O mapeamento do fluxo de valor como ferramenta do lean healthcare para enxergar desperdícios e pontos de melhoria: o caso do pronto atendimento de um hospital universitário

Wagner Cardoso

Resumo


A manufatura enxuta surgiu como uma evolução aos sistemas tradicionais de gestão da produção, em meio à crise que assolava o Japão e então exigia das empresas daquele país que enxugassem seus gastos e otimizassem seus custos. Uma ferramenta inicial para a implantação da manufatura enxuta em qualquer empresa é o mapeamento do fluxo do valor. Com base na grande importância e aplicabilidade da manufatura enxuta com auxílio do mapeamento do fluxo de valor em ambientes industriais é que surgiu a questão de pesquisa: a aplicação do mapeamento do fluxo de valor em hospitais pode trazer resultados positivos como trouxe para as indústrias? Por isto, o objetivo principal desta pesquisa é analisar o ambiente produtivo de um hospital universitário, como estudo de caso, identificar gargalos e desperdícios através do mapeamento do fluxo de valor atual, e propor melhorias com o auxílio do mapeamento do fluxo de valor futuro. Os resultados esperados após a implantação das melhorias propostas é redução do lead time total (tempo em que o paciente passa dentro das dependências do hospital), redução de desperdícios, melhor gestão à vista, e maior comprometimento de todos os envolvidos direta e indiretamente no processo. Essa pesquisa, em sua metodologia, é classificada como exploratória, qualitativa, e utilizou de revisão bibliográfica e estudo de caso para validação do teor pesquisado e potencialidade de aplicação em ambientes hospitalares.

 

 

 


Palavras-chave


Manufatura enxuta; Mapeamento do fluxo de valor; Gestão hospitalar; Lean healthcare.

Texto completo:

PDF (English)

Referências


BARNES, R. M. Estudo de Movimentos e de Tempos: projeto e medida do trabalho. São Paulo: Edgard Blücher, 1977.

BAUER, M. W.; GASKELL, G. Pesquisa Qualitativa com Texto, Imagem e Som: Um manual prático. 4.ed. Petrópolis: Vozes, 2005.

BOTTA-GENOULAZ, V.; MILLET, P. An investigation in to the use of ERP systems in the service sector. International Journal of Production Economics, [s.l.], v. 99, n. 1-2, p.202-221, jan. 2006.

CHASE, R. B.; APTE, U. M. A history of research in service operations: What's the big idea? Journal of Operations Management, [s.l.], v. 25, n. 2, p.375-386, mar. 2007.

CHIAVENATO, I. Administração nos novos tempos. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

COELHO, M. F.; CHAVES, L. D. P.; ANSELMI, M. L.; HAYASHIDA, M.; SANTOS, C. B. Analysis of the Organizational Aspects of a Clinical Emergency Department: A Study in a General Hospital in Ribeirao Preto, SP, Brazil. Revista Latino-americana de Enfermagem, [s.l.], v. 18, n. 4, p.770-777, ago. 2010.

FAYOL, H. Administração Industrial e Geral. São Paulo: Atlas, 1990.

FORD, A. L.; WILLIAMS, J. A.; SPENCER, M.; McCAMMON, C.; KHOURY, N.; SAMPSON, T. R.; PANAGOS, P.; LEE, J. Reducing Door-to-Needle Times Using Toyota’s Lean Manufacturing Principles and Value Stream Analysis. Journal of the American Heart Association, p. 3395-3398, dez. 2012.

GAITHER, N.; FRAZIER, G. Administração da produção e operações. 8. ed. São Paulo: Pioneira, 2002.

GILL, P. S. Application of Value Stream Mapping to Eliminate Waste in an Emergency Room. Global Journal of Medical Research, v. 12, n. 6, p. 1-7, 2012.

GLASER-SEGURA, D. A.; PEINADO, J.; GRAEML, A. R. Fatores influenciadores do sucesso da adoção da produção enxuta: uma análise da indústria de três países de economia emergente. Revista de Administração, São Paulo, v. 46, n. 4, p.423-436, dez. 2011.

KOONTZ, H.; WEIHRICH, H.; CANNICE, M. V. Administração: uma perspectiva global e empresarial. 13. ed. São Paulo: McGraw-Hill, 2009.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos de metodologia científica: Técnicas de pesquisa. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MEZOMO, J. C. Gestão da qualidade na saúde: princípios básicos. São Paulo: J. C. Mezomo, 1995.

NARAYANAMURTHY, G.; GURUMURTHY, A. Lean Thinking in Healthcare Sector: experience from na indian hospital. Indian Institute of Management Kozhikode Working Paper, Kerala (India), p. 1-12, jul. 2014.

PERALTA, C. B. L.; FORCELLINI, F. A. Lean Healthcare: uma análise da literatura. Revista Produto & Produção, Porto Alegre, v. 16, n. 2, p. 93-113, jun. 2015.

PLANTIN, A.; JOHANSSON, M. Implementing production planning processes in healthcare – a case study of a surgery clinic. Proceedings of PLAN Research and Application Conference, Lund (Sweden), p. 1-17, ago. 2012.

ROTHER, M.; SHOOK, J. Aprendendo a enxergar: mapeando o fluxo de valor para agregar valor e eliminar desperdício. São Paulo: Lean Institute Brasil, 2003.

SLACK, N.; CHAMBERS, S.; JOHNSTON, R. Administração da produção. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

SOUZA, T. A. Lean healthcare: aplicação dos conceitos de gestão de operações em centros cirúrgicos. 2015. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção). Unisinos, São Leopoldo, 2015.

SWALLMEH, E.; TOBAIL, A.; ABO-HAMAD, W.; GRAY, J.; ARISHA, A. Integrating Simulation Modelling and Value Stream Mapping for Leaner Capacity Planning of na Emergency Department. Sixth International Conference on Advances in System Simulation - SIMUL 2014, Nice (France), p. 255-262, 2014.

TEICHGRABER, U. K.; BUCOURT, M. Applying value stream mapping techniques to eliminate non-value-added waste for the procurement of endovascular stents. European Journal of Radiology, v. 81, p. 47-52, 2012.

VAN ROSSUM, L.; AIJ, K. H.; SIMONS, F. E.; VAN DER ENG, N.; TEN HAVE, W. D. Lean healthcare from a change management perspective. Journal of Health Organization And Management, [s.l.], v. 30, n. 3, p.475-493, may. 2016.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2015.

ZANON, C. J. Alinhamento estratégico das operações: estudos de caso na interface com marketing. 2011. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção). UFSCar, São Carlos, 2011.




DOI: https://doi.org/10.5585/rgss.v8i2.17690

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista de Gestão em Sistemas de Saúde

Revista de Gestão em Sistemas de Saúde (RGSS)
e-ISSN: 2316-3712
www.revistargss.org.br

Revista de Gestão em Sistemas de Saúde (RGSS) ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional