Tributar ou não tributar robôs, eis a questão:

perquirições sobre a escolha moral de tributar a automação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5585/rtj.v12i2.19315

Palavras-chave:

tributação de robôs, tributação na economia digital, tributação 4.0

Resumo

A justificativa do presente estudo refere-se ao dilema entre instituir ou não uma tributação sobre o processo de automação laboral e, até que ponto, tal medida poderá ser considerada justa. A teorização foi edificada em duas escolas clássicas da filosofia moral, que ofereceram pressupostos capazes de transcender seu próprio tempo e guiar escolhas acerca do futuro do trabalho e o papel da tributação. O procedimento metodológico empregado foi descritivo e exploratório. Concluiu-se, após análise das teorizações éticas de Rawls, Bentham e Mills, ser imperativo o estabelecimento de algum tipo de imposição tributária capaz de assegurar que os benefícios desse novo modelo de sociedade não sejam monopolizados por poucos e não venham a resultar em um agravamento das desigualdades historicamente experimentadas por nossa sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Saulo Nunes de Carvalho Almeida, Faculdade UNINTA – Fortaleza e Centro Universitário Unicatólica de Quixadá / Fortaleza (CE)

Doutor e Mestre em Direito Constitucional nas Relações Privadas pela Universidade de Fortaleza - UNIFOR. Pós-Doutorado em Direito na Universidade de Fortaleza. Especialista em Direito Tributário, Previdenciário e do Trabalho pela Faculdade Ateneu. Bacharel em Direito pela Universidade de Fortaleza. Professor da UNICATÓLICA de Quixadá e da UNIFANOR Wyden. Editor da Revista Direito&Desenvolvimento da UNICATÓLICA de Quixadá.

Referências

ALMEIDA, Luis Gustavo Blaskeki. A Justiça Igualitária no Estado Democrático de Direito: Entre o Contratualismo de John Rawls e a Igualdade Complexa de Michael Walzer. In Revista Faculdade de Direito UFMG. N. 66, jan/jun, 2015.

ALMEIDA, Saulo Nunes de Carvalho. MENDONÇA, Maria Lírida Calou de Araújo. Novas Morfologias de Trabalho: Proteção Legal e Desafios Pós-Contemporâneos. In Revista Pensar. vo. 24, n.02, 2019.

ALMEIDA, Saulo Nunes de Carvalho. FEITOSA, Raymundo Juliano Rego. A Tributação de “Robôs” e o Futuro do Trabalho: O Papel da Norma Tributária face à Automação in Revista Jurídica (FURB), vol. 24, n. 55, set/dez de 2020. Disponível em https://proxy.furb.br/ojs/index.php/juridica/article/view/9259/4861. Acesso em 20/01/2021.

ALMEIDA, Saulo Nunes de Carvalho. FEITOSA, Raymundo Juliano Rego. Tributação Indutora e Intervenção Econômica como Caminho de Efetivação da Proteção do Trabalhador em Face da Automação in Revista Argumentum, vol. 21, n. 03, set/dez de 2020. Disponível em http://ojs.unimar.br/index.php/revistaargumentum/article/view/1358/824. Acesso em 20/01/2021.

CADEMARTORI, Daniel Mesquisa Leutchuk. A Contribuição de Stuart Mill ao Tema da Relação Entre Liberalismo e Democracia. Revista Filosofia do Direito e Intersubjetividade. Vol. 04, 2010.

CALIENDO, Paulo. Direito Tributário e Análise Econômica do Direito. Elsevier: Rio de Janeiro, 2009.

CANTALI, Fernanda Borghetti. Inteligência Artificial e Direito de Autor: Tecnologia Disruptiva Exigindo Reconfiguração de Categorias Jurídicas. in Revista Direito, Inovação, Propriedade Intelectual e Concorrência. Vol. 04, n. 02, jul/dez, 2018.

CAVALVANTE, Jouberto de Quadros Pessoa. A Sociedade, a Tecnologia e seus Impactos nos Meios de Produção: Uma Discussão sobre o Desemprego Tecnológico. In Revista Eletrônica do Tribunal Regional do Trabalho do Paraná. N. 01, outubro, 2019.

DE FREITAS, Franchesco Maraschin. ZAMBAM, Neuro José. O Utilitarismo e o Princípio da Responsabilidade para o Desenvolvimento Sustentável. Revista Direito Ambiental e Sociedade. Vol.5, n.02, 2015.

DUPRÉ, Ben. 50 Ideias de Filosofia que Você Precisa Conhecer. São Paulo: Planeta, 2015.

GERALDO, Pedro Heitor Barros. O Utilitarismo e suas Críticas: Uma Breve Revisão. Anais do XV Congresso Nacional do Conselho Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Direito, Manaus, 2006.

LEITÃO, André Studart. SILVA, Ticyanne Pereira da. Uma Análise da Dispensa Coletiva Pós-Reforma Trabalhista à Luz da Teoria do Utilitarismo. Revista da Escola Nacional da Inspeção do Trabalho. ano 3, 2019.

OLIVEIRA, Vicente de Paulo Alves. OLIVEIRA, Ugo Briaca de. Economia e (direito do) Trabalho em um Contexto de Quarta Revolução Industrial: Uma Análise Crítica da Leia 13.467/17. In Revista Percurso Acadêmico. Vol. 09, jul/dez, 2019.

PIAIA, Thami Covatti. COSTA, Bárbara Silva. WILLERS, Miriane Maria. Quarta Revolução Industrial e a Proteção do Indivíduo na Sociedade Digital: Desafios para o Direito. In Revista Paradigma. Ano XXIV, n.01, janeiro/abril, 2019.

RAWLS, John. A Theory of Justice. Revised Edition. Massachussets: Harvard University Press, 1999.

ROSSI, Fernando Henrique. A Ética na Sociedade de Consumo. Argumenta Journal Law, Jacarezinho – PR, n. 20, agosto, 2014.

ROSA, Cristian Fernandes Gomes da. Jememy Bentham e a Constituição do Conceito de Direito no Pensamento Jurídico Moderno. Revista Estudos Jurídicos UNESP. n. 20, 2010.

Oxford Economics. How Robots Change the World: What Automation Really Means for Jobs and Productivity. Junho, 2019. Disponível em http://resources.oxfordeconomics.com/how-robots-change-the-world. Acesso em 20/08/2020.

VECCHIO, Humberto Pereira. Justiça Distributiva e Tributação. Tese (Doutorado em Direito) – Universidade de Santa Catarina. Centro de Ciências Jurídicas. 2002.

WUCKER, Michele. The Grey Rhino: How to Recognize and Act on the Obvious Dangers we Ignore. SMP Trade, 2016.

Downloads

Publicado

2023-12-29

Como Citar

ALMEIDA, Saulo Nunes de Carvalho. Tributar ou não tributar robôs, eis a questão: : perquirições sobre a escolha moral de tributar a automação. Revista Thesis Juris, [S. l.], v. 12, n. 2, p. 224–246, 2023. DOI: 10.5585/rtj.v12i2.19315. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/thesisjuris/article/view/19315. Acesso em: 29 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos