Editorial RGSS, V. 5, N. 1 (2016)

Simone Aquino

Resumo


O planejamento de abordagens eficazes e eficientes para a criação de um sistema de prestação de serviços de saúde, baseado não “em fazer o que sabemos”, mas sim em “saber o que fazer” foi o tópico de análise do autor Richard J. Bohmer, médico e professor da Harvard Business School, que abordou o grande desafio para os gestores de saúde, em seu livro publicado em 2012, intitulado Arquitetura e Planejamento na Gestão da Saúde. O autor fragmentou o sistema de prestação de serviços de saúde americano em quatro componentes: O conhecimento médico; os processos de atendimento; os profissionais; e as empresas prestadoras de serviços, porém, enfatizou que os atuais sistemas de recuperação do paciente são ineficientes, fora de controle, inseguros e de má qualidade, não sendo considerados, portanto, um “sistema”, mas sim uma “colcha de retalhos mal combinados”, cujas partes não se comunicam. Essa ideia soa um tanto familiar, quando pensamos em nosso “sistema único de saúde” (Aquino, 2013).


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/rgss.v5i1.251

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista de Gestão em Sistemas de Saúde – RGSS

Revista de Gestão em Sistemas de Saúde (RGSS)
e-ISSN: 2316-3712
www.revistargss.org.br

Revista de Gestão em Sistemas de Saúde (RGSS) ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional