PMS-Sim: o simulador educacional em gestão de projetos

Murilo Alvarenga Oliveira, Eduardo de Lima Pinto Carreiro, Humberto Reis dos Santos Souza, João Amaro da Silva Dias

Resumo


O relato técnico tem como objetivo explicar a trajetória do desenvolvimento um simulador educacional (PMS-Sim), para tanto, foi contextualizado o projeto e seus componentes: o programa educacional (PVGP), a vivência gerencial (Jogo de gestão de projetos) e o simulador (PMS-Sim) e os atores envolvidos no seu desenvolvimento e aplicação por um processo longitudinal (seis anos) de análise em ambientes e níveis acadêmico-profissionais distintos. Dessa forma, a abordagem orientadora para o desenvolvimento analítico da solução ocorreu em três estágios e com triangulação multimétodo. Os estágios foram: (1) levantamento de opinião com análise quantitativa, (2) procedimentos mistos na adaptação acadêmica, e (3) levantamento de opinião e pesquisa qualitativa com participantes de incubadoras de empresas. Os resultados de cada um dos estágios permitem indicar o auxílio do sistema para a capacitação em gerenciamento de projetos, pois profissionais da área num ambiente organizacional relevaram a contribuição em vivenciar de forma segura as fases de um projeto, já em ambientes acadêmicos, alunos e docentes evidenciaram avanços do conhecimento em gestão de projetos. Para ambientes de inovação permitiu-se que o participante praticasse elementos de gestão de projetos dentro de uma empresa incubada.


Palavras-chave


Simulador educacional; Gestão de projetos; Aprendizagem vivencial; Educação gerencial

Texto completo:

PDF

Referências


Bardin, L. (2016). Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70.

Bacich, L., & Moran, J. (2018). Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Penso Editora.

Barbosa, M. W., & Rodrigues, C. de Á. (2020). Project Portfolio Management teaching: Contributions of a gamified approach. International Journal of Management Education, 18(2). https://doi.org/10.1016/j.ijme.2020.100388

Bell, A. (2016). The Development of a Conceptual Framework for Simulations in Project Management Education. Coventry University.

Bočková, K. H., Sláviková, G., & Gabrhel, J. (2015). Game Theory as a Tool of Project Management. Procedia - Social and Behavioral Sciences, 213(1), 709–715.

Borrajo, F., Bueno, Y., De Pablo, I., Santos, B., Fernández, F., García, J., & Sagredo, I. (2010). SIMBA: A simulator for business education and research. Decision Support Systems, 48(3), 498-506. https://doi.org/10.1016/j.dss.2009.06.009

Bukvić, I. B., Buljubašić, I., & Ivić, M. (2020). Project management education in Croatia : A focus on the IT sector needs PROJECT MANAGEMENT EDUCATION IN CROATIA : A FOCUS ON THE IT SECTOR NEEDS . Journal of Contemporary Management Issues. https://doi.org/https://doi.org/10.30924/mjcmi.25.1.14

Butzke, M. A., & Alberton, A. (2017). Estilos de aprendizagem e jogos de empresa: a percepção discente sobre estratégia de ensino e ambiente de aprendizagem. REGE-Revista de Gestão, 24(1), 72-84. doi: doi.org/10.1016/j.rege.2016.10.003

Calderón, A., Ruiz, M., & O’Connor, R. V. (2018). A serious game to support the ISO 21500 standard education in the context of software project management. Computer Standards and Interfaces, 60(May), 80–92. https://doi.org/10.1016/j.csi.2018.04.012

Carreiro, E. de L. P., & Oliveira, M. A. (2015). Jogo de Empresas em Gestão de Projetos: aplicação em uma multinacional automobilística. Revista Pensamento Contemporâneo Em Administração, 9(4), 69. https://doi.org/10.12712/rpca.v9i4.593

Carreiro, E. de L. P., & Oliveira, M. A. (2018). Análise da Implementação de um Programa Vivencial em Gestão de Projetos em Cursos Universitários. Revista de Gestão e Projetos, 09(02), 45–64. https://doi.org/10.5585/gep.v9i2.660

Carvalho, M. M., & Rabequini Jr., R. (2017) Fundamentos em gestão de projetos: construindo competências para gerenciar projetos (4a ed.). São Paulo: Atlas.

Cicmil, S., & Gaggiotti, H. (2018). Responsible forms of project management education: Theoretical plurality and reflective pedagogies. International Journal of Project Management, 36(1), 208-218. doi: doi.org/10.1016/j.ijproman.2017.07.005

Cruz, R. I. G. (2017). Processo de incubação de empresas de base tecnológica à luz da gestão de projetos: um estudo de casos múltiplos (Dissertação de mestrado, Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal do Rio Grande do Norte). Recuperado de https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/24546

Denzin, N. K., Lincoln, Y. S. (2006). O planejamento da pesquisa qualitativa: Teorias e abordagens. Porto Alegre, Bookman e Artmed.

Dias, J. A. S. (2016). Modelo de avaliação de um programa vivencial em gestão de projetos (Dissertação de Mestrado, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal Fluminense). Recuperado de https://app.uff.br/riuff/handle/1/6417

Drury-Grogan, M. L. (2014). Performance on agile teams: Relating iteration objectives and critical decisions to project management success factors. Information and Software Technology, 56(5), 506-515.

Eder, S., Conforto, E. C., Amaral, D. C., & Silva, S. L. D. (2015). Diferenciando as abordagens tradicional e ágil de gerenciamento de projetos. Production, 25(3), 482-497. https://doi.org/10.1590/S0103-65132014005000021.

Guillen, R. I., & Veras, M. (2018). Processo de incubação de empresas de base tecnológica à luz da gestão de projetos: Um estudo de casos múltiplos. Revista de Gestão e Secretariado, 9(2), 126-157. doi: https://doi.org/10.7769/gesec.v9i2.760

Hornstein, H. A. (2015). The integration of project management and organizational change management is now a necessity. International Journal of Project Management, 33(2), 291-298. doi: https://doi.org/10.1016/j.ijproman.2014.08.005

Kolb, A. Y., Kolb, D. A., Passarelli, A., & Sharma, G. (2014). On becoming an experiential educator: The educator role profile. Simulation & Gaming, 45(2), 204-234. doi: https://doi.org/10.1177/1046878114534383

Kriz, W. C., & Hense, J. U. (2006). Theory-oriented evaluation for the design of and research in gaming and simulation. Simulation & Gaming, 37(2), 268-283. doi: https://doi.org/10.1177/1046878106287950

Lacruz, A. J., & Américo, B. L. (2018). Influência do debriefing no aprendizado em jogos de empresas: um delineamento experimental. Brazilian Business Review, 15(2), 192-208. doi: doi.org/10.1590/S1519-70772003000100006

LAGOS. (2020). Laboratório de Gestão Organizacional Simulada. Nossa história [online]. Disponível em: . Acessado 29 de Agosto, 2020.

Law, K. M. (2019). Teaching project management using project-action learning (PAL) games: A case involving engineering management students in Hong Kong. International Journal of Engineering Business Management, 11(1), 1-7. doi: https://doi.org/10.1177/1847979019828570

Liu, J. W., Ho, C. Y., Chang, J. Y., & Tsai, J. C. A. (2019). The role of Sprint planning and feedback in game development projects: Implications for game quality. Journal of Systems and Software, 154, 79-91.

Medeiros, B. C., da Silva Araújo, V. F., de Almeida, M. K., & Oliveira, S. (2018). Life Cycle Canvas (LCC): Um modelo visual para a gestão do ciclo de vida do projeto. Revista de Gestão e Projetos-GeP, 9(1), 87-101.

Neves, S. M., Da Silva, C. E. S., Salomon, V. A. P., Da Silva, A. F., & Sotomonte, B. E. P. (2014). Risk management in software projects through knowledge management techniques: cases in Brazilian incubated technology-based firms. International Journal of Project Management, 32(1), 125-138. doi: https://doi.org/10.1016/j.ijproman.2013.02.007

Neves, S. M., & Silva, C. E. S. D. (2016). Gestão de riscos aplicada a projetos de desenvolvimento de software em empresas de base tecnológica incubadas: revisão, classificação e análise da literatura. Gestão & Produção, 23(4), 798-814. doi: https://doi.org/10.1590/0104-530x472-15

Ojiako, U., Ashleigh, M., Chipulu, M., & Maguire, S. (2011). Learning and teaching challenges in project management. International Journal of Project Management, 29(3), 268–278.

Oliveira, M. A.; Teodoro, P. (2013). Manual do Simulador de Gestão de Projetos (PMS-SIM). Rio de Janeiro, RJ, Fundação Biblioteca Nacional. N. de Registro 602.412.

Patah, L. A.; Carvalho, M. M.; Biazzin, C. ; Ferreira, F. C.; Vasconcellos, L. H. R. (2016). Construindo pontes entre ensino e a prática da gestão de projetos. MundoPM (Curitiba), v. 12, p. 75-83.

Perides, M. P. N., Vasconcellos, E. P. G. de, & Vasconcellos, L. (2020). A gestão de mudanças em projetos de transformação digital: estudo de caso em uma organização financeira. Revista de Gestão e Projetos, 11(1), 54–73. https://doi.org/10.5585/gep.v11i1.16087

Picciotto, R. (2019). Towards a ‘New Project Management’movement? An international development perspective. International Journal of Project Management. Publicação eletrônica antecipada. doi: https://doi.org/10.1016/j.ijproman.2019.08.002

PMI – Project Management Institute (2017). Um guia do conhecimento em gerenciamento de projetos (Guia PMBOK). (6a ed.). Pennsylvania: Project Management Institute.

Reich, B. H., Gemino, A., & Sauer, C. (2014). How knowledge management impacts performance in projects: An empirical study. International Journal of Project Management, 32(4), 590-602. doi: doi.org/10.1016/j.ijproman.2013.09.004

Rokooei, S., Goedert, J. D., & Najjar, L. (2017). Enhancing Construction Project Management Education by Simulation. Journal of Professional Issues in Engineering Education and Practice, 143(4), 1-9. doi: doi.org/10.1061/(ASCE)EI.1943-5541.0000329

Santos-Souza, H. R., & Oliveira, M. A. (2019). O Uso de Jogos de Empresas em Diferentes Níveis Educacionais: Integração, Prática e Pesquisa Envolvendo Estudantes de Graduação e Pós-Graduação em Administração. Administração: Ensino e Pesquisa, 20(1), 147-183. doi: https://doi.org/10.13058/raep.2019.v20n1.1290

Sauaia, A. C. A. (2013). Laboratório de gestão: simulador organizacional, jogo de empresas e pesquisa aplicada. Editora Manole.

Sauaia, A. C. A., & Zerrenner, S. A. (2009). Jogos de empresas e economia experimental: um estudo da racionalidade organizacional na tomada de decisão. Revista De Administração Contemporânea, 13(2), 189-209. https://doi.org/10.1590/S1415-65552009000200003

Schmitz, L. C., Alperstedt, G. D., Van Bellen, H. M., & Schmitz, J. L. (2015). Limitações e Dificuldades Na Utilização Da Abordagem Experiencial no ensino De Gerenciamento De Projetos Em Um Curso De Graduação Em Administração. Administração: Ensino e Pesquisa, 16(3), 537. http://doi.org/10.13058/raep.2015.v16n3.283

Silva, R. F., & de Melo, F. C. L. (2016). Modelos híbridos de gestão de projetos como estratégia na condução de soluções em cenários dinâmicos e competitivos. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, 12(3).

Souza, E. R. (2017). Uma análise das metodologias de gerenciamento de projetos em incubadoras de base tecnológica e parques tecnológicos no estado de São Paulo: um estudo de casos múltiplos. (Dissertação de Mestrado, Programa de Mestrado Profissional em Administração - Gestão de Projetos, Universidade Nove de Julho, São Paulo). Recuperado de: http://bdtd.ibict.br/vufind/Record/NOVE_e749501b503a23d9537d10aa132a18ce

Souza, H. R. S (2019). Programa de Aprendizagem Vivencial em Gestão De Projetos para Incubadoras de Empresas. Dissertação de Mestrado, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal Fluminense). Recuperado de https://app.uff.br/riuff/handle/1/13217

UFF. Universidade Federal Fluminense. (2020). Apresentação. [online]. Disponível em: Acessado 29 de Agosto, 2020.

Vargas, L. (2016). Gerenciamento Ágil de Projetos em Desenvolvimento de Software: Um Estudo Comparativo sobre a Aplicabilidade do Scrum em Conjunto com PMBOK e/ou PRINCE2. Revista de Gestão e Projetos, 7(3), 48-60. doi:https://doi.org/10.5585/gep.v7i3.398

Vieira, G. L. S., & Antoniolli, P. D. (2018). Adoção de Boas Práticas em Gerenciamento de Projetos: Estudo em Empresas Brasileiras. Revista IPTEC, 6(1), 78-93. DOI 10.5585/iptec.v6i1.136




DOI: https://doi.org/10.5585/gep.v11i3.18216

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista de Gestão e Projetos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

GeP – Revista Gestão e Projetos
ISSN da versão eletronica: 2236-0972
www.revistagep.org

GeP – Revista Gestão e Projetos ©2021 Todos os direitos reservados

Esta obra está licenciada com uma licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional