Construção Civil no Brasil: Criando ou Destruindo Valor?

Fernanda dos Santos Félix, Ronaldo Lamounier Locatelli, Joelson de Figueiredo Fernandes, Wanderley Ramalho

Resumo


O artigo apresenta uma análise do desempenho de empresas brasileiras  do setor de construção civil do segmento de edificações, adotando a abordagem do valor econômico adicionado (EVA). A amostra contém empresas que estão dentre as maiores do segmento e que apresentam risco sistêmico bem próximo. Para quantificar o custo de oportunidade do capital das empresas foi adotado o modelo CAPM condicional, tendo em vista a presença de heteroscedasticidade. No geral, as empresas obtiveram retornos operacionais positivos. Entretanto, em relação à geração de valor adicionado, foi identificado um quadro distinto, caracterizado pelo fato que todas as empresas analisadas destruíram valor no período de 2008 a 2012, exceto a construtora MRV em 2010 e 2011. Esses resultados são preocupantes tendo em vista a importância das empresas e reforçam as advertências de que nem sempre uma empresa que gera lucro contábil cria valor ao acionista, demonstrando a importância do cálculo do EVA como medida de desempenho corporativo.


Palavras-chave


EVA; Risco Sistémico; Estrutura de Capital; Indústria da Construção.

Texto completo:

PDF

Referências


Abramo, P. Pesquisa em Ciências Sociais. In: Hirano, S. (Org.). Pesquisa social. São Paulo: Tao, 1979.

Assaf Neto, A. Finanças corporativas e valor. 5.ed. São Paulo: Atlas, 2010.

Assaf Neto A.; LIMA, F.; Araújo. A. Uma proposta metodológica para o cálculo do custo de capital no Brasil. Revista de Administração Universidade de São Paulo, v. 43, n.1, p.72-83, 2008.

Baxter, N. Leverage, risk of ruin and de cost of capital. The Journal of Finance, v. 22, n.3, p.395-403, 1967.

Bonomo, M.; Garcia, R. Estimando e testando CAPM condicional com efeitos ARCH para o mercado acionário brasileiro. In M. Bonomo (Org.). Finanças aplicadas ao Brasil. Rio de Janeiro: FGV, 2004.

Brealey, R.; Myers, S. Princípios de finanças empresariais. 3.ed. Lisboa: McGraw Hill, 1988.

Brigham, E.; Ehrhardt, M. Administração financeira: teoria e prática. São Paulo: Cengage Learning, 2008.

Bruni, A. Risco, Retorno e Equilíbrio: Uma análise do modelo de precificação de ativos financeiros na avaliação de ações negociadas na Bovespa (1988-1996). 1988, 163f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de São Paulo, São Paulo, 1988.

Campbell, J.; LO, A.; Mackinlay, A. The econometrics of financial markets. New Jersey: Princeton, 1997.

Copeland. T.; Koller, T.; Murrin, J. Avaliação de empresas - valuation: calculando e gerenciando o valor das empresas. 3.ed. São Paulo: Pearson, 2013.

Cyrela. Relatório de administração: 2008-12, São Paulo.

Damodaran, A. Finanças corporativas: teoria e prática. 2.ed. Porto Alegre: Bookman, 2004.

________________. Avaliação de investimentos: ferramentas e técnicas para a determinação do valor de qualquer ativo. 2.ed. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2010.

Durand, D. Cost of debt and equity funds for business: trends and problems of measurement. In: Conference on Research on Business Finance, New York, 1952.

Ehbar, A. EVA: valor econômico agregado: a verdadeira chave para criação de riqueza. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1999.

Fernandez, P. CAPM: an absurd model, IESE Business School, University of Navarra, Madrid, mimeo, 2014.

Fama, E.; French, K. The cross-section of expected stock returns. Journal of Finance, v.47, n.2, p.427-465, 1992.

GAFISA. Relatório de administração: 2008-12. São Paulo.

Gitman, L. Princípios da administração financeira. 12.ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2010.

Gujarati, D. Econometria básica. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.

Ross, S. The arbitrage theory of capital asset pricing, Journal of Economic Theory, v.13, n.3, p. 343-362, 1976

Jensen, M.; Meckling, W. Theory of the firm: managerial behavior, agency costs and ownership structure. Journal of Financial Economics, v. 3, n. 4, p. 305-360, 1976.

Kayo, E. (2002). A estrutura de capital e o risco das empresas tangível e intangível-intensivas: uma contribuição ao estudo de valoração de empresas. 2002. 126f. Tese (Doutorado em Administração) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, São Paulo, 1988.

Kishtainy. N. O livro da economia, Rio de Janeiro: Globo Livros, 2012.

Lintner, J. The valuation of risk assets and the selection of risky investments in stock portfolios and capital budgets, Review of Economics and Statistics, v. 47, n.1, p.13-37, 1965.

Locatelli, R.; Nasser, J.; Mesquita, J. Fatores determinantes da estrutura de capital nas empresas brasileiras do agronegócio. Organizações Rurais & Agronegócios, 17(1), 72-86, 2015.

Markowitz, H. Portfolio selection. The Journal of Finance, v.7, n.1, p.77-91, 1952.

MilleR, M. The Modigliani-Miller propositions after thirty years. Journal of Economic Perspectives, v. 2, n.4, p. 99-120, 1988.

Modigliani, F.; Miller, M. The cost of capital, corporation finance and the theory of investment. The American Economic Review, v.48, n.3, p.261-297, 1958.

_______________. Corporate income taxe and the cost of capital: a correction. The American Economic Review, v.53, n.3, p.433-443., 1963.

MRV. Relatório de administração: 2008-12, São Paulo.

Myers, S. The capital structure puzzle. The Journal of Finance, Malden, v.39, n.3,

p. 575-592, 1984.

PDV. Relatórios de Administração: 2008-12. São Paulo.

Póvoa, A. Valuation: como precificar ações. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012.

Ross, S. The arbitrage theory of capital asset pricing, Journal of Economic Theory, v.13, n.3, p. 343-362, 1976.

Rossi. Relatório de administração: 2008-12, São Paulo.

Sharpe, W. F. A simplified model for portfolio analysis. Management Science, v.9, n.2, p.277-293, 1963.

Sharpe, W. Capital asset prices: a theory of capital market equilibrium under conditions of risk. Journal of Finance, v. 19, n.3, 425-442, 1964.

Young, S.; O’Byrne, S. EVA e gestão baseada em valor: guia prático para implementação. Porto Alegre: Bookman, 2003.




DOI: https://doi.org/10.5585/gep.v7i1.400

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Fernanda dos Santos Félix, Ronaldo Lamounier Locatelli, Joelson de Figueiredo Fernandes, Tarcisio Afonso

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

GeP – Revista Gestão e Projetos
ISSN da versão eletronica: 2236-0972
www.revistagep.org

GeP – Revista Gestão e Projetos ©2022 Todos os direitos reservados

Esta obra está licenciada com uma licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional