Tipologias de Inovação: Um Estudo em Organizações Graduadas de Incubadoras de Base Tecnológica

Clarice Vepo do Nascimento Welter, Jorge Oneide Sausen, Gabriela Cappellari

Resumo


Objetivo do estudo: O objetivo principal desta pesquisa foi classificar as inovações desenvolvidas em organizações graduadas de incubadoras de base tecnológica, descrevendo as evidências de sua existência, a partir do modelo de Wang e Hamed (2007).

Metodologia/Abordagem: Pesquisa aplicada, de abordagem qualitativa e de natureza exploratória, realizada mediante estudos de casos múltiplos, considerando uma amostra de 21 empresas localizadas no Estado do Rio Grande do Sul. Os dados foram coletados por intermédio de entrevistas estruturadas, realizadas com os empreendedores dessas pequenas empresas. Tais dados foram analisados pela técnica de análise de conteúdo.

Originalidade/Relevância: Original com relação ao modelo de tipologias de inovação utilizado, pois trata-se de um modelo que não tem validação empírica no segmento de empresas estudado, confirmando a originalidade da pesquisa com relação ao segmento. Entender o processo de desenvolvimento de capacidade inovativa é relevante, pois o desenvolvimento de inovações constitui-se em uma poderosa fonte de vantagem competitiva para organizações inseridas em contextos dinâmicos.

Principais resultados: Os principais resultados permitiram identificar que as organizações investigadas apresentam todas as tipologias apresentadas no modelo de Wang e Ahmed (2004), no entanto, a inovação de mercado e estratégica aparecem em menor grau em relação a inovação de produto, processo e comportamental.

Contribuições teóricas/metodológicas: Contribui com o debate teórico ao trazer as capacidades dinâmicas sob o enfoque da capacidade inovativa. Contribui, também, no sentido de expor como as empresas egressas de IBT            s desenvolvem sua capacidade inovativa, classificando as inovações desenvolvidas e apontando as evidencias da existência das tipologias de inovação.


Palavras-chave


Capacidade inovativa; Inovações organizacionais; Vantagem competitiva

Texto completo:

PDF

Referências


Andrews, J. Smith, D. C. (1996). In Search of Marketing Imagination: Factors Affecting the Creativity of Marketing Programs for Mature Products. Journal of Marketing Research, 33 (2), 174-187.

Akgün, A.E., Keskin, H., Byrne J.C. and Aren, S. (2007). Emotional and learning capability and their impact on product innovativeness and firm performance. Technovation, 27 (9), 501-513.

Barbosa, L.G.F. Hoffmann, V.E. (2013). Incubadora de empresas de base tecnológica: percepção dos empresários quanto aos apoios recebidos. Revista de administração e inovação, 10 (3), 208-229.

Bardin, L. (2011). Análise de Conteúdo, Edições, São Paulo, p. 70.

Becattini, G. (1999). Flourishing small firms and the re-emergence of industrial districts. In: ICSB - International Council for Small Business World Conference, 44, 1999, Naples. Proceedings…Italy.

Bonini, L. A. Sbragia, R. (2011). O modelo de design thinking como indutor da inovação nas empresas: um estudo empírico. Revista de Gestão e Projetos – GeP, 2 (1), 03-25.

Bodlaj, M.; Coenders, G.; Zabkar, V. (2012). Responsive and proactive market orientation and innovation success under market and technological turbulence. Journal of Business Economics and Management, 13 (4), 666-687.

Çakar, N. D. Ertürk, A. (2010). Comparing innovation capability of small and medium-sized enterprises: examining the effects of organizational culture and empowerment. Journal of Small Business Management, 48 (3), 325-359.

Camargo, A. (2012). Capacidades Dinâmicas em uma Empresa Secular de Serviços:

O Caso Berlitz. Dissertação de Mestrado em Administração, Universidade Presbiteriana

Mackenzie, São Paulo.

Cetindamar, D., Phaal, R. Probert, D. (2009). Understanding Technology management as a dynamic capability: A framework for Technology management activities. Technovation, 29 (4), 237-246.

Welter, C.V.N., Sausen, J., & Cappellari, G. (2017). Capacidade inovativa como estratégia de mudança de posicionamento estratégico: um estudo de caso de uma empresa do ramo da refrigeração médica científca. Revista Teoria E Evidência Econômica, 23(49), 407-435. https://doi.org/10.5335/rtee.v23i49.8267

Damanpour, F. (1991). Organizational innovation: A meta-Analysis of Effects of Determinants and Moderators. Academy of Management Journal, 3 (34), 555-590.

Danneels, E. Kleinschmidtb, E. J. (2001). Product innovativeness from the firm's perspective: Its dimensions and their relation with project selection and performance. Journal of Product Innovation Management, 18 (6), 357–373.

Froehlich, C., Bitencourt, C. C. (2015). Proposição de um modelo teórico para capacidade de inovação sustentável. Revista Ciências Administrativas, 21 (2), 554-581.

Gallegos, J. F. D. C., Torner, F. M. (2018). Absorptive capacity and innovation in low-tech companies in emerging economies. Journal of Technology Management & Innovation, 13, (2), 3–10.

Hughes, M. Morgan, R. E. (2007). Deconstructing the relationship between entrepreneurial orientation and business performance at the embryonic stage of firm growth. Industrial Marketing Management, 36 (5), 651-661.

Hult, G.T.M., Hurley, R.F. and Knight, G.A. (2004). Innovativeness: its antecedents and impact on business performance, Industrial Marketing Management, 33 (5), 429-38.

Hurley, R. and Hult. G. T. M. (1998). Innovation, market orientation, and organizational learning: An integration and empirical examination. Journal of Marketing, 62 (3), 42-54.

Knight, K. (1967). A descriptive model of the intrafirm innovation process. Journal of Business, 40 (4), 479-496.

Kumar, K. G. S., Thampi, P. P., Jyotishi, A. and Bishu, R. (2013). Toward strategically aligned innovative capability: a QFD-based approach. Quality Management Journal, 20 (4), 37-50.

Lawson, B. Samson, D. (2001). Developing innovation capability in organizations: a dynamic capabilities approach. International Journal of Innovation Management, 5 (3), 377-400.

Liao, S.H., Fei, W.C. Chen, C.C. (2007). Knowledge sharing, absorptive capacity, and innovation capability: an empirical study of Taiwan´s knowledge-intensive industries. Journal of Information Systems, 33 (3), 340-359.

Manthey, N., Verdinelli, M., Rossetto, C., & Carvalho, C. (2017). O Impacto da Capacidade de Inovação no Desempenho da Inovação de Produto em PMES do Setor Industrial. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, 6 (2), 311-341.

Richardson, R. J. (2011). Pesquisa Social: métodos e técnicas. 3. Ed. São Paulo: Atlas.

Sacramento, P. M., & Teixeira, R. M. (2014). TIPOS DE INOVAÇÕES EM PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS TURÍSTICAS / Innovations Types In Tourism Small And Medium Enterprises. RACE - Revista De Administração, Contabilidade E Economia, 14(1), 383-404.

Schumpeter, J. (1934). The Theory of Economic Development. Harvard University Press, Cambridge Massachusetts,

Studdard, N. L. (2006). The effectiveness of entrepreneurial firm’s knowledge acquisition from a business incubator. International Entrepreneuship Management Journal, 2 (2), 211-225.

Takahashi, L. B. R., Gonçalo, C. R., Teza, P., Souza, J. A., Abreu, A. F. (2012). Tipologia de inovação: um estudo empírico em um hospital universitário. RAHIS - Revista de Administração Hospitalar e Inovação em Saúde, 8 (8), 78-82.

Tidd, J., Bessant, J. Pavitt, K. (2008). Gestão da inovação. 3ª. ed. Porto Alegre.

Triviños, A. N. S. (1987). Introdução à pesquisa em Ciências Sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas.

Valladares, P. S. D., Vasconcellos, M.A., & Di Serio, L. (2014). Capacidade de Inovação: Revisão sistemática da Literatura. RAC – Revista de Administração Contemporânea, 18(5), 598-626.

Vedovello, C., Figueiredo, P. N. (2005). Incubadora de Inovação: que Nova Espécie é Essa? RAE - eletrônica, 4 (1) Art. 10.

Wang, C. L. Ahmed, P. K. (2004). The Development and Validation of the Organisational Innovativeness Construct Using Confirmatory Factor Analysis. European Journal of Innovation Management, 7, (4), 303-313.

Wang, C. L. Ahmed, P. K. (2007). Dynamic capabilities: A review and research. International Journal of Management Reviews, Oxford, 9 (1), 31-51.

Yin, R. K. (2001). Estudo de caso: planejamentos e métodos. Porto Alegre: Bookman.

Zhu, L., Cheung, S. O. (2017). Harvesting Competitiveness through Building Organizational Innovation Capacity. Journal of Management in Engineering, 33 (5).




DOI: https://doi.org/10.5585/riae.v18i4.16199

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Ibero-Americana de Estratégia – RIAE

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Iberoamerican Journal of Strategic Management (IJSM)
Revista Ibero-Americana de Estratégia (RIAE)
e-ISSN: 2176-0756
https://periodicos.uninove.br/index.php?journal=riae

Copyright © 2020 Iberoamerican Journal of Strategic Management (IJSM) All rights reserved.
Revista Ibero-Americana de Estratégia (RIAE) ©2020 Todos os direitos reservados.