Gestão de projetos na administração pública: um estudo sobre a implantação do processo eletrônico na UFRN e no IFRN

Thales da Costa Lago Alves, Thiago de Oliveira, André Morais Gurgel

Resumo


A gestão de projetos configura-se como uma prática estratégica e essencial ao setor público na busca pela eficiência e pelo distanciamento do estigma da burocratização excessiva, dos atrasos ou não cumprimento de entregas e do desperdício do recurso público. Diante dessa realidade, o presente trabalho objetiva compreender como foram desenvolvidos os projetos de implantação do processo eletrônico na UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte) e no IFRN (Instituto Federal do Rio Grande do Norte), a partir do que determina o Decreto nº 8.539/2015. A pesquisa tem abordagem qualitativa e é um estudo multicaso, utilizando como instrumento de coleta de dados a realização de entrevistas semiestruturadas centradas nas práticas de gestão de projetos, tendo como participantes os gestores dos respectivos projetos. A análise do corpus textual, auxiliada pelo software IRAMUTEQ, possibilitou a criação das classes: Produto, Integração, Práticas em Gestão de Projetos e Conformidade. De acordo com os resultados obtidos na análise de conteúdo, confirmou-se que a conformidade legal foi o principal motivador e delineador dos objetivos dos projetos. A pesquisa também evidenciou as práticas de gestão de projetos implementadas nas duas instituições, com um maior volume dessas identificadas na UFRN, por dispor de um escritório de projetos. O patrocínio institucional configurou-se como principal ponto de suporte à gestão dos projetos. Em contrapartida, a falta de conhecimento institucional mais aprofundado acerca da gestão de documentos e dos procedimentos de protocolo do processo administrativo, caracteriza, com maior ênfase, as dificuldades enfrentadas pelos gerentes de projeto.

 

 


Palavras-chave


Gestão de projetos; Administração pública; Conformidade; Processo eletrônico.

Texto completo:

PDF

Referências


Abbasi, G. Y., & Al-Mharmah, H. (2000). Project management practice by the public sector in a developing country. International Journal of Project Management, 18(2), 105-109. https://doi.org/10.1016/S0263-7863(98)00074-X

Aerts, G., Dooms, M., & Haezendonck, E. (2017). Knowledge transfers and project-based learning in large scale infrastructure development projects: an exploratory and comparative ex-post analysis. International Journal of Project Management, 35(3), 224-240. https://doi.org/10.1016/j.ijproman.2016.10.010

Amoatey, C. T.; Ameyaw, Y. A.; Adaku, E.; & Famiyeh, S. (2015). Analysing delay causes and effects in Ghanaian state housing construction projects. International Journal of Managing Projects in Business, 8(1), 198-214. https://doi.org/10.1108/IJMPB-04-2014-0035

Apa, R., & Sedita, S. R. (2017). How (do) internal capabilities and the geography of business networks shape the performance of contractors in public procurement tenders? Evidence from the construction industry. Construction Management and Economics, 35(7), 404-419. https://doi.org/10.1080/01446193.2017.1287926

Arantes, G. M. (2018). Prospecção de cenários: um estudo sobre a implantação do Processo Eletrônico Nacional na Universidade Federal da Paraíba. 2018. 122f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) - Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa.

Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70.

Blixt, C., & Kirytopoulos, K. (2017). Challenges and competencies for project management in the Australian public service. International Journal of Public Sector Management, 30(3), 286-300. https://doi.org/10.1108/IJPSM-08-2016-0132

Brasil. Decreto 8.539 – Casa Civil (2015). Dispõe sobre o uso do meio eletrônico para a realização do processo administrativo no âmbito dos órgãos e das entidades da administração pública federal direta, autárquica e fundacional.

Brasil. Lei 11.419 (2006). Dispõe sobre a informatização do processo judicial; altera a Lei nº 5.869, de 11 de janeiro de 1973 – Código de Processo Civil; e dá outras providências.

Brasil. Portal do Processo Eletrônico Nacional. Sistema Eletrônico de Informações (SEI). https://www.gov.br/economia/pt-br/assuntos/processo-eletronico-nacional

Brasil. Portaria 1.042 – Ministério da Educação. (2015). Dispõe sobre a implantação e o funcionamento do processo eletrônico no âmbito do Ministério da Educação.

Camargo, B. V., & Justo, A. M. I. (2013). IRAMUTEQ: Um software gratuito para análise de dados textuais. Temas em Psicologia, (21), 513-518. https://doi.org/10.9788/TP2013.2-16

Coutinho, C. P. (2014). Metodologia de Investigação em Ciências Sociais e Humanas: Teoria e Prática. 2. ed. Coimbra: Almedina.

Crawford, L. H., Helm, J. (2009). Government and Governance: the value of project management in the public sector. Project Management Journal, 40(1), 73-87. https://doi.org/10.1002/pmj.20107

Duarte, R. (2004). Entrevistas em pesquisas qualitativas. Educar - Editora UFPR, n. 24, 213-225.

Etzioni, A. (1975). A Comparative Analysis of Complex Organizations: On Power, Involvement, and Their Correlates. New York: Free Press.

Furumo, K., Pearson, J. M., Martin, N. L., & Harman, K. (2006). Do project management tools and outcomes differ in organizations of varying size and sector? Interdisciplinary Journal of Information, Knowledge & Management, 1, 23-36.

Gil, A. C. (1999). Métodos e técnicas de pesquisa social. 5.ed. São Paulo: Atlas.

Gomes, J. A., & Sena, C. R. X. (2018). Análise dos impactos de implantação do Sistema Eletrônico de Informações - SEI - na Universidade Federal do Ceará. Gestão Pública: A visão dos Técnicos Administrativos em Educação das Universidades e Institutos Federais, 5, 324-341.

IFRN. Histórico. Disponível em: http://portal.ifrn.edu.br/institucional/historico. Acesso em 21 out. 2019.

Kerzner, H. (2017). Gestão de projetos: As melhores práticas. 3. ed. Porto Alegre: Bookman.

Klein, A. D., & Spengler, F. M. (2015). Implementação do processo eletrônico na Justiça Estadual no Rio Grande do Sul: uma política pública para garantir a razoável duração do processo. Cadernos do Programa de Pós-Graduação em Direito PPGDir/UFRGS, 10(2), 364-390. https://doi.org/10.22456/2317-8558.58849

Laryea, S., & Watermeyer, R. B. (2018). Comparison of two infrastructure project implementation models in a developing country. Proceedings of the Institution of Civil Engineers-Management, Procurement and Law, 171(1), 3-17. https://doi.org/10.1680/jmapl.16.00029

Lofstrom, M. (2010). Inter-organizational collaboration projects in the public sector: a balance between integration and demarcation. International Journal of Health Planning and Management, 25(2), 136-155. https://doi.org/10.1002/hpm.1003

Matias-Pereira, J. (2008). Administração pública comparada: uma avaliação das reformas administrativas no Brasil, EUA e União Europeia. Revista de Administração Pública, 42(1), 61-82. https://doi.org/10.1590/S0034-76122008000100004

Miyashita, G. A., & Silva, M. A. C. (2018). A implantação do Sistema Eletrônico de Informação (SEI) na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul: um estudo de caso no Campus de Naviraí. In: Encontro internacional de gestão, desenvolvimento e inovação, 2., 2018, Naviraí. Anais do II EIGEDIN. Naviraí.

Moraes, F. C. (2016). Processo administrativo eletrônico - plano de implantação na Controladoria Geral do Estado de Goiás. 2016. 127 f. Dissertação (Mestrado em Administração Pública) - Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Federal de Goiás, Goiânia.

Moreschi, A. Q. (2013). A Efetividade do Processo Judicial Eletrônico na Prática Forense. Revista Esmat, 5(5), 7-31. https://doi.org/10.34060/reesmat.v5i5.70

Moutinho, J. A.; Kniess, C. T.; Maccari, E. A. (2013) A influência da gestão de projetos na estratégia de transferências voluntárias de recursos da união para municípios brasileiros: O caso de uma prefeitura de médio porte. Revista Ibero-Americana de Estratégia - RIAE, 12(1), 181-207.

Morse, R. S., & bBss, T. F. M. C. (2007). Transforming Public Leadership for the 21st Century. New York: M.E. Sharpe.

Nascimento, P. R. S. (2017). Impactos da implantação do Sistema Eletrônico de Informação (SEI): Estudo de caso da Universidade de Brasília. 2017. 136 f. Dissertação (Mestrado em Economia) - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de Brasília, Brasília.

Perin, R. J. (2018). Um estudo de caso sobre o impacto de um sistema de processo eletrônico no Instituto Federal de Mato Grosso Campus São Vicente. 2018. 111 f. Dissertação (Mestrado em Assessoria de Administração) - Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto, Porto.

Pinto, J. K., & Kharbanda, O. P. (1996). How to fail in project management (without really trying). Business horizons, 39(4), 45-54

Pisa, B., & Oliveira, A. (2013). Gestão de Projetos na Administração Pública: Um instrumento para o planejamento e desenvolvimento. Seminário Nacional de Planejamento e Desenvolvimento. Curitiba.

PMI. (2017) A Guide to the Project Management Body of Knowledge (PMBOK Guide). 6. ed. Project Management Institute Inc., Pennsylvania.

PMI. (2006). Government Extension to the PMBOK Guide Third Edition. Project Management Institute Inc., Pennsylvania.

Portal PMI. Recuperado em 20 de abril, 2019, de http://brasil.pmi.org/

Rotta, M. J. R., V, P., Rover, A. J., & Sewald Junior, E. (2013). Aceleração Processual e o Processo Judicial Digital: um estudo comparativo de tempos de tramitação em tribunais de Justiça. Revista Democracia Digital e Governo Eletrônico, 8, 125-154.

Rover, A. J. (2008). Definindo o termo processo eletrônico. Recuperado de http://www.infojur.ufsc.br/aires/arquivos/conceitoprocessoeletronico.pdf

Sampieri, H., Collado, F., & Lucio, B. (2013). Metodologia de pesquisa [recurso eletrônico]. 5.ed. Porto Alegre: Penso.

Sidenko, S. (2006). Information technology project management: project management maturity and its effect on project success. 2005. 74 f. Dissertação (Master in Science Administration) - The John Molson School of Business, Concordia University, Montreal, Quebec.

Silva, R. R., Medeiros, B. C., & Veras, M. (2018). Life Cycle Canvas e engajamento no trabalho: uma proposta de integração. In: Simpósio Internacional de Gestão de Projetos, Inovação e Sustentabilidade, 7., 2018, São Paulo. Anais do VII SINGEP. São Paulo.

Sousa, M. M. (2015). Inovação, recursos e desempenho em tribunais do trabalho. Brasília, 2015. 97 f. Tese (Doutorado em Administração) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de Brasília, Brasília

Suk, S. J., Chi, S., Mulva, S. P., & Caldas, C. H. (2017). Quantifying combination effects of project management practices on cost performance. KSCE Journal of Civil Engineering, 21(3), 603-615. https://doi.org/10.1007/s12205-016-0499-0

Uchôa, C. E., & Amaral, V. L. (2013). Processo Eletrônico Nacional: uma solução universal de processo eletrônico. In: Congresso Consad de Gestão Pública, 6., Brasília. Painel.

UFRN. Sobre a UFRN. Recuperado em 21 de abril, 2019, de https://ufrn.br/institucional/sobre-a-ufrn.

Veras, M. (2016). Gestão Dinâmica de Projetos: Life Cycle Canvas®. Rio de Janeiro: Brasport.

Vergara, S. C. (2000). Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 3. ed. Rio de Janeiro: Atlas.

Wirick, D.W. (2009). Public-sector project management: Meeting the challenges and achieving results. New Jersey: Wiley.

Yin, R. K. (2015). Estudo de caso: planejamento e métodos. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2015.




DOI: https://doi.org/10.5585/gep.v12i2.18477

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Revista de Gestão e Projetos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

GeP – Revista Gestão e Projetos
ISSN da versão eletronica: 2236-0972
www.revistagep.org

GeP – Revista Gestão e Projetos ©2021 Todos os direitos reservados

Esta obra está licenciada com uma licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional