A eficiência técnica nos investimentos no setor de saúde: um estudo na região metropolitana do Vale do Paraíba e litoral norte de São Paulo

Andréa Aparecida Ferreira Silva, Marlette Cassia Oliveira Ferreira, Jussara da Silva Teixeira Cucato, Jussara Goulart da Silva

Resumo


O presente estudo tem como objetivo investigar a eficiência técnica da alocação de recursos públicos nos serviços de saúde, tomando como referência a Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte de São Paulo. Para avaliar a eficiência técnica do setor de saúde foram selecionadas variáveis que representaram os recursos alocados (inputs) e os serviços oferecidos à sociedade (outputs). A mensuração da eficiência foi realizada por intermédio da Análise Envoltória de Dados, com a utilização do modelo clássico de retornos variáveis com orientação produto. A fronteira de eficiência obtida não busca fornecer um padrão rígido de eficiência para a saúde, mas uma forma de verificar o quanto a região poderia produzir se mantido o atual investimento. Os resultados demonstraram que 50% dos municípios analisados apresentaram eficiência técnica relativa de 100% e o índice médio alcançado na região foi de 87,7%. A pesquisa evidenciou, ainda, que para uma cidade da amostra alcançar a fronteira de eficiência técnica não precisa necessariamente realizar maiores investimentos.

 

 


Palavras-chave


Saúde; Investimento; DEA; Eficiência

Texto completo:

PDF

Referências


Andrade, M. M. (2010). Introdução à metodologia de trabalho científico: elaboração de trabalhos na graduação (10a ed.). São Paulo: Atlas.

Angulo-Meza, L., Biondi Neto, L., Mello, J. C. C. B. S. de, & Gomes, E. G. (2005). ISYDS Integrated System for Decision Support (SIAD - Sistema Integrado de Apoio à Decisão): a software package for data envelopment analysis model. Pesquisa Operacional, 25(3), 493-503.

Banker, R. D., Charnes, H., & Cooper, W. W. (1984). Some models for estimating technical and scale inefficiencies in data envelopment analysis. Management Science, 30(9), 1078-1092.

Charnes, A., Cooper, W., & Rhodes, E. (1978). Measuring the efficiency of decision making units. European Journal of Operational Research, 2(6), 429-444.

Costa, F. L., & Castanhar, J. C. (2003). Avaliação de programas públicos: desafios conceituais e metodológicos. Revista de Administração Pública, 37(5), 969-992.

Cozby, P. C. (2014). Métodos de Pesquisa em Ciências do Comportamento. São Paulo: Atlas.

Dalchiavon, E. C., & Melo, C. O. (2016). Eficiência dos gastos públicos em educação, saúde e trabalho para o desenvolvimento dos municípios paranaenses. Gestão e Desenvolvimento em Revista, 2(2), 38-49.

Datasus (2014). Portal da Saúde TabNet. Recuperado em 25, maio, 2018, de http://www2.datasus.gov.br/DATASUS/index.php?area=02.

Dias, R. H. (2010). Eficiência da Atenção Primária à Saúde nos municípios Brasileiros. Dissertação de mestrado, Universidade de Brasília, Brasília, DF, Brasil. Disponível: http://repositorio.unb.br/handle/10482/8364.

Duarte, J. M., Diniz, J. A., Nobre, C. J., & Araújo, R. J. (2016, julho). A Eficiência dos Gastos Públicos nos Serviços de Saúde Municipal. Anais do Congresso USP de Controladoria e Contabilidade, São Paulo, SP, Brasil, XVI.

Faria, F., Jannuzzi, P., & Silva, S. (2008). Eficiência dos gastos municipais em saúde e educação: uma investigação através da análise envoltória no Estado do Rio de Janeiro. Revista de Administração Pública, 42(1), 155-177.

Farrel, M. (1957). The measurement of productive efficiency. Journal of the Royal Statistical Society, 120(3), 253-290.

Fonseca, P. C., & Ferreira, M. A. (2009). Investigação dos níveis de eficiência na utilização de recursos no setor de saúde: uma análise das microrregiões de minas gerais. Saúde Social São Paulo – USP, 18(2), 199-213.

Gil, A. C. (2010). Como elaborar projetos de pesquisa (5a ed.). São Paulo: Atlas.

Grassetti, L., Gori, E., & Bellio, R. (2003, giugno). Efficiency estimation of hospital services: a survey and multilevel developments. Atti del Convegno Intermedio “Analisi statistica multivariata per le scienze economico-sociali, le scienze naturali e la tecnologia”, Napoli, Italia. Retrieved 12, october, 2017, from http://www.dms.unina.it/sis2003/Lavori/vittadini/grassetti.pdf.

Hair Jr., J. F., Babin, B., Money, A. H., & Samouel, P. (2005). Fundamentos de métodos de pesquisa em administração. Porto Alegre: Bookman.

Hartz, Z. M., & Pouvourville, G. D. (1998, janeiro/junho). Avaliação dos Programas de Saúde: A Eficiência em Questão. Ciência & Saúde Coletiva, 3(1), 68-82.

Machado Junior, S., Irffi, G., & Benegas, M. (2011). Análise da Eficiência Técnica dos Gastos com Educação, Saúde e Assistência Social dos Municípios Cearenses. Planejamento e Políticas públicas, 1(36), 87-113.

Malhotra, N. (2012). Pesquisa de Marketing: uma orientação aplicada (6a ed., L. B. Stefani, Trad.) Porto Alegre: Bookman.

Marinho, A. (2003). Avaliação da eficiência técnica nos serviços de saúde nos municípios do. Revista Brasileira de Economia, 57(3), 415-432.

Marinho, A., & Façanha, L. O. (2001, junho). Hospitais universitários: avaliação comparativa de eficiência técnica. Texto para discussão, 805, 1-29.

Nunes, E. D., & Sousa, E. P. (2016). Análise da eficiência no gerenciamento público com a saúde para os municípios cearenses. Anais do Encontro de Economia do Ceará em Debate, Fortaleza, CE, Brasil, XII. Recuperado em 10, dezembro, 2017, de http://www2.ipece.ce.gov.br/encontro/2016/trabalhos.pdf.

Passoni, P. F. M. (2014). Eficiência na oferta de serviços de saúde no Estado de São Paulo: uma análise comparativa entre municípios selecionados. Dissertação de mestrado, Universidade Federal de São Carlos, Sorocaba, SP, Brasil. Disponível: http://www.ppgec.ufscar.br/pesquisa/dissertacoes-1/dissertacoes-2014/PedroFelipeMascarinPassonieconomia.pdf .

Queiroz, M. F., Silva, J. L., Figueiredo, J. S., & Vale, F. F. (2013). Eficiência no gasto público com saúde: uma análise nos municípios do Rio Grande. Revista Econômica do Nordeste, 44(3), 761-776.

Schulz, S. J., Gollo, V., Rosa, F. S., & Scarpin, J. E. (2014). Ranking das Unidades Federativas brasileiras frente ao seu desempenho na gestão de recursos da saúde. Revista de Gestão em Sistemas de Saúde, 3(2), 75-86.

Shaughnessy, J. J., Zechmeister, E. B., & Zechmeister, J. S. (2012). Metodologia de pesquisa em psicologia (9a ed.). Porto Alegre: AMGH.

Silva, A. A. F.; Ferreira, M. C. O. A eficiência técnica nos investimentos no setor de saúde: um estudo na Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte de São Paulo, Congresso Internacional de Administração, 2018.

Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde - SIOPS (2014). Demonstrativo da despesa com saúde, conforme o anexo XVI do relatório resumido de execução orçamentária / RREO. Recuperado em 25 maio, 2018, de http://siops.datasus.gov.br/consleirespfiscal.php?S=1&UF=35;&Municipio=351050;&Ano=2014&Periodo=20

Tribunal de Contas do Estado de São Pop. (2017). IEG-M 2017: Índice do TCE mostra que eficiência das Prefeituras paulistas caiu. Recuperado em 10 outubro, 2017, de https://www4.tce.sp.gov.br/6524-ieg-m-2017-indice-tce-mostra-eficiencia-prefeituras-paulistas-caiu




DOI: https://doi.org/10.5585/iptec.v8i2.18783

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Inovação, Projetos e Tecnologias – IPTEC

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista Inovação, Projetos e Tecnologias - IPTEC

e-ISSN: 2318-9851
www.revistaiptec.org

Revista Inovação, Projetos e Tecnologias - IPTEC ©2020 Todos os direitos reservados.