Impacto do estresse na qualidade de vida e condutas de saúde de residentes multiprofissionais

Danielle Bordin, Fabíola Feltrin, Luciane Patrícia Andreani Cabral, Cristina Berger Fadel

Resumo


O estresse é resultado da relação entre o indivíduo e seu ambiente produtivo interferindo na capacidade profissional e na qualidade de vida. O presente estudo objetivou analisar o impacto do estresse na qualidade de vida e condutas de saúde de residentes multiprofissionais de um hospital universitário. Trata-se de um estudo transversal, quantitativo, realizado junto a totalidade de residentes multiprofissionais em saúde (RMS) (n=98) de um hospital de ensino. Utilizou-se questionários validados: WHOQOL-BREF, avaliando-se a qualidade de vida; National College Health Risk Behavior Survey, para avaliar condutas de saúde e o ‘Inventário de Sintomas de Stress para Adultos de Lipp’ para avaliação do estresse. Aplicou-se testes t de student, qui-quadrado e exato de Fisher, obtendo-se que a maioria (n=63; 64%) dos RMS não apresentou nenhum sinal de estresse e 46% (n=35) algum nível de estresse, sendo 85% na fase resistência. Verificou-se que os RMS com estresse apresentaram QV significativamente menor nos domínios físico, psicológico meio ambiente e QV global (p<0,05). Às condutas de saúde, houve associação de estresse apenas com tentativa de suicídio (p=0,0005), as demais condutas: uso do tabaco, comportamento alimentar, prática de atividade física, uso do álcool e outras drogas, comportamento sexual, segurança no trânsito e comportamentos relacionados à violência, não apresentaram associação (p>0,05). Conclui-se que a queda na qualidade de vida dos RMS com estresse é preocupante, e mesmo com poucas mudanças de condutas de saúde com a exposição ao estresse entre os investigados, defende-se a relevância e a gravidade do achado em relação à variável tentativa de suicídio.


Palavras-chave


Estresse Relacionado a Aspectos da Vida. Qualidade de Vida. Condutas de Saúde. Especialização. Formação Profissional em Saúde.

Texto completo:

PDF (English) PDF

Referências


Abdulghani, H., Alharbi, M., & Irshad, M. (2015). Stress and its association with working efficiency of junior doctors during three postgraduate residency training programs. Neuropsychiatric Disease and Treatment, 10(11), 3023-3029. Disponível em: https://doi.org/10.2147/NDT.S92408.

Abreu, K. L., Stoll, I., Ramos L.S., Baumgardt R.A., & Kristensen C.H. (2002). Estresse ocupacional e Síndrome de Burnout no exercício profissional da psicologia. Psicologia: Ciência e Profissão, 22(2), 22–29. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932002000200004

Almeida, H.M.D.S., Benedito, M.H.A., & Ferreira, S.B. (2017). Quebrando tabus: os fatores que levam o suicídio entre universitários. Revista de Pesquisa Interdisciplinar, 2(2), 647-659. Disponível em: http://dx.doi.org/10.24219/rpi.v2i2.383

Auerbach, R.P., Kertz, S., & Gardiner, C.K. (2012). Predicting adolescent risky behavior engagement: The role of cognitive vulnerability and anxiety. International Journal of Cognitive Therapy, 5(3), 300-315. Disponível em: https://doi.org/10.1521/ ijct.2012.5.3.300

Belem, I.C., Rigoni, P.A.G., Santos, V.A.P., Vieira, J.L.L., & Vieira, L.F. (2016). Associação entre comportamentos de risco para a saúde e fatores sociodemográficos em universitários de educação física. Motricidade, 12(1), 3-16. Disponível em: https://doi.org/10.6063/motricidade.3300

Benavente, S.B.T., Silva, R.M., Higashi, A.B., Guido, L.A., & Costa, A.L.S. (2014). Influence of stress factors and sociodemographic characteristics on the sleep quality of nursing students. Rev Esc Enferm USP, 48(3), 514-20. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/reeusp/article/view/84118/86993

Borine, R.C.C., Wanderley, K. S., & Bassitt, D.P. (2015). Relação entre a qualidade de vida e o estresse em acadêmicos da área da saúde. Estudos Interdisciplinares em Psicologia, 6(1) 100-118. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/eip/article/view/21867

Brasil. Ministério da Saúde. (2017). Agenda de Ações Estratégicas para a Vigilância e Prevenção do Suicídio e Promoção da Saúde no Brasil 2017 a 2020. Brasília. Disponível em: https://www.neca.org.br/wp-content/…/cartilha_agenda-estrategica-publicada.pdf

Brigola, S. Langoski, J.E., Bordin, D., Campos, L.A. & Fadel, C.B. (2016). Relação entre afastamento do núcleo familiar e condutas de saúde de estudantes universitários. Revista Eletrônica Acervo Saúde, 8(3), 920–929. Disponível em: https://www.acervosaude.com.br/doc/15_2016.pdf

Cahú, R.A.G., Santos, A.C.O., Pereira, R.C., Vieira, C.J.L., & Gomes, S.A. (2014). Stress and quality of life in multi-professional residency. Revista Brasileira de Terapias Cognitivas, 10(2), 76–83. Disponível em: http://www.rbtc.org.br/detalhe_artigo.asp?id=200

Campos, L., Isensse, D.C., Rucker, T.C., & Bottan, E.R. (2016). Condutas de saúde de universitários ingressantes e concluintes de cursos da área da saúde. Revista Brasileira de Pesquisa em Saúde, 2(18), 17-25. Disponível em: http://periodicos.ufes.br/RBPS/article/view/15080

Carpena, M.X., & Menezes, C. B. (2017). Efeito da Meditação Focada no Estresse e Mindfulness Disposicional em Universitários. Psic.: Teor. e Pesq., 34(e3441), 1-12. Disponível em: https://dx.doi.org/10.1590/0102.3772e3441

Fan, Y., Tang, Y., & Posner, M.I. (2014). Cortisol level modulated by integrative meditation in a dose-dependent fashion. Stress Health, 30(1), 65-70. Disponível em: https://doi.org/10.1002/smi.2497

Faro, A. (2013). Estresse e estressores na pós-graduação: estudo com mestrandos e doutorandos no Brasil. Psic.: Teor. e Pesq., 29(1), 51-60. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-37722013000100007

Fleck, M. P. Louzada, S., Xavier, M., Chachamovich, E., Vieira, G., Santos, L., & Pinzon, V. (2000). Aplicação da versão em português do instrumento abreviado de avaliação da qualidade de vida - WHOQOL bref; Revista de Saúde Pública, 34(2), 178–183. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102000000200012

Franca, C., & Colares, V. (2010). Validação do National College Health Risk Behavior Survey para utilização com universitários brasileiros. Ciência & Saúde Coletiva, 15(1), 1209-1215. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232010000700030

Frates, E.P., Xiao, R.C., Sannidhi, D., McBride, Y., McCargo, T., & Stern, T.A. (2017). A Web-Based Lifestyle Medicine Curriculum: Facilitating Education About Lifestyle Medicine, Behavioral Change, and Health Care Outcomes. Jmir medical education., 3(2), e14. Disponível em: http://dx.doi.org/10.2196/mededu.7587

Freitas, M. A., Silva Junior, O. C., & Machado, D. A. (2016). Nível de estresse e qualidade de vida de enfermeiros residentes. Revista de Enfermagem UFPE, 10(2), 623–630. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/10998

Gonçalves, A. M. (2014). Avaliação do risco de suicídio em estudantes do ensino superior politécnico: prevalência e fatores associados. Tese de Doutoramento em Ciências de Enfermagem, Universidade do Porto, Portugal. Disponível em: https://sigarra.up.pt/icbas/en/pubgeral.showfile?pigdocid=604928

Greeson, J. M., Juberg, M.K., Maytan, M., James, K., & Holly R. (2014). A randomized controlled trial of koru: A mindfulness program for college students and other emerging adults. Journal of American College Health, 62(4), 222-233. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1080/07448481.2014.887571

Katsurayama, M., Gomes, N.M., Becker, M.A.D., Santos, M.C., Makimoto, F.H., & Santana, L.L.O. (2011). Avaliação dos níveis de estresse psicológico em médicos residentes e não residentes de hospitais universitários. Psicologia Hospitalar, 1(9), 75-96. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-74092011000100005

Leonelli, L.B. Andreoni, S., Martins, P., Kozasa, E.H, Salvo, V.L., Sopezki, D., Montero-Marin, J., Garcia-Campayo, J., & Demarzo, M.M.P (2017). Estresse percebido em profissionais da Estratégia Saúde da Família. Revista Brasileira de Epidemiologia, 20(2), 286–298. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1980-5497201700020009

Lipp, M.E.N. (2000). Manual do inventário de sintomas de stress para adultos. São Paulo: Casa do Psicológo.

Lipp, M. Pesquisas sobre stress no Brasil: Saúde, ocupações e grupos de risco. Papirus ed. Campinas, 2001.

Mori, C.O., Cruz, K.C.M., Baptista, M.S., Teixeira, C.V.S., & Lauria, V.T. (2017). Excesso de peso em universitários: estudo comparativo entre acadêmicos de diferentes cursos e sexos. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento, 11(68), 717-721. Disponível em: http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/640

Opp. Ordem dos Psicólogos Portugueses. (2013). Prevenção e Intervenção Psicológica no Suicídio. Lisboa. Lisboa, Portugal. Disponível em: http://recursos.ordemdospsicologos.pt/files/artigos/preveintervpsicsuic.pdf

Paro, C. A., & Bittencourt, Z. Z. L. C. (2013). Qualidade de vida de graduandos da área da saúde. Revista Brasileira de Educação Médica, 37(3), 365–375. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-55022013000300009

Paulino, C.A., Prezotto, A.O., Frias, A.C. Bataglia, P.R., & Aprile M.R. (2010). Sintomas de estresse e tontura em estudantes de pós-graduação. Revista Equilíbrio Corporal e Saúde, 2(1), 15–26. Disponível em: http://revista.pgsskroton.com.br/index.php/reces/article/view/164

Pedroso, B., Pilatti L.A., Gutierrez G.L., & Picinin, C.T. (2010). Cálculo dos escores e estatística descritiva do WHOQOL-bref através do Microsoft Excel. Revista Brasileira de Qualidade de Vida, 2(1), 31–36. Disponível em: https://periodicos.utfpr.edu.br/rbqv/article/view/687

Pomini, M. C., Bordin, D., Saliba, N.A., Moimaz, S.A.S., & Fadel, C.B. (2018). A influência da posição acadêmica sobre condutas de saúde em universitários. Revista da Abeno, 18(1), 74-83. Disponível em: https://revabeno.emnuvens.com.br/revabeno/article/view/395

Regehr, C., Glancy, D., & Pitts, A. (2013). Interventions to reduce stress in university students: A review and meta-analysis. Journal of Affective Disorders, 148(1), 1–11. Disponível em: http://www.crd.york.ac.uk/CRDWeb/ShowRecord.asp?ID=12013028391

Ribeiro I.J.S., Pereira, R., Freire, I.V., Oliveira, B.G., Casotti, C.A., & Boery E.N. (2018). Stress and Quality of Life Among University Students: A Systematic Literature Review. Health Professions Education, 4(2), 70–77. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.hpe.2017.03.002

Sadir, M.A., Bignotto, M.M., & Lipp, M.E.N. (2010). Stress e qualidade de vida: influência de algumas variáveis pessoais. Paideia; 20(45):73-81. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-863X2010000100010

Sanches, V.S., Ferreira, P.M., Veronez, A.V., Koch, R., Souza, A.S., Cheade, M.F.M., & Christofoletti, G. (2016). Burnout e Qualidade de Vida em uma Residência Multiprofissional: um Estudo Longitudinal de Dois Anos. Revista Brasileira de Educação Médica, 40(3), 430–436. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1981-52712015v40n3e01022015

Santana, L.L., Beljaki, W.D., Gobatto, M., Haeffner, R., Antonacci, M.H., & Buzzi, J.A.P. (2018). Estresse no cotidiano de graduandos de enfermagem de um instituto federal de ensino. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro, 8(2738), 1-11. Disponível em: http://www.seer.ufsj.edu.br/index.php/recom/article/view/2738

Santana-Cardenas, S. (2016). Relación del estrés laboral con la conducta alimentaria y la obesidad: Consideraciones teóricas y empíricas. Rev. Mex. de trastor. aliment., 7(2), 135-143. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1016/j.rmta.2016.07.002.

Serinolli MI., Oliva M.P.M., & El-Mafarjeh, E. (2015). Antecedente de ansiedade, síndrome do pânico ou depressão e análise do impacto na qualidade de vida em estudantes de medicina. Revista de Gestão em Sistemas de Saúde, 4(2), 113,126. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5585/rgss.v4i2.205

Silva, D.S.D., Tavares, N.V.S., Alexandre, A.R.G., Freitas, D.A., Brêda, M. Z., Albuquerque, M.C.S., & Melo, V.L.N. (2015). Depressão e Risco de Suicídio entre Profissionais de Enfermagem: Revisão Integrativa, Rev. Esc. Enferm. USP, 49(6), 1027-1036. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0080-623420150000600020

Silva, J.F.C. (2010). Estresse ocupacional e suas principais causas e consequências. Rio de Janeiro, Monografia. Disponível em: www.avm.edu.br/docpdf/monografias_publicadas/k213171.pdf

Smith, S. S., Smith-Carter J., Karczewski, S., Pivarunas, B., Suffoletto, S., & Munin, A. (2014). Mediating Effects of Stress, Weight-Related Issues, and Depression on Suicidality in College Students. Journal of American College Health, 63(1), 1–12. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1080/07448481.2014.960420

Sousa, C.G., Cury, N.A.S., Oliveira, N.F., Salatiel, M.F., Santos, E.M., Santos, N.S., Silva, A C.M., & Silva, D.S. (2017). Nível de estresse em universitários trabalhadores dos últimos períodos de uma instituição provada de Uberlândia – MG. E-RAC. 7(1), 1-25. Disponível em: http://www.computacao.unitri.edu.br/erac/index.php/e-rac/article/view/962

Sousa, T.F., & Barbosa, A.R. (2017). Prevalências de excesso de peso corporal em universitários: análise de inquéritos repetidos. Rev Bras Epidemiol. 20(4), 586-597. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbepid/v20n4/1980-5497-rbepid-20-04-586.pdf

Sudol, K., & Mann, J. J. (2017). Biomarkers of Suicide Attempt Behavior: Towards a Biological Model of Risk. Current Psychiatry Reports, 19(6), 31. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1007/s11920-017-0781-y

Tang, F., & Qin, P. (2015). Influence of Personal Social Network and Coping Skills on Risk for Suicidal Ideation in Chinese University Students. Plos One, 10(3), e0121023. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1371/journal.pone.0121023

Teixeira S.M., Souza L.E.C., & Viana, L.M.M. (2018). Suicide as a public health issue. Rev Bras Promoç Saúde, 31(3), 1-3. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5020/18061230.2018.8565

Vasconcelos-Raposo, J., Soares A.R., Silva, F., Fernandes, M.G., & Teixeira, C.M. (2016). Níveis de ideação suicida em jovens adultos. Estudos de Psicologia, 33(2), 345-354. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-166X2016000200345&script=sci_abstract&tlng=pt

Vieira, L.N., & Schermann, L.B. (2015). Estresse e fatores associados em alunos de psicologia de uma universidade particular do sul do Brasil. Aletheia. (46), 120-130. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1413-03942015000100010

Wahed, W.Y.A., & Hassan, S.K. (2017). Prevalence and associated factors of stress, anxiety and depression among medical Fayoum University students. Journal of Medicine, 53, 77–84. Disponível em: https://www.ajol.info/index.php/bafm/article/view/154055

Wang, S., Zhou, Y., Yu, S., Ran, L.W., Liu, X.P., & Chen, Y.F. (2017) Acceptance and Commitment Therapy and Cognitive–Behavioral Therapy as Treatments for Academic Procrastination. Research on Social Work Practice, 27(1), 48–58. Disponível em: https://doi.org/10.1177/1049731515577890

White, A., & Hingson, R. (2013). The burden of alcohol use: excessive alcohol consumption and related consequences among college students. Alcohol Res. 35(2), 201–218. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3908712/

WHO. World Health Organization. (2014). Preventing suicide: a global imperative. Geneva: WHO Press, World Health Organization, 89p. Disponível em: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/131056/9789241564779_eng.pdf;jsessionid=39EDA8B61001D7CE22699F974ABBB079?sequence=1




DOI: https://doi.org/10.5585/rgss.v8i3.14928

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista de Gestão em Sistemas de Saúde

Revista de Gestão em Sistemas de Saúde (RGSS)
e-ISSN: 2316-3712
www.revistargss.org.br

Revista de Gestão em Sistemas de Saúde (RGSS) ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional