Indústria 4.0: barreiras para implantação na indústria brasileira

Athos Paulo Tadeu Pacchini, José Carlos da Silva Santos, Renato Logiudice, Wagner Cezar Lucato

Resumo


Nos anos recentes, a grande inovação em processos tem sido a denominada Indústria 4.0, tida como tão impactante quanto a substituição das carroças pelo automóvel no início do século XX. O termo “Indústria 4.0” tem sido considerado como a Quarta Revolução Industrial. Essa nova tendência utiliza os conceitos da internet das coisas (IoT) aliada à automatização industrial, que agrega inteligência à manufatura e um universo de possibilidades para diferentes fabricantes, produzindo de acordo com os requisitos dos clientes. Este artigo visa identificar as barreiras para a implementação da Indústria 4.0 no Brasil, utilizando como base alguns agentes participantes da cadeia de suprimentos da indústria automotiva. Este setor foi escolhido, pois uma de suas características é a de aplicar constantes inovações em sua cadeia produtiva, buscando o melhoramento contínuo da gestão de seus processos. Por meio de estudos de casos, foram feitas entrevistas presenciais semiestruturadas, com algumas empresas e profissionais atuantes na cadeia automotiva. As entrevistas foram realizadas com gestores das áreas de produção e tecnologia da informação em duas montadoras de automóveis e em um fornecedor de primeira camada. Incluiu-se também nesse estudo uma empresa de consultoria na área de segurança da informação que atua naquele setor e um especialista em Indústria 4.0 que atua na área acadêmica, pesquisando a indústria automobilística. Como conclusão deste trabalho foi possível identificar um conjunto das principais barreiras a serem consideradas para a maior eficácia da implementação da Industria 4.0 nas indústrias.


Palavras-chave


Indústria 4.0; Cadeia de suprimentos; IoT.

Texto completo:

pdf

Referências


Ahmeda, E., Yaqooba, I., Hashema, I.A.T., Khanb, I., Ahmeda ,A.I.A.; Imranc, M., & Vasilakos, A.V. (2017) The role of big data analytics in Internet of Things. Computer Networks, 129(2), 459–471.

Akinlar, S. (2014) Logistics 4.0 and challenges for the supply chain planning and IT. Dortmund, Germany: Fraunhofer IML.

Bauters, K., Cottyn, J., Claeys, D., Slembrouck, M., Veelaert, P., & Landeghem. H.V. (2018) Automated work cycle classification and performance measurement for manual work stations. Robotics and Computer–Integrated Manufacturing, 51, June 2018, 139–157.

Berger, R. (2014) Industry 4.0: The new industrial revolution – How Europe will succeed, Frankfurt, Germany: Roland Berger Strategy Consultants.

Bryman, A. (1989) Research methods and organization studies. London, UK: Unwin Hyman.

Buhr, D. (2015) Industry 4.0 – New tasks for innovation policy. Bonn, Germany: Friedrich-Ebert-Stiftung.

Cauchick Miguel, P.A., & Sousa, R. O método do estudo de caso na Engenharia de Produção In Cauchick Miguel, P.A. (Org.) (2012) Metodologia de pesquisa em Engenharia de Produção e Gestão de Operações. 2.ed. Rio de Janeiro: Elsevier.

CNI – Confederação Nacional da Indústria. (2016) Sondagem Especial 66 - Indústria 4.0: novo desafio para a indústria brasileira. Brasília, Brasil: CNI.

Dilberoglu, U.M., Gharehpapagh, B., Yaman, U., & Dolen, M. (2017) The role of additive manufacturing in the era of industry 4.0. Procedia Manufacturing, 11, 545-554.

Dopico, M. et al. (2016) A vision of industry 4.0 from an artificial intelligence point of view. In: Proceedings on the International Conference on Artificial Intelligence, ICAI -2016, Las vegas, Nevada, USA: ICAI, 407-413.

Gabriel, M., & Pessl, E. (2016) Industry 4.0 and sustainability impacts : critical discussion of sustainability aspects with a special focus. International Journal of Engineering, 14(2), 131–137.

Hannah, M. (2015) Industry 4.0 : turning the vision into reality. Manufacturing Business Technology, 72, April, 5-9.

IPESI. (2016) Indústria 4.0 faz aumentar risco de ataques cibernéticos contra os sistemas de controle industrial. Ipesi, 2016. Disponível em http://ipesi.com.br/Noticias/4362-industria-40-faz-aumentar-risco-de-ataques-ciberneticos-contra-os-sistemas-de-controle-industrial, acessso em 21 jun 2018.

Khan, A., & Turowski, K. (2016) A Perspective on Industry 4.0: From Challenges to Opportunities in Production Systems. In: Proceedings of the international conference on internet of things and big data - IoTBD 2016, Rome: IoTBD, 441-448.

Kester, R. (2016) Demystifying the internet of things: industry impact, standardization problems, and legal considerations. Elon, NC: Elon University. Disponível em: www.elon.edu/e/CmsFile/GetFile?FileID=447. Acesso em: 27 Abr 2018.

Lasi, H., Fettke, P., Kemper, H. G., Feld, T., & Hoffmann, M. (2014) Industry 4.0. Business & Information Systems Engineering, 6(4), 239-242.

Lucato, W.C., Vieira Júnior, M., Vanalle, R.M., & Salles, J.A.A. (2012) Model to measure the degree of competitiveness for auto parts manufacturing companies. International Journal of Production Research, 50(19), 5508-5522.

Li, B., & Li, Y. (2017) Internet of things drives supply chain innovation: a research framework. The International Journal of Organizational Innovation 9(3), 71–93.

Marconi, M.A., & Lakatos, E.M. (2010) Fundamentos de metodologia científica. 7. ed. São Paulo, SP, Atlas.

Marques, F. (2017) O Brasil da Internet das Coisas. Pesquisa FAPESP, 259, 19-27.

Matt, D. (2014) Smart factory: industria del futuro: esempi di best practice. Milano: Fraunhofer Italia.

Mosterman, P.J., & Zander, J. (2015) Industry 4.0 as a Cyber-Physical System study. Software & Systems Modeling, 15(1), 17-29.

Ng, I.C L., & Wakenshaw, S.Y.L. (2017) The Internet-of-Things: Review and research directions. International Journal of Research in Marketing, 34(1), 3–21.

Ochoa, S. F., Fortino,G., & Fatta, G. (2017) Cyber-physical systems, internet of things and big data. Future Generation Computer Systems, 75, 82–84.

Peters, S., Lanza, G., Jun, N., & Xiaoning, j. (2014) Automotive manufacturing technologies – an international viewpoint. Manufacturing Review, 1(10), 1-12.

Mendes, C.R., Siemon, F.B., & Campos, M.M. (2017),. Estudos de caso da indústria 4.0 aplicados em uma empresa automobilística. POSGERE, 1(4), 15–25.

Schwab. K. (2016) A Quarta Revolução Industrial. São Paulo, SP: Edipro.

Siemens. O Brasil está preparado para a indústria 4.0. Revista Exame, São Paulo 16 maio 2016. Disponível em: http://exame.abril.com.br/tecnologia/o-brasil-esta-pronto-para-a-industria-4-0. Acesso em: 14/09/2017

Tupa, J., Simota, J., & Steiner, F. (2017) Aspects of risk management implementation for Industry 4.0. Procedia Manufacturing, 11, 1223 – 1230.

Valverde, R. et al. (2015) The effectiveness of COBIT 5 Information Security Framework for reducing Cyber of Attacks on Supply Management System. IFAC- PapersOnLine, 48(3), 1846–1852..

Vanalle, R.M.; Salles, J.A.A. (2011) Relação entre montadoras e fornecedores: modelos teóricos e estudos de caso na indústria automobilística brasileira. Gestão & Produção, 18(2), 237-250.

Veza, I.. Mladineo, M., & Gjeldum, N. (2016) Selection of the basic lean tools for development of Croatian model of innovative smart enterprise. Tehnički vjesnik, 23(5), 1317-1324.

Xu, L.D., He, W., & Li, S. (2014) Internet of Things in Industries: A Survey. IEEE Transactions on Industrial Informatics, 10(4), 2233-2243.

YIN, R.Y. Estudo de caso – planejamento e métodos. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.

Weber, R. H., Studer, E. (2016) Cybersecurity in the Internet of Things: Legal aspects. Computer Law & Security Review, 32(5), 715–728.

Witkowski, K. (2017) Internet of Things, Big Data, Industry 4.0 – Innovative Solutions in Logistics and Supply Chains Management. Procedia Engineering, 182, 763–769.

Wylie, D. (2016) Pay attention: Industrie 4.0 and ICS cyber security. Control Engineering, 4, 1–7.




DOI: https://doi.org/10.5585/exactaep.v18n2.10605

Direitos autorais 2020 Exacta

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Tempo médio entre a submissão e primeira resposta de avaliação: 120 dias

Exacta – Engenharia de Produção

e-ISSN: 1983-9308
ISSN: 1678-5428
www.revistaexacta.org.br

Exacta  ©2020 Todos os direitos reservados.