Sistema de bicicletas compartilhadas: uma pesquisa exploratória sobre o potencial deste mercado na cidade de Nova Iguaçu-RJ

Andrey Santana Barbosa, Janaina Nascimento Simões de Souza

Resumo


Os problemas de trânsito nas metrópoles brasileiras se tornaram, nas últimas décadas, cada vez mais intensos, gerando externalidades econômicas, sociais e ambientais. Esse cenário agravado acaba por engendrar pressões que incitam a necessidade de soluções por parte dos agentes públicos e privados, e uma das respostas é a criação da Política Nacional de Mobilidade Urbana, que define os transportes ativos, entre eles a bicicleta, como prioridade. Este trabalho teve o objetivo geral de verificar o potencial de mercado para a implementação de um sistema de bicicletas compartilhadas na cidade de Nova Iguaçu-RJ. Dessa forma, foi realizada uma pesquisa de mercado para análise qualitativa desta demanda latente entre os respondentes. O levantamento se deu por meio de pesquisa descritiva, com questionário eletrônico para coleta de dados primários. Foram levantadas 175 respostas, sendo 149 habilitadas para o estudo. Verificou-se que há o interesse, por parte da maioria (62,42%), na implementação de um sistema de bicicletas compartilhadas na cidade de Nova Iguaçu-RJ. Foram também mapeados os principais pontos de preferência para estações do serviço de compartilhamento de bicicletas, assim como foi realizado o levantamento de preços para o serviço, que variou entre R$ 5 e R$ 15. Aponta-se para a necessidade de ampliação desta pesquisa em duas direções: identificação dos custos operacionais de implementação do sistema e verificação de políticas públicas relacionadas à promoção da mobilidade ativa.

 


Palavras-chave


Bicicletas compartilhadas; Potencial de mercado; Mobilidade urbana

Texto completo:

PDF

Referências


Acioli, I. S. D., Ferreira, L. T., Melo, M. F., Andrade, N. P., Dias, C., & Braga, I. Y. L. G. (2020) O Papel da Bicicleta Durante e Após a Pandemia do Novo Coronavírus. 34º Congresso de Pesquisa e Ensino em Transporte da ANPET 100% Digital, 16 a 21 de novembro de 2020. Disponível: https://www.anpet.org.br/anais34/documentos/2020/Gest%C3%A3o%20de%20Transportes/Gest%C3%A3o%20de%20Transporte%20I/3_241_AC.pdf

Arruda, H.R., Bandeira, E.L., Silva, A.L.L., & Rebouças, S.M.D. P. (2016) Consumo Colaborativo e Valores Pessoais: O Caso da Bicicleta Compartilhada. Revista Brasileira de Marketing, 15(5).

Agenda 2030. (2020) A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. Disponível em: http://www.agenda2030.org.br/sobre/. Acesso em 10 de nov.

Brasil. Lei no. 12.587, de 3 de janeiro de 2012 (2012). Institui a Política Nacional de Mobilidade Urbana. Brasília, DF: Subchefia para Assuntos Jurídicos. Disponível: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2012/Lei/L12587.htm

Brasil. Lei no. 13.724, de 4 de outubro de 2018 (2018). Institui o Programa Bicicleta Brasil (PBB) para incentivar o uso da bicicleta visando à melhoria das condições de mobilidade urbana. Brasília, DF: Subchefia para Assuntos Jurídicos. Disponível: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2018/lei/L13724.htm

CENTRAL – Cia. Estadual de Engenharia de Transportes e Logística. (2015). Plano Diretor de Transporte Metropolitano. Rio de Janeiro. 116p.

Comissão Europeia (2000). Cidades para Bicicletas, Cidades de Futuro, Luxemburgo, Serviços das Publicações Oficiais das Comunidades Europeias.

Cruz, R. R. M. da, Cavalcante, S., & Martins, J. C. de O. (2018). Mobilidade, Lazer e Sustentabilidade: A Bicicleta no Contexto Urbano da Cidade de Fortaleza. LICERE - Revista do Programa de Pós-graduação Interdisciplinar em Estudos do Lazer, 21(1), 241-266. Disponível: https://periodicos.ufmg.br/index.php/licere/article/view/1778

DeMaio, P., & Gifford, J. (2004). Will smart bikes succeed as public transportation in the United States? Journal of Public Transportation, 7(2), 1

Elkington, J. (1994). Towards the Sustainable Corporation: Win-Win-Win Business Strategies for Sustainable Development. California Management Review, 36, n. 2. 90-100.

Kotler, P. (1999) Marketing para o século XXI: como criar, conquistar e dominar mercados. 10ª ed. São Paulo: Futura.

Kotler, P., Kartajaya, H., & Setiawan, I. (2017). Marketing 4.0: do tradicional ao digital. Rio de Janeiro: Sextante.

Leoni, L. M. L., & Moscarelli, F. da C. (2018) Bicicletas compartilhadas: Um panorama da evolução do sistema e dos programas instalados no país. XIV Semana de Extensão, Pesquisa e Pós-Graduação – SEPesq. Centro Universitário Ritter dos Reis.

Melo, R., Marques, J. R., Almeida, M. L., & Wanderley, L. S. O. (2015) Bicicleta compartilhada em uma abordagem prática: material, competência e significados. In: Anais do Encontro Internacional sobre Gestão Empresarial e Meio Ambiente, São Paulo.

Miñano, M. P., & Santos, A. (2015). Contribuição dos serviços de bicicleta compartilhada na mobilidade sustentável no Brasil. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE TRANSPORTE E TRÂNSITO ANTP, 20., Anais. Santos, 2015.

Ministério das Cidades, (2005). A mobilidade urbana no planejamento da cidade, Cartilha, Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana.

Nações Unidas no Brasil - ONU BR. (2020) A Agenda 2030. Disponível em: https://nacoesunidas.org/pos2015/agenda2030

Santos, A. S. L. (2018). Inovação social no campo da mobilidade urbana: um estudo com as bicicletas compartilhadas. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-graduação em Administração e Controladoria, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.

Saraiva, P. P., Ribeiro, L. A., Neckel, A., Silva, J. L., & Lermen, R. T. (2019). Avaliação da influência do entorno no uso das estações de bicicletas compartilhadas. urbe. Revista Brasileira de Gestão Urbana, 11, e20180105. https://doi.org/10.1590/2175-3369.011.001.AO1. Disponível: https://www.scielo.br/j/urbe/a/wMPBwzbD7pP5XT36KrYjrjk/?lang=pt&format=pdf

Shaheen, S. A., Guzman, S., & Zhang, H (2010): Bikesharing in Europe, the Americas, and Asia. Transportation Research Record: Journal of the Transportation Research Boar, 159-16.

Silva, F. N. (2013). Mobilidade urbana: os desafios do futuro. Cad. Metrop, 15(30).

Silveira, M. O. (2010). Mobilidade sustentável: a bicicleta como um meio de transporte integrado. 168 f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-graduação em Engenharia de Transportes, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

Soares, R. D. G. (2015). Bicicleta e mobilidade urbana: modismo ou solução sustentável para o transporte na cidade de São Paulo. Universidade de São Paulo Escola de Comunicações e Artes Centro de Estudos Latino-Americanos Sobre Cultura e Comunicação. Novembro de 2015. Disponível: https://paineira.usp.br/celacc/sites/default/files/media/tcc/versao_final_pdft.pdf

Transporte Ativo, & Labmob UFRJ (2018). Pesquisa perfil do ciclista. Rio de Janeiro.

Vergara, S. C (2016). Projetos e Relatórios de Pesquisa em Administração. 16ª ed. São Paulo: Atlas.

Xavier, G. N. A. (2011). O desenvolvimento e a inserção da bicicleta na política de mobilidade urbana brasileira. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina. Disponível: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/95554?show=full




DOI: https://doi.org/10.5585/iptec.v9i2.19001

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Revista Inovação, Projetos e Tecnologias

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista Inovação, Projetos e Tecnologias - IPTEC

e-ISSN: 2318-9851
www.revistaiptec.org

Revista Inovação, Projetos e Tecnologias - IPTEC ©2021 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional