Reconhecimento e constituição: Ensaio sobre a necessidade de se reconhecer na constituição

Mhardoqueu G. Lima França

Resumo


O presente trabalho discute a questão do reconhecimento e constituição, proposições que são de relevante valor em sociedades marcadas pela diversidade, como é o caso da brasileira. Esta discussão é norteada pela teoria do reconhecimento de Axel Honneth. A partir da qual tenta demonstrar a necessidade do indivíduo se reconhecer na Constituição, como meio de reduzir as desigualdades e os conflitos sociais, e consequentemente o sentimento de injustiça. Para tanto, primeiramente trata-se dos ideais liberais homogeneizantes do Estado-Nação e da ruptura com estes ideais, num segundo momento trabalha-se a teoria do reconhecimento, para ao final concluir pela necessidade do identificar do indivíduo com a Constituição, por meio do reconhecimento jurídico.

Palavras-chave


Reconhecimento, Constituição, Justiça.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/prismaj.v12n2.4517

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Prisma Jurídico

e-ISSN: 1983-9286

ISSN: 1677-4760
www.revistaprisma.org.br

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional