hogaku, 330(2), 209-236.

Tamura, G. F. C., Shigaki, L., Clemes, M., & Salm, V. (2019). A Coprodução na prática: relato de caso do programa de inovação interinstitucional HubGov. In P. Cavalcante (Org.), Inovação e Políticas Públicas: superando o mito da ideia (pp. 67-80). Enap/Ipea.

Tõnurist, P; Kattel, R; & Lember, V. (2015). Discovering innovation labs in the public sector. The Other Canon, Foundation and Tallinn University of Technology Working Papers in Technology Governance and Economic Dynamics, TUT Ragnar Nurkse School of Innovation and Governance.

Vidal, J. P. (2017). La innovación en la gestión pública. Catarata.

Villar A. R. (2011). La significación del MediaLab en Iberoamérica. TRIM: Revista de investigación multidisciplinar, 3, 105-117.

Wascher, E., Hebel, F., Schrot, K. & Schultze, J. (2018). Social Innovation Labs: A starting point for social innovation. TU Dortmund University.

Westley, F., Laban, S.; Rose, C.; McGowan, K.; Robinson, K.; Tjornbo, O. & Tovey, M. (2015). Social innovation lab guide. The Rockefeller Foundation.

Werneck, C., Ferrarezi, E., Brandalise, I., Vaqueiro, L., & Bonduki, M. (2020). Ciclos de vida de laboratórios de inovação pública. Enap/SMIT

Williamson, B. (2014). Knowing public services: Cross-sector intermediaries and algorithmic governance in public sector reform. Public Policy and Administration, 29(4), 292-312. https://doi.org/10.1177/0952076714529139

Williamson, B. (2015). Testing governance: the laboratory lives and methods of policy innovation labs. Stirling




DOI: https://doi.org/10.5585/gep.v13i2.21792

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Revista de Gestão e Projetos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

GeP – Revista Gestão e Projetos
ISSN da versão eletronica: 2236-0972
www.revistagep.org

GeP – Revista Gestão e Projetos ©2022 Todos os direitos reservados

Esta obra está licenciada com uma licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional