A força de trabalho e a relação de profissionais por leito dos hospitais públicos no município de Fortaleza

Desirée dos Santos Carvalho, Carlos Eduardo Antoniete de Souza, Gislene Henrique de Souza

Resumo


Este artigo visa caracterizar a força de trabalho disponível nos hospitais públicos de Fortaleza e conhecer a relação de profissionais por leito conforme os perfis de cada um. É um estudo transversal descritivo, de abordagem quantitativa, realizado com dados secundários disponíveis no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde, contemplando 19 unidades, entre hospitais gerais e especializados. A força de trabalho dos hospitais é de 15.384 profissionais e caracterizou-se pela diversidade dos tipos de contratação, sendo mais frequentes os vínculos públicos. A equipe de enfermagem representou 40% da força de trabalho total e constitui-se por uma maioria de profissionais de nível técnico. A relação de profissionais por leito, seja referente a todas ocupações ou a enfermagem, variou entre os hospitais, sem demonstrar um padrão no município ou entre aqueles com mesmo perfil, conforme esfera administrativa, porte, tipo de unidade ou presença de atividade de ensino. Quando agrupados os hospitais, as médias dos estaduais foram maiores do que as demais esferas administrativas, único perfil onde houve diferença estatisticamente significativa. A caracterização da força de trabalho e os indicadores de relação de profissionais por leito podem subsidiar atividades de dimensionamento, visto que representam a disponibilidade de trabalhadores nos serviços hospitalares, porém não devem ser utilizados de forma isolada como parâmetro para estimar o número de profissionais necessários por limitarem-se à aferição da força de trabalho existente e sua comparação à capacidade instalada de leitos.

 

 


Palavras-chave


Recursos humanos em hospital; Downsizing organizacional; Avaliação de recursos humanos em saúde; Recursos humanos de enfermagem no hospital; Hospitais públicos

Texto completo:

PDF

Referências


Agência Nacional de Saúde Suplementar [ANS ]. (2020), Taxa de Cobertura de Planos de Saúde. Fortaleza, Ceará. Recuperado em 24 setembro, 2020, de http://www.ans.gov.br/anstabnet/cgi-bin/tabnet?dados/tabnet_tx.def.

Alves, J.S., & Assis M.M.A. (2011, Junho). Gestão do trabalho: abordagens teóricas e políticas no contexto do sistema único de saúde. Revista Baiana de Saúde Pública. 35(1), 55-67. Recuperado em 16 julho, 2020, de http://rbsp.sesab.ba.gov.br/index.php/rbsp/article/view/147/142

Ávila A.B.O., Carvalho D.S., Medeiros J.C.M., Guimarães L.B.E., Mascarenhas L.V.R., Tanabe L.R., Campos M.J.B., Lopes M.H.P., Silva T.P., Rios U.P. & Gosch C.S. (2020). Dimensionamento da força de trabalho: análise histórica e comparada do Hospital Geral de Palmas. In Possa L.B, Trepte R.F., Gosch C.S. & Ferla A.A. (Org.) Dimensionamento da força de trabalho em saúde: gestão em ato e territórios em diálogo. (Cap.9, 97-109). Porto Alegre: Editora Rede Unida.

Ávila A.B.O., Carvalho D.S., Medeiros J.C.M., Guimarães L.B.E., Mascarenhas L.V.R., Tanabe L.R., Campos M.J.B., Lopes M.H.P. & Silva T.P. (2020). Força de trabalho e indicadores hospitalares: uma análise comparada de duas unidades estaduais do Tocantins. In Possa L.B, Trepte R.F., Gosch C.S. & Ferla A.A. (Org.) Dimensionamento da força de trabalho em saúde: gestão em ato e territórios em diálogo. (Cap.10, 111-126). Porto Alegre: Editora Rede Unida.

Barata, L.R.B., Bittar, O.J.N.V., Magalhaes, A., Alves, S.A., & Carvalho, E.R.A.P.C. (2009). Comparação de grupos hospitalares no Estado de São Paulo. Revista de Administração em Saúde, 11(42), 8-15.

Barbosa, N.B. (2010). Regulação do trabalho no contexto das novas relações público versus privado na saúde. Rio de Janeiro: Revista Ciência e Saúde Coletiva. 15(5), 2497-2506. Recuperado em 5 abril, 2020, de https://www.scielo.br/pdf/csc/v15n5/v15n5a24.pdf

Bittar, O.J.N.V., & Magalhaes, A. (2008, Março). Hospitais de Ensino: Informações para monitoramento. São Paulo: Revista Administração em Saúde.10(38). 12-20. Recuperado em 5 abril, 2020, de https://www.researchgate.net/publication/238716956_Hospitais_de_Ensino_Informacoes_para_monitoramento

Brasil. Conselho Nacional de Saúde (2005). Princípios e diretrizes para a gestão do trabalho no SUS - NOB/RH-SUS. [Série Cadernos Técnicos - Conselho Nacional de Saúde-CNS]. (3.ª ed.). Brasília: Ministério da Saúde.

Brasil. Ministério da Saúde. (2013). Política Nacional de Atenção Hospitalar (PNHOSP). Recuperado em 14 abril, 2020, de http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2013/prt3390_30_12_2013.html

Brasil. Ministério da Saúde. (2017). Portaria nº 1.130, de 11 de maio de 2017. Recuperado em 10 setembro, 2020, de http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prt1130_12_05_2017.html.

Botega, A.B., Andrade, M.V., & Guedes, G.R. (2020). Perfil dos hospitais gerais do Sistema Único de Saúde. Revista de Saúde Pública. 54(81), 1-13. Recuperado em 14 agosto, 2020, de https://www.scielo.br/pdf/rsp/v54/pt_1518-8787-rsp-54-81.pdf

Cadastro Nacional Estabelecimentos de Saúde [CNES ]. (2020). DATASUS. Recuperado em 22 abril, 2020, de http://cnes.datasus.gov.br/.

Carvalho, M., Santos N.R., & Campos G.W.S. (2013). A construção do SUS e o planejamento da força de trabalho em saúde no Brasil: breve trajetória histórica. Revista Saúde Debate, 37(98), 372-387. Recuperado em 02 julho, 2020, de https://www.scielo.br/pdf/sdeb/v37n98/a02v37n98.pdf

Compromisso com a Qualidade Hospitalar - CQH. (2017). Manual de Indicadores de Gestão de Pessoas [Manual]. São Paulo: Núcleo de Apoio a Gestão Hospitalar – Grupo de Benchmarking em Saúde.

Compromisso com a Qualidade Hospitalar [CQH]. (2020). Indicadores. Recuperado em 26 abril, 2020 de http://www.cqh.org.br/portal/pag/area.php?p_narea=98.

Eberhardt, L.D., Carvalho, M.C., & Murofuse , N.T. (2015). Vínculos de trabalho no setor saúde: o cenário da precarização na macrorregião Oeste do Paraná. Revista Saúde Debate, 39(104),18-29. Recuperado em 16 setembro, 2020, de https://www.scielo.br/pdf/sdeb/v39n104/0103-1104-sdeb-39-104-00018.pdf

Fortaleza. Secretaria Municipal de Fortaleza. (2017). Plano Municipal de Saúde de Fortaleza. Fortaleza, CE, Brasil. Recuperado em 24 de setembro, de 2020, de https://saude.fortaleza.ce.gov.br/images/planodesaude/20182021/_Plano-Municipal-de-Saude-de-Fortaleza-2018-2021_.pdf

Gaigher, M.B.S., & Teixeira, A. (2017, Outubro). Organização Social de Saúde e Administração Direta: um estudo comparativo da gestão em dois hospitais estaduais no Espírito Santo. Anais do Encontro da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Administração, São Paulo, SP, Brasil, 41. Recuperado em 15 abril, 2020, de http://legado.fucape.br/_public/producao_cientifica/2/admin-pdf-2017_EnANPAD_APB1663.pdf

Instituto brasileiro de Geografia e Estatística [IBGE], (2020). Cidades, Fortaleza, Ceará. Recuperado em 10 abril, 2020 de https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ce/fortaleza/panorama.

La Forgia G.M., Coutolenc B.F. (2009). Desempenho Hospitalar no Brasil: Em busca de excelência. Brasil: Editora Singular

Machado, R.M., & Dal Poz, M.R. (2015). Sistematização do conhecimento sobre as metodologias empregadas para o dimensionamento da força de trabalho em saúde. Revista Saúde em Debate. 39(104), 239-254. Recuperado em 15 setembro, 2020, de https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0103-11042015000100239&lng=es&nrm=iso&tlng=pt

Medeiros, K.R., Machado, H.O.P., Albuquerque, P.C., & Gurgel, G.D. Jr. (2005). O Sistema de Informação em Saúde como instrumento da política de recursos humanos: um mecanismo importante na detecção das necessidades da força de trabalho para o SUS. Revista de Ciência e Saúde Coletiva. 10(2), 433-440. Recuperado em 04 setembro, 2020, de https://www.scielo.br/pdf/csc/v10n2/a21v10n2.pdf

Morici, M.C., & Barbosa, A.C.Q. (2013, Fevereiro). A Gestão de Recursos Humanos em hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS) e sua relação ao modelo de assistência: um estudo em hospitais de Belo Horizonte, Minas Gerais. Revista de Administração Pública. 47(1), 205-225. Recuperado em 24 setembro, 2020, de https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0034-76122013000100009&script=sci_abstract&tlng=pt

Neto, L.H.S., Pinto, B.C.M., Araújo, L.C.N., & Pinto F.C.M. (2019). Produtividade hospitalar e impacto da gestão da qualidade em dois hospitais de ensino do Sistema Nacional de Saúde brasileiro. Revista Anais da Faculdade de Medicina de Olinda. 1(3), 1-9. Recuperado em 27 abril, 2020, de https://afmo.emnuvens.com.br/afmo/article/view/54/46

Novaes, M.A. (2017). Construção e implantação de grupo de estudo de indicadores de recursos humanos: uma experiência de benchmarking em saúde. Revista de Administração Hospitalar e Inovação em Saúde. 17(67). Recuperado em 20 abril, 2020, de https://cqh.org.br/ojs-2.4.8/index.php/ras/article/view/36/48

Nunes, P.M. (2018). Proposta de um sistema de indicadores para monitoramento do sistema produtivo dos hospitais do estado de Santa Catarina. Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil. Disponível: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/191095

Pires, M.B.N., Oliveira, R., Alcantara, C.C.V., & Abbas, K. (2018). A Relação entre a Remuneração do Sistema Único de Saúde, os Custos dos Procedimentos Hospitalares e o Resultado: Estudo nas Santas Casas de Misericórdia do Estado de São Paulo. Revista de Administração Hospitalar e Inovação em Saúde. 14(3), 1-18. Recuperado em 26 abril, 2020, de file: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/rahis/article/view/16-33

Ramos, M. C. A.; Cruz, L. P., & Pollara, W. M. (2012). Desenvolvimento e aplicação de metodologia para o dimensionamento do corpo clínico em um hospital de ensino do município de São Paulo. Revista de Administração em Saúde. 14(54), 1-8. Recuperado em 21 setembro, 2020, de https://cqh.org.br/portal/pag/anexos/baixar.php?p_ndoc=267&p_nanexo=293

Ramos, M.C.A., Cruz, L.P., KishimaI, V.C., Pollara, W.M., Lira, .A.C.O., & Couttolenc, B.F. (2015). Avaliação de desempenho de hospitais que prestam atendimento pelo sistema público de saúde. Revista de Saúde Pública. 49(43), 1-10. Recuperado em 18 maio, 2020, de https://www.scielo.br/pdf/rsp/v49/pt_0034-8910-rsp-S0034-89102015049005748.pdf

Rotta, C.S.G. (2004, março). Utilização de indicadores de desempenho hospitalar como instrumento gerencial. Tese de doutorado, Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil. Disponível.

https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6131/tde-14122009-115012/pt-br.php.

Santini, S. M. L., Nunes E.F.P.A., Carvalho, B.G., & Souza, F.E.A. (2017). Dos recursos humanos à gestão do trabalho: uma análise da literatura sobre o trabalho no SUS. Revista Educação Trabalho e Saúde. 15(2), 537-559. Recuperado em 02 julho, 2020, de https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1981-77462017000200537&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

Santos, T.B.S., Moreira, A.L.A., Suzart, N.A., & Pinto, I.C.M. (2020, Setembro). Gestão hospitalar no Sistema Único de Saúde: problemáticas de estudos em política, planejamento e gestão em saúde. Revista de Ciência e Saúde Coletiva. 25(9), 3597-3609. Recuperado em 18 setembro, 2020, de https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-81232020000903597&script=sci_arttext&tlng=pt

Silva, C.N., & Machado, M.H. (2020, janeiro). Sistema de Saúde e Trabalho: desafios para a Enfermagem no Brasil. Revista de Ciência & Saúde Coletiva. 25(1), 7-13. Recuperado em 10 setembro, 2020, de https://www.scielo.br/pdf/csc/v25n1/en_1413-8123-csc-25-01-0007.pdf

Souza, H.S., & Mendes, S.N. (2016). A terceirização e o "desmonte" do emprego estável em hospitais. Revista da Escola de Enfermagem da USP. 50(2), 286-294. Recuperado 17 setembro, 2020, de https://www.scielo.br/pdf/reeusp/v50n2/pt_0080-6234-reeusp-50-02-0286.pdf

Spedo, S.M., Pinto, N.R.S., & Tanaka, O.Y. (2010). A regionalização intramunicipal do Sistema Único de Saúde (SUS): um estudo de caso do município de São Paulo-SP, Brasil. Revista Saúde e Sociedade. 19(3), 533-546. Recuperado em 09 setembro, 2020, de https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902010000300006

Teixeira, C.F. (2016, setembro) Modelos de atenção à saúde no SUS: propostas de mudança. Revista eletrônica de Jornalismo Científico. 181. Recuperado em 22 setembro, 2020, de http://www.comciencia.br/comciencia/handler.php?section=8&edicao=126&id=1529

Zucchi P., & Bittar, O.J.N.V. (2002, março). Funcionários por leito: estudo em alguns hospitais públicos e privados. Revista Administração em Saúde. 4(14), 1-7. Recuperado em 03 maio, 2020, de https://cqh.org.br/portal/pag/anexos/baixar.php?p_ndoc=241&p_nanexo=35




DOI: https://doi.org/10.5585/rgss.v10i2.18473

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Revista de Gestão em Sistemas de Saúde

Revista de Gestão em Sistemas de Saúde (RGSS)
e-ISSN: 2316-3712
www.revistargss.org.br

Revista de Gestão em Sistemas de Saúde (RGSS) ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional