A Gestão de hotelaria hospitalar – revisão sistemática e bibliometria

Allan Márcio Oliveira Diniz, Janaína Maria Bueno

Resumo


O presente trabalho tem como tema principal a gestão de hotelaria hospitalar e os serviços por ela desempenhados com o intuito de demonstrar a sua importância como serviço de apoio no contexto hospitalar, em especial o serviço de lavanderia. O seu objetivo foi analisar a produção científica brasileira na área de hotelaria hospitalar entre os anos de 2013 e 2018, por meio de revisão bibliométrica. Sobre as leis da bibliometria, indica-se que, no presente estudo, a Lei de Lotka não foi confirmada, à Lei de Bradford não foi confirmada e a Lei de Zipf foi confirmada. São diversas as áreas de conhecimento que tratam sobre gestão de hotelaria hospitalar com diferentes enfoques como: enfermagem, medicina, nutrição, psicologia, administração, economia, educação, trabalhando temas como humanização hospitalar, transporte hospitalar, lavanderia hospitalar, higienização e limpeza hospitalar e hotelaria hospitalar em si. Foi possível concluir que, apesar do desenvolvimento do tema, há lacunas, principalmente, no que diz respeito à gestão de hotelaria hospitalar em hospitais públicos.


Palavras-chave


Gestão hospitalar; Hotelaria hospitalar; Revisão sistemática; Bibliometria.

Texto completo:

PDF

Referências


Araújo, C. A. A. (2006). Bibliometria: evolução histórica e questões atuais. Em Questão, 12(1), pp. 11-32.

Acosta, C. G., & Strassburger, N. C. (2017). Lavanderia Classe A: um estudo sobre o indicador de desempenho relave no processamento de lavagem do enxoval hospitalar. Applied Tourism 2(3), pp. 115-135.

Amorim, G. M., Quintão, E. C. V., Martelli Júnior, H., & Bonan, P. R. F. (2013). Prestação de serviços de manutenção predial em estabelecimentos assistenciais de saúde. Ciência & Saúde Coletiva, 18, pp. 145-158.

Backes, D. S., Lunardi, V. L., & Lunardi Filho, W. D. (2006, janeiro). A humanização hospitalar como expressão da ética. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 1(14), pp. 132-135.

Balbino, A. C., & Cardoso, M. V. L. M. L. (2017). Dificuldades no transporte inter-hospitalar de recém-nascido crítico realizado pelas equipes do serviço de atendimento móvel de urgência. Texto & Contexto Enfermagem, 26(3), pp. 1-8.

Beuren, I. M., Manfroi, L., & Dagostini, L. (2016). Contribuição da contabilidade na gestão da terceirização de serviços em hospitais. Revista de Administração da Universidade Federal de Santa Maria, 9(2), pp. 312-332.

Boeger, M. A. (2005). Gestão em Hotelaria Hospitalar (2a ed.). São Paulo: Atlas.

Borges, J. C. P., Barcelos, M., & Rodrigues, M. S. (2018). Empresarização da saúde pública: o caso da EBSERH. Pensamento Contemporâneo em Administração, 12(4), pp. 75-90.

Braga Neto, F. C., Barbosa, P. R., Santos, I. S., & Oliveira, C. M. F. (2014). Atenção Hospitalar: evolução histórica e tendências. In Políticas e Sistemas de Saúde no Brasil (pp. 577-608). Brasília: Ministério da Saúde.

Buratti, A. R., & Miguel, E. A. (2013, outubro). Hotelaria Hospitalar – novos paradigmas em busca da humanização. Uningá Review, 16(3), pp. 32-35.

Chadi, P. F., Garcia, A. C. B., Carvalho, G. C., Prata, R. A., & Correa, I. (2014). Avaliação dos procedimentos de higienização dos brinquedos infantis e das brinquedotecas nacionais. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, 12(2), pp. 296-305.

Esteves, C. H., Antunes, C., & Caires, S. (2014). Humanização em contexto pediátrico: o papel dos palhaços na melhoria do ambiente vivido pela criança hospitalizada. Interface – Comunicação, Saúde, Educação, 18, pp. 697-708.

Farias, R. M., Picchiai, D., & Silva Junior, E. A. S. (2016). O controle higiênico-sanitário como indicador de desempenho e qualidade na lavanderia hospitalar. Revista de Gestão em Sistemas de Saúde, 5(1), pp. 86-104.

Favarin, E. V., Oliveira, M. L., Nogueira, M. A., Schiar, L. B. H. P., & Ruppenthal, J. E. (2014). Riscos ocupacionais da lavanderia de um hospital universitário: relato de experiência. Gestão & Saúde, 5(3), pp. 1120-1129.

Ferreira, A. F. (2017). Análise dos serviços de Hotelaria Hospitalar na perspectiva da hospitalidade: estudo de caso de um hospital particular de grande porte na cidade de Curitiba. Dissertação de mestrado, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR, Brasil.

Ferreira, M., Martins, M. L., & Rocha, A. (2013). Food waste as an index of food service quality. British Food Journal, 115 (11), pp. 1628-1637.

Fontoura, F. P., Gonçalves, C. G. O., & Soares, V. M. N. (2016). Condições e ambiente de trabalho em uma lavanderia hospitalar: percepção dos trabalhadores. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, 41, pp. 1-11.

Fontoura, F. P., Gonçalves, C. G. O., Lacerda, A. B. M., & Coifman, H. (2014, março). Efeitos do ruído na audição de trabalhadores de lavanderia hospitalar. Revista CEFAC, 16(2), pp. 395-404.

Gil, O. F. C. (2015). A hotelaria hospitalar como ferramenta de gestão do cuidado. Dissertação de mestrado, Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Godoi, A. F. (2008). Hotelaria Hospitalar e humanização no atendimento em hospitais: pensando e fazendo. São Paulo: Ícone.

La Forgia, G. M., & Couttolenc, B. F. (2009). Desempenho hospitalar no Brasil. São Paulo: Singular.

Lima Neto, A. V., Nunes, V. M. A., Fernandes, R. L., Barbosa, I. M. L. B., & Carvalho, G. R. P. (2013). Humanização e acolhimento em emergência hospitalar: fatores condicionantes sob o olhar dos enfermeiros. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental 5(4), pp. 519-528.

Nogueira, D. N. G., & Castilho, V. (2016). Resíduos de serviços de saúde: mapeamento de processo e gestão de custos como estratégias para sustentabilidade em um centro cirúrgico. Revista de Gestão, 23(4), pp. 362-374.

Martins, P., & Baratto, I. (2018). Gastronomia hospitalar: treinamento em bases de cozinha. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento, 12(69), pp. 110-117.

Mckee, M., & Healy, J. (Eds.). (2002). Hospitals in a changing Europe. Buckingham: Open University Press.

Medici, A. C. (2002). Financing health policies in Brazil: achievements, challenges and proposals. Sustainable Development Technical Department Papers Series. Inter-American Development Bank.

Mello, B. G. R. (2014). Ambiente físico: qual o peso dele na percepção do paciente sobre satisfação na área hospitalar. Dissertação de mestrado, Faculdade de Economia e Finanças Ibmec, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Ministério da Educação. (2016). Hospitais universitários. Brasília. Recuperado em 10 abril, 2018, de http://portal.mec.gov.br/index.php?Itemid=512&id=12267&option=com_content&view=article

Mol-Bessa, A. S., & Castro-Simão, K. M. (2017) Turismo de saúde e o empresariamento das metrópoles brasileiras. Bitácora Urbano Territorial, 27(3), pp. 43-49.

Morais, T. C., & Wünsch, D. S. (2013). Os desafios para efetivação da humanização hospitalar: a percepção dos usuários e profissionais de uma unidade de internação pediátrica. Textos & Contextos, 12(1), pp. 100-113.

Nascimento, C. A. A., & Crepalde, N. J. B. F. (2015). A música como recurso nos processos de humanização hospitalar. Formação@ Docente, 7(1), pp. 24-35.

Novinski, A. P. F., Araújo, G. C., & Baratto, I. (2017). Resto-ingesta em uma unidade de alimentação e nutrição hospitalar na cidade de Pato Branco-PR. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento, 11(66), pp. 451-458.

Oliveira, D. A. (2014). Gestão dos Recursos Humanos e Gestão de Competências – articulação possível? Um estudo comparativo dos serviços de Hotelaria Hospitalar entre Brasil e Portugal. Tese de doutorado, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Oliveira, D. F., & Kornis, G. E. M. (2017). A política de qualificação da saúde suplementar no Brasil: uma revisão crítica do índice de desempenho da saúde suplementar. Physis: Revista de Saúde Coletiva, 27, pp. 207-231.

Oliveira, R. N. R., & Mendes, D. R. G. (2015). Uma revisão literária dos cuidados de enfermagem na humanização do parto hospitalar. Revista de Divulgação Científica Sena Aires, 4(1), pp. 67-74.

Picchiai, D., & Farias, R. M. 2013. A visão sistêmica da lavanderia hospitalar: limites e propostas. Revista de Gestão em Sistemas de Saúde, 2(2), pp. 124-147.

Pires, M. S., & Avinco, R. V. (2015). Significado da humanização na assistência de enfermagem no serviço de urgência e emergência hospitalar para uma equipe de enfermagem. Ciências em Saúde, 5(1), pp. 45-51.

Pivatto, L. F., & Gonçalves, C. G. O. (2013). Ruído no alojamento conjunto: percepção das usuárias e dos profissionais de enfermagem. Revista CEFAC, 15(6), pp. 1461-1474.

Rêgo, R. S., Gondim, C. B., & Silva, C. A. R. (2017). A brinquedoteca como espaço de promoção da hospitalidade e garantia de direitos da criança: um estudo de caso em um hospital da Paraíba. Applied Tourism, 2(2), pp. 134-160.

Silva, A. M., Sá, M. C., & Miranda, L. (2013). Concepções de sujeito e autonomia na humanização em saúde: uma revisão bibliográfica das experiências na assistência hospitalar. Saúde e Sociedade, 22, pp. 840-852.

Silva, E. L., & Menezes, E. M. (2005). Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação (4a ed.). Florianópolis: UFSC.

Taraboulsi, F. A. (2004). Administração de Hotelaria Hospitalar. São Paulo: Atlas.

Telfer, E. (2012). Alimento para o pensamento: Filosofia e comida. Routledge.

Valderramas, L. R. V., & Mafra, L. A. S. (2016). Humanização hospitalar e violência simbólica: a percepção das mães em UTIs Neonatais. Tempus Actas de Saúde Coletiva, 10(3), pp. 99-114.




DOI: https://doi.org/10.5585/rgss.v9i2.13278

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista de Gestão em Sistemas de Saúde – RGSS

Revista de Gestão em Sistemas de Saúde (RGSS)
e-ISSN: 2316-3712
www.revistargss.org.br

Revista de Gestão em Sistemas de Saúde (RGSS) ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional