Gestão das áreas verdes públicas: estudo de caso da zona leste da cidade de Cuiabá-MT

Sandra Medina Benini, Jeane Aparecida Rombi de Godoy

Resumo


Objetivo: A presente pesquisa teve como objetivo realizar uma análise da qualidade das Áreas Verdes Públicas Urbanizadas (AVPUs), a exemplo de praças, jardins e parques urbanos, os quais são destinados ao lazer e recreação na cidade contemporânea. Como recorte espacial do estudo, optou-se pela zona leste da cidade de Cuiabá-MT

Metodologia: Para o desenvolvimento desta pesquisa qualitativa, foram adotados procedimentos metodológicos que tiveram como base lógica de investigação, dividida em três fases: aberta ou exploratória, coleta de dados e análise e interpretação sistemática dos dados.

Originalidade/Relevância: A relevância desta pesquisa consiste na apresentação de uma contribuição para o planejamento e gestão urbana por meio de procedimentos metodológicos voltados a realizar uma análise crítica acerca da gestão das AVPUs. simplificando a escala de análise, assim como, identificando as carências e especificidades de cada local estudado.

Resultado: Como resultado, verificou-se que há carência não só na quantidade de espaços públicos destinados ao lazer e recreação, bem como averiguou-se a péssima qualidade das AVPUs, o que denota ausência de políticas públicas direcionadas a urbanização e revitalização das áreas verdes existentes na região.

Contribuições teóricas/metodológicas: A metodologia adotada além de atender o objetivo proposto nesta pesquisa, se mostrou aplicável em novos estudos visando aferir as IAVPUs nas demais regiões da cidade de Cuiabá, como ainda em outras cidades brasileiras.

Contribuições sociais / para a gestão: Os resultados encontrados apontaram que sua aplicação poderá subsidiar o planejamento e gestão das AVPUs e principalmente, constituir uma base dados para a tomada de decisão na implementação de políticas públicas voltadas a melhorar o índice de áreas verdes por habitante.


Palavras-chave


Áreas Verdes Públicas Urbanizadas; Cidade Contemporânea; Qualidade Ambiental; Espaços de Lazer; Cuiabá.

Referências


Almeida, J. R. de. (2021). Gestão de áreas verdes e sustentabilidade: estudo de caso a partir dos indicadores de qualidade ambiental urbana. Paisagem e Ambiente, 32(48), e183164. https://doi.org/10.11606/issn.2359-5361.paam.2021.183164

ANGELIS, Bruno Luiz de; CASTRO, Rosana Miranda de; ANGELIS NETO, G. Metodologia para levantamento, cadastramento, diagnóstico e avaliação de praça no Brasil. Engenharia Civil. UM, n. 20, p. 57-70, 2004. Disponível em: http://www.civil.uminho.pt/cec/revista/Num20/Pag%2057-70.pdf. Acesso em: 5 set. 2020.

ÁVILA, Adriano Dias et al. Análise de revestimentos de cobertura do solo em parque urbano na cidade de Cuiabá-MT-Brasil. ANAIS... XIII ENCONTRO NACIONAL e IX ENCONTRO LATINO-AMERICANO DE CONFORTO NO AMBIENTE CONSTRUÍDO, 2015. Disponível em: http://www.infohab.org.br/encac/files/2015/topico3artigo07.pdf. Acesso em: 10 abr. 2020.

BENINI, Sandra Medina. Áreas verdes públicas: a construção do conceito e a análise geográfica desses espaços no ambiente urbano. 2009. Dissertação (mestrado) - Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, SP, 2009.

BENINI, Sandra Medina. Infraestrutura verde como prática sustentável para subsidiar a elaboração de planos de drenagem urbana: estudo de caso da cidade de Tupã/SP. 2015. Tese (doutorado) – Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, SP, 2015.

BENINI, S. M. (2020). Landscape planning of the city of Cuiabá - MT: Case study of urbanized green areas in the Westside. Revista Nacional De Gerenciamento De Cidades, 8(67). https://doi.org/10.17271/2318847286720202735

CAVALHEIRO, Felisberto et al. Proposição de terminologia para o verde urbano. Boletim Informativo Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, Rio de Janeiro, ano VII, n. 3, p. 7, jul./ago./set. 1999.

DANNI-OLIVEIRA, Inês Moresco. A cidade de Curitiba e a poluição do ar: Implicações de seus atributos urbanos e geoecológicos na dispersão de poluentes em período de inverno. In: MONTEIRO, Carlos Augusto de Figueiredo; MENDOÇA, Francisco (Org.). Clima urbano. São Paulo: Contexto, 2003. p. 155-172.

DIEGUES, A. C. O mito moderno da natureza intocada. São Paulo: Hucitec, 1996. 136p.

FALCÓN, Antoni. Espacios verdes para una ciudad sostenible – Planificación, proyecto, mantenimiento y gestión. Ed. Gustavo Gili: Barcelona, 2007.

GOMES, Marcos Antônio Silvestre. As praças de Ribeirão Preto-SP: uma contribuição geográfica ao planejamento e à gestão dos espaços públicos. 2005. 204 f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, MG, 2005.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo de 2010. Disponível em: http://www.censo2010.ibge.gov.br. Acesso em: 17 jul. 2013.

JESUS, Silva Cristina de; BRAGA, Roberto. Análise espacial das áreas verdes urbanas da estância de águas de São Pedro – SP. Caminhos da Geografia, v. 16, ano 6, p. 206-224, out. 2005. ISSN: 1678-6343. Disponível em: http://www.ig.ufu.br/revista/volume16/artigo19_vol16.pdf. Acesso em: 10 set. 2012.

LEITE, Maria Angela Faggin Pereira. Destruição ou desconstrução? São Paulo: Hucitec, 1994.

LIMA, Ana Maria Liner Pereira et al. Problemas de utilização na conceituação de termos como espaços livres, áreas verdes e correlatos. In: 2º CONGRESSO BRASILEIRO SOBRE ARBORIZAÇÃO URBANA, 1994, ANAIS... São Luís. p. 539-550.

LOBODA, Carlos Roberto; ANGELIS, Bruno Luiz Domingos de. Áreas públicas urbanas: conceito, uso e funções. Ambiência, Guarapuava-PR, v. 1, n. 1, p. 125-139, jan./jun. 2005.

LÜDKE, Menga; ANDRÉ, Marli E. D. A. Pesquisa em educação: abordagem qualitativa. São Paulo: EPU, 1986. 99 p.

MACEDO, Silvio Soares. Quadro do paisagismo no Brasil. São Paulo: [s/e], 1999. 144 p.

MAGNOLI, Miranda Martinelli. Ambiente, espaço, paisagem. Paisagem e Ambiente – Ensaios I. 2. ed. São Paulo: FAUUSP, 1994.

MAGNOLI, Miranda Martinelli; MACEDO, Silvio Soares. Paisagismo: ensino e pesquisa em pós-graduação. Revista do Programa de Pós-Graduação da FAUUSP, São Paulo, n. 8, dez. 2000.

MILANO, M. S. Planejamento da arborização urbana: relação entre áreas verdes e ruas arborizadas. In: ENCONTRO BRASILEIRO SOBRE ARBORIZAÇÃO URBANA, 4, 1990. Curitiba. Anais... Curitiba: Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, 1990.

NOGUEIRA, A.; WANTUELFER, G. Florestas urbanas: planejamento para melhoria da qualidade de vida. Viçosa: Aprenda Fácil, 2002.

NUCCI, João Carlos. Qualidade ambiental e adensamento urbano: um estudo de ecologia e planejamento da paisagem aplicado ao distrito de Santa Cecília (MSP). 2. ed. Curitiba: O Autor, 2008. 150 p.

ROSIN, Jeane Aparecida Rombi de Godoy. Meio Ambiente e Desenho Urbano: em busca de novas possibilidades para pensar a cidade na contemporaneidade. In: ANAIS... III Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (III - ENANPARQ), 2014, São Paulo. III ENANPARQ - Arquitetura, Cidade e Projeto: uma construção coletiva., 2014. p. 1-11.

SANTIAGO, Zilsa Maria Pinto; SANTIAGO, Cibele Queiroz de; SOARES, Thaís Silveira. Acessibilidade no espaço público: o caso das praças de Fortaleza. Ergodesign e HCI, Rio de Janeiro-RJ, v. 4, n. 2, p. 32-29, 2016.

SILVA, José Afonso. Direito Urbanístico Brasileiro. 3. ed. São Paulo: Malheiros Editores, 2008.

SPIRN, Anne Whiston. O jardim de granito: a natureza no desenho da cidade. Tradução Paulo Renato Mesquita Pellegrino. São Paulo: Edusp, 1995. 345 p.

TROPPMAIR, Helmut; GALINA, Márcia Helena. Áreas verdes. Território & Cidadania, Rio Claro-SP, ano III, n. 2, jun-dez. 2003.




DOI: https://doi.org/10.5585/geas.v11i1.21185

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Rev. Gest. Ambient. Sustentabilidade

Journal of Environmental Management & Sustainability

Rev. Gest. Ambient. Sustentabilidade ©2022 Todos os direitos reservados.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional