Tensões Organizacionais como Impulsionadoras de Capacidades Dinâmicas em Organizações Híbridas

Aline dos Santos Barbosa, Marcello Romani-Dias, Rodrigo Assunção Rosa

Resumo


Desde a teoria estruturalista sabemos que as tensões e conflitos organizacionais não são necessariamente prejudiciais aos propósitos de um determinado empreendimento. Partindo deste pressuposto tivemos nesse artigo teórico o objetivo de analisarmos de que forma a presença de tensões organizacionais pode ser uma potencial impulsionadora de capacidades dinâmicas em organizações híbridas, ilustradas no artigo como negócios sociais. Como principal contribuição teórica do estudo defendemos que tensões de pertencimento, aprendizado, organização e desempenho podem impulsionar capacidades dinâmicas de comportamentos e habilidades, rotinas e processos e mecanismos de aprendizagem e governança do conhecimento em organizações híbridas e potencialmente em outras tipologias organizacionais. Também trazemos um estímulo para que os gestores de organizações híbridas estejam atentos às tensões de seus empreendimentos pois, se por um lado estas podem impulsionar capacidades dinâmicas, por outro, podem levar ao declínio de suas atividades, diante do atual cenário de frequentes mudanças tecnológicas e institucionais que vivemos.


Palavras-chave


Capacidades Dinâmicas; Tensões Organizacionais; Organizações Híbridas; Negócios Sociais.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/ijsm.v17i1.2557

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Ibero-Americana de Estratégia – RIAE



Iberoamerican Journal of Strategic Management (IJSM)
Revista Ibero-Americana de Estratégia (RIAE)
e-ISSN: 2176-0756
https://periodicos.uninove.br/index.php?journal=riae

Copyright © 2020 Iberoamerican Journal of Strategic Management (IJSM) All rights reserved.
Revista Ibero-Americana de Estratégia (RIAE) ©2020 Todos os direitos reservados.